//
archives

Archive for

Governo aumenta impostos e congela salários e pensões


MINISTRO DAS FINANÇAS

Vítor Gaspar anunciou uma taxa adicional de IRS de 2,5% nos rendimentos superiores a 150 mil euros e 3% no IRC. Na Função Pública, salários, pensões e progressões vão manter-se sem alterações até 2013.

VEJA AQUI AS LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA

Vítor Gaspar anunciou que os salários na Função Pública serão congelados pelo menos até 2013. “Complementarmente ao controlo do número de funcionários públicos, para garantir que o peso das despesas com pessoal no PIB diminui em 2012 e em 2013, preconiza-se o congelamento dos salários no sector público, em termos nominais, naqueles anos, bem como o impedimento, a qualquer título, de consequências financeiras associadas a promoções e progressões”, diz o documento.

“O congelamento de salários é uma medida que terá de ser considerada durante toda a duração do programa. É uma exigência das condições de austeridade e sacrifício que vivemos”, disse o ministro das Finanças durante a conferência de imprensa. Além dos salários, as pensões também ficarão congeladas até 2013.

– O ministro adiantou ainda que o número de funcionários públicos será reduzido em 2% entre 2012 e 2014.

– O ministro das Finanças anunciou hoje uma “taxa adicional de 2,5 por cento” para os contribuintes com rendimentos mais elevados (rendimentos superiores a 153,3 mil euros anuais) e uma outra de 3 por cento para as empresas com lucros acima de 1,5 milhões de euros. “A taxa adicional de 2,5 por cento incide sobre a parcela do rendimento colectável que exceda o limite que tem o último escalão de IRS”, afirmou Vítor Gaspar, acrescentando que “o Governo irá ainda propor a subida das mais valias mobiliárias de 20 para 21 por cento, fazendo esta taxa igual às restantes taxas liberatórias”.

Diário de Notícias
por DN.pt e Lusa
31/08/2011

Anúncios

Governo agrava IRS e IRC em 2012


O Governo aprovou ontem um novo aumento de impostos para 2012. Ao que o SOL apurou junto de fonte governamental, o Executivo vai agravar o escalão superior do IRS – e também do IRC.

O Governo esteve ontem reunido em Conselho de Ministros extraordinário e aprovou o documento de estratégia orçamental para os próximos quatros anos, onde está previsto um corte de 10% na despesa pública. Os cortes em concreto por ministério e serviço, assim como outras alterações fiscais, apenas deverão ser conhecidas no Orçamento do Estado para 2012, apresentado até 15 de Outubro.

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, apresenta hoje às 15h, em conferência de imprensa, as linhas gerais do documento ontem aprovado.

O escalão máximo de IRS é hoje de 46,5% e aplica-se aos rendimentos superiores a 153,3 mil euros, enquanto no IRC, a taxa máxima é de 25% para uma matéria colectável acima de 12,5 mil euros. Abaixo deste último valor, as empresas pagam um IRC de 12,5%.

Sol
31/08/2011
ricardo.d.lopes@sol.pt

Bruxelas confirma buraco de 500 ME na Madeira


AJUDA EXTERNA

A Comissão Europeia confirmou hoje a notícia do DN sobre “deslizes” nas contas públicas da Madeira na ordem dos 500 milhões de euros, que agravam o défice português em 0,3 por cento do PIB, e reclamou uma melhor monitorização para prevenir novas derrapagens.

Em declarações à Lusa, o porta-voz da Comissão responsável pelos Assuntos Económicos e Monetários, Amadeu Altafaj Tardio, confirmou a notícia hoje veiculada pelo Diário de Notícias sobre a “duplicação” de dívidas e despesas do Governo Regional, inicialmente estimada em 223 milhões de euros, na avaliação da troika de meados de Agosto, mas que afinal atingem os 500 milhões.

O porta-voz apontou que os deslizes se devem a “dívidas de uma empresa do Governo Regional com problemas financeiros” (Estradas da Madeira) e a “um acordo abortado de Parceria Público-Privada” (PPP).

Segundo a Comissão, “estes deslizes exigem uma monitorização e gestão eficientes” por parte das autoridades regionais mas também locais, dada a necessidade de “conter riscos orçamentais, ao mesmo tempo que se procura melhorar as perspetivas de competitividade e crescimento, para toda a República Portuguesa”.

O porta-voz remeteu quaisquer outros detalhes sobre a questão para a revisão do programa de ajustamento que será realizada na segunda quinzena de setembro.

Diário de Notícias Economia
31/08/2011
por Lusa

O Álvaro espetou-se


Correio Directo

O Álvaro é um ministro simpático. Professor universitário no Canadá, sério, competente, escreveu um livro sobre Portugal notável.

Tem aos ombros a descomunal missão de puxar por uma economia anémica, quase morta. E prometeu, também, cortes na despesa pública como não víamos há 60 anos. Em certa medida, o Álvaro não só tem uma missão de Super Homem, como quase se anunciou a si próprio como um super-herói.

O primeiro ensaio, porém, com os passes sociais, deixa no ar a ideia de que o Álvaro se espetou… A solução deixa de fora tanta gente, tão intrusiva nos rendimentos de quem já não tem muito, que mais parece um enleio do qual dificilmente sairá sem um passe de mágica.

Correio da Manhã
31/08/2011 0H30
Por:Eduardo Dâmaso, director-adjunto

Passe Social + é “falsa medida de apoio” – Ana Paula Vitorino


Transportes

A deputada socialista Ana Paula Vitorino considerou hoje “uma falsa medida de apoio” o novo título de transportes para quem receba até 545 euros anunciado hoje pelo Governo.

Ana Paula Vitorino adiantou ainda que o PS irá apresentar quarta-feira um requerimento na comissão de Economia e Obras Públicas a solicitar a presença no Parlamento do ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, para explicações sobre esta medida.

Numa declaração em nome do grupo parlamentar socialista, a ex-secretária de Estado dos Transportes considerou que a medida hoje anunciada pelo Governo – o Passe Social +, que entrará em vigor a partir de 01 de Setembro no âmbito do Programa de Emergência Social – levanta “um problema de justiça, de equidade e de transparência”.

“É uma falsa medida de apoio às pessoas com maiores necessidades do ponto de vista financeiro, uma vez que apenas abrange em teoria pessoas que têm um rendimento bruto inferior a 545 euros”, começou por afirmar.

Mas é também “um falso apoio” já que “a maior parte das pessoas não são abrangidas, ainda que tenham rendimentos inferiores a 545 euros”, deixando “de fora milhões de pessoas que diariamente usam os transportes públicos quer em Lisboa, quer no Porto”

“Uma pessoa que tenha um passe combinado entre a Transtejo e a Carris fica de fora porque este passe não vai estar sujeito a qualquer espécie de desconto”, exemplificou.

Acresce que a medida afecta sobretudo quem vive na periferia das grandes metrópoles, zonas “onde os rendimentos ´per capita´ são mais baixos”.

“É uma falsa medida de apoio às pessoas mais carenciadas (…) é uma medida gravíssima para as pessoas, também para as de mais baixos rendimentos e não se entende quais os benefícios que isso tem para o erário público”, frisou.

Destak
30 | 08 | 2011 17.14H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

Elias, o sem abrigo



Jornal de Notícias
de R. Reimão e Aníbal F

Compare o salário mínimo português com os da UE e dos EUA


[Clique na imagem para aumentar a visibilidade]

Portugal não está exactamente na cauda da Europa no que respeita ao Salário Mínimo Nacional. Mas fica bem longe dos países que nos estão geograficamente mais próximos.

Entre os Estados-membros e os candidatos à entrada na UE, os salários mínimos mais baixoa situam-se nos países de Leste, cabendo o recorde à Bulgária. Já na Europa Ocidental e do Sul, todos os nossos vizinhos têm “mínimos” bem mais altos do que o nosso, incluindo Espanha. Até o tradicional companheiro de Portugal nos últimos lugares das estatísticas europeias, a Grécia, dispõe de um valor mais alto. Para já não falar da Irlanda, outro antigo desfavorecido europeu, que tem agora um salário mínimo só ultrapassado pelo Luxemburgo.

Nota: Em Portugal, como nos outros países, os valores foram calculados sobre 14 meses (incluem férias e 13ª mês).

Repescado da Visão de: 10:22 Terça feira, 5 de Jan de 2010

Governo cria passe social para quem tem rendimentos até 544,986 euros por mês


Novo título de transportes públicos, chamado Passe Social + , entra em vigor a partir de 1 de Setembro. Bonificações fixam-se num desconto entre 25% e 30% em relação ao preço normal.

O Governo anunciou a criação de um passe social nos transportes de Lisboa e do Porto para os agregados familiares cujo rendimento médio por cada indivíduo que paga impostos não é superior a 544,986 euros por mês. O valor corresponde a 1,3 vezes o Indexante de Apoios Sociais, anunciou o Ministério da Economia e do Emprego.

Inserido no Plano de Emergência Social, o novo passe entrará em vigor a partir de 1 de Setembro, a próxima quinta-feira.

Destinado aos utilizadores dos transportes públicos de Lisboa e do Porto, os descontos atribuídos a quem aderir ao denominado “Passe Social +” serão de cerca de 25% no Porto e entre 28% e 29% em Lisboa.

“Mantêm-se em vigor todos os restantes títulos de transportes, acessíveis à generalidade da população, nas mesmas condições que actualmente se encontram em vigor”, esclarece o ministério liderado por Álvaro Santos Pereira (na foto).

Se o passe normal Carris/Metro Urbano custa 33,85 euros, passará a ser de 24,20 euros para os detentores do novo título de transporte em Lisboa. Por sua vez, o título L123 desce de 63,25 euros para 44,90 euros.

No Porto, o Z2 passa a ter um custo de 21,30 euros e não os normais 28,40 euros. O desconto do Z9 coloca o título nos 64,45 euros, em comparação com os 85,95 euros exigidos aos restantes detentores.

O novo passe é válido por 12 meses e é renovável anualmente. O ministério explica, em nota enviada às redacções, que a adesão inicial terá de ser feita com um comprovativo de declaração de rendimentos, sendo que, até ao fim do ano, será possível aderir apenas com a impressão do comprovativo presente no site da Direcção-Geral de Impostos (DGCI).

Esta descida dos preços dos passes para os titulares de rendimentos abaixo de 544,986 euros mensais segue-se ao incremento que se verificou no início de Agosto. Nessa altura, os títulos de transportes sofreram um aumento médio de 15% em Lisboa e no Porto. E aí foi anunciada uma nova tarifa social para tornar o passe social “mesmo social”, nas palavras do ministro da Economia, agora implementada.

Contudo, o Governo também já indicou que irão existir novas subidas dos preços dos títulos de transportes em Janeiro do próximo ano. O que poderá levar ao alargamento da diferença dos custos do novo “Passe Social” + e dos títulos de tarifa normal, que são os utilizados pela generalidade dos utentes dos serviços das transportadoras.

(notícia actualizada às 19h00)

Jornal Negócios
29 Agosto 2011 | 17:36
Diogo Cavaleiro – diogocavaleiro@negocios.pt

Alerta para eventual ressurgimento da gripe das aves


vírus H5N1

A agência da ONU para a Agricultura e a Alimentação (FAO) recomendou hoje “uma vigilância reforçada” do vírus da gripe das aves, num momento em que uma estirpe mutante do vírus H5N1 foi identificada na Ásia.

“O último caso mortal ocorreu no início do mês no Camboja, onde foram registados este ano oito casos de infeção humana, todos mortais”, referiu a FAO num comunicado divulgado em Roma (sede da organização).

Na nota, a mesma agência das Nações Unidase evocou “os riscos imprevisíveis [do vírus] para a saúde humana”, admitindo um eventual ressurgimento de um novo surto da doença.

Desde 2003, ano em que foi identificado o primeiro caso, 565 pessoas foram infectadas pelo vírus H5N1, das quais 331 não resistiram e morreram, recordou a FAO, citando dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A presença do vírus obrigou também as autoridades a abaterem mais de 400 milhões de aves em todos o mundo desde 2003.

A erradicação do vírus, que chegou a afectar 63 países em 2006, o apogeu da epidemia, provocou prejuízos na ordem dos 20 mil milhões de dólares (cerca de 13 mil milhões de euros) em todo o mundo.

Diário de Notícias
29/08/2011
por Lusa

Passe mais barato só para quem ganha menos de 545 euros


Novas regras

Os passes sociais mais baratos, apoiados pelo Estado, apenas estarão acessíveis às pessoas que, em média, ganhem menos de 545 euros brutos por mês.

De acordo com Ministério da Economia, a partir de 1 de Setembro, começará a ser vendido aos utentes os novos títulos de transporte: os “Passes Sociais +”.

Segundo o comunicado do ministério, para ter acesso a estas tarifas sociais, os mais pobres terão de apresentar uma prova de rendimentos anual em que mostrem que têm um rendimento mensal bruto inferior “a 1,3 vezes o Indexante de Apoios Sociais (IAS)”. O IAS está hoje em 419,22 euros. Dá 545 euros brutos.

Diário de Notícias
29/08/2011
por Luís Reis Ribeiro

Governo vai mexer na política do medicamento e aumentar taxas moderadoras até Outubro


Rentrée

O Ministério da Saúde terá de reduzir até 15 por cento as despesas na saúde, sem prejudicar a qualidade. Até final de Setembro esperam-se “alterações muito substanciais” na política do medicamento e para Outubro ficam as taxas moderadoras.

O primeiro-ministro anunciou cortes de entre 10 e 15 por cento nas despesas com a saúde e o ministro da tutela adiantou que esses cortes vão incidir na indústria farmacêutica, nos prestadores de saúde privados e nas horas extraordinárias.

Os despachos já foram publicados em Diário da República dando conta dessas mesmas medidas: o corte nas horas extraordinárias já estava em vigor desde 1 de Agosto e os cortes nos convencionados entrou em vigor no dia 18.

Este último despacho impede ou limita a prescrição de meios complementares de diagnóstico para as entidades com convenções com as Administrações Regionais de Saúde, obrigando os hospitais públicos a realizar os exames, análises e terapêuticas dos seus utentes através da sua capacidade instalada.

Quanto ao corte nas horas extraordinárias, já está definido que terá de ser na ordem dos 10 por cento, o que obrigará a um reajustamento dos horários. Os sindicatos receiam alguma degradação do serviço de urgências, e apelam à ordem dos Médicos para que assegure que os critérios de segurança nas urgências são cumpridos.

Para o início de Setembro está prevista a revisão dos contratos de médicos em regime de prestação de serviços e as novas tabelas de pagamentos, que baixam de 27,5 para 25 euros por hora aos médicos sem especialidade e de 35 para 30 euros por hora aos médicos com especialidade.

Até ao fim de Setembro serão implementadas alterações “muito substanciais” na política do medicamento e até ao final do ano um pacote para reduzir os custos nesta área, segundo anunciou o ministro numa visita recente ao Hospital de Faro.

O aumento das taxas moderadoras é outra das medidas anunciadas e tem suscitado alguma polémica, mas só no inicio de Outubro deverá haver novidades quanto ao valor a ser incrementado e aos grupos que vão deixar de estar isentos. Paulo Macedo assegura sempre que terá como prioridade proteger os mais carenciados.

As novas parcerias público privadas para já estão suspensas e as que existem vão ser revistas.

Pôr as contas em dia com os fornecedores é outra das medidas prioritárias, pelo que até ao final do ano deverá estar pronto o plano de pagamentos, a começar a ser efectuado no início de 2012.

São 3.000 milhões de euros que o Ministério da Saúde deve a fornecedores do Serviço Nacional de Saúde e para os quais vai aplicar um plano de pagamentos elaborado em parceria com o Ministério das Finanças.

Sem data ainda definida fica a promessa do governante de permitir uma maior liberdade de escolha do utente no centro de Saúde onde quer ser seguido, dentro das capacidades dos serviços, uma medida que já constava também do plano do Governo.

O fim das listas de espera não será possível, mas Paulo Macedo conta conseguir reduzi-las pelo menos para um “prazo realista”.

Em curso está já a prescrição electrónica, para mais tarde fica a dispensa de medicamentos em uni-dose nas farmácias e a entrada de mais medicamentos genéricos no mercado português.

O programa do Governo prevê ainda a mobilidade de profissionais entre instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS), para reforçar meios em zonas mais periféricas, e a dispensa ao utente da informação sobre o custo para o Estado de todos os atos médicos prestados, para aumentar a sensibilidade dos cidadãos quanto aos gastos públicos em saúde.

Destak
29 | 08 | 2011 11.05H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

Limpar as ‘secretas’


Dia a dia

O caso das ‘secretas’, que envolve o ex-director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa Jorge Silva Carvalho, está a atingir foros de escândalo.

No fim-de-semana foi revelado pelo ‘Expresso’ que elementos do serviço de informações do Estado tiveram acesso, de forma ilegal, a registos telefónicos de um jornalista do ‘Público’ que investigava assuntos relacionados com as ‘secretas’, com o intuito de identificar a sua fonte de informação. É uma espionagem, ou melhor, uma ‘espiolhagem’ inaceitável em democracia, que diz respeito não apenas aos jornalistas mas a todos os portugueses, já que põe em causa direitos fundamentais.

O Governo fez o que se espera nestas alturas: ordenou a instauração de mais um inquérito. Mas teme–se que, tal como aconteceu com o primeiro inquérito, em que nada transpirou, também o segundo mantenha as suas conclusões em segredo de Estado.

Não se percebe porque é que o secretário-geral do Serviço de Informações da República está ainda em funções, quando é evidente que já não controla a situação. A gravidade do caso, em que as sucessivas fugas de informação sugerem ajustes de contas internos, aponta apenas para uma solução: uma limpeza geral.

Correio da Manhã
29/08/2011 0h30
Por:José Rodrigues, Editor de Política/ Economia

O terror do 194/2


Correio Directo

Uma turista italiana dirige-se a um homem, no centro de Lisboa, e pede-lhe uma informação.

Acaba sequestrada por vários dias e violada repetidamente. O homem é preso mas uma procuradora entende que não é caso para aplicar a prisão preventiva. O juiz não pode fazer nada, agrilhoado que está pelo artigo 194/2 do Código de Processo Penal, que o proíbe de aplicar uma medida de coacção mais forte do que a pedida pelo Ministério Público.

O homem, obrigado a apresentações periódicas à Justiça, foge e fica-se a saber que é procurado por vários crimes. Este terror ainda não chega para acabarem com a iniquidade criada na revisão de 2007 (artigo 194/2) por causa do processo da Casa Pia?

Correio da Manhã
29/08/2011 0h30
Por:Eduardo Dâmaso, Director-Adjunto

ver notícia em: Justiça deixa fugir violador de turista

Justiça deixa fugir violador de turista


Lisboa

Guineense libertado deu ao tribunal morada onde não vive e já falhou a apresentação na PSP.

Correio da Manhã
29/08/2011 0H30

30 assaltantes lançam pânico em autocarros


Amadora: Polícia teve de intervir e levou doze para a esquadra

Trinta pessoas invadiram autocarro onde seguiam passageiros. Roubaram dinheiro a motorista

O pânico instalou-se em dois autocarros da Rodoviária de Lisboa, na zona de A-da-Beja, Amadora, depois de um grupo com mais de 30 elementos ter invadido anteontem à noite os veículos, num espaço de meia hora. Um motorista foi assaltado, ficando sem dinheiro e pertences – e a PSP ainda apanhou 12 suspeitos, que levou à esquadra para identificação.

Depois dos dois incidentes, que levaram a polícia a comparecer em peso, as restantes carreiras já foram efectuadas sob vigilância dos agentes. O pesadelo começou ainda na zona de Casal de Cambra, Sintra, pelas 23h00, quando cerca de 30 pessoas, todas jovens, saíram de uma festa. Ali perto invadiram um autocarro, onde seguiam poucos passageiros. Fizeram-no sem pagar bilhete, gerando logo alguma confusão.

Durante o trajecto, já na zona da Amadora, alguns dos jovens acercaram-se do motorista, com cerca de 35 anos, e acabaram por roubar-lhe o dinheiro dos bilhetes que tinha em caixa, bem como alguns dos seus bens pessoais. Concretizado o roubo, o gang abandonou o autocarro, mas, pouco depois, tomou de assalto um outro ali perto.

Já no outro veículo, onde seguia apenas o motorista, os distúrbios mantiveram-se. No entanto, devido à primeira ocorrência, as autoridades já tinham sido alertadas, acabando por interceptar o autocarro.

Em clara inferioridade numérica, a patrulha da PSP acabou por pedir reforços, com várias equipas do Corpo de Intervenção a deslocarem-se até ao local, tendo os membros do gang ficado retidos durante largos minutos no interior do autocarro. Sob forte aparato policial, as pessoas foram retiradas faseadamente do autocarro, com doze delas a serem levadas à esquadra para identificação.

Correio da Manhã
29/08/2011 0h30
Por:João Tavares

Utentes da Carris manifestam-se contra aumentos


Transportes

foto DR

A Plataforma das Comissões de Utentes da Carris está reunida esta manhã, no Cais do Sodré, Lisboa, em protesto contra o aumento dos transportes públicos e nem os novos preços do passe social para as famílias carenciadas os demoveu.

“Isso é por um penso numa ferida que está aberta. Como é que vão fazer? De cada vez que forem comprar o passe têm de levar o IRS?”, questionou Carlos Moura, daquela plataforma, em declarações à Lusa.

O Governo vai anunciar entre hoje e terça-feira os novos preços dos passes sociais para famílias com menores rendimentos, esperando-se que beneficiem um milhão de portugueses.

Para o sindicalista, esta medida não se insere nas políticas que “deveriam estar por detrás de uma rede de transportes públicos”.

“Pelo contrário. Isto é criar uma medida que prejudica os cidadãos e depois procura-se, com pequenos pensos, remediar determinadas situações para se minorar problemas sociais gravíssimos”, referiu.

Sublinhando que a Plataforma “não tem nada contra reduzir-se os preços para as pessoas mais carenciadas”, Carlos Moura afirmou considerar que a solução “não é através da compra do passe com apresentação de declaração dos rendimentos”.

O sindicalista esclareceu ainda que o protesto de hoje se insere na “linha de atuação” que têm vindo a seguir desde que foram anunciados os aumentos.

“Não podemos deixar de mostrar a nossa profunda indignação com esta situação. O transporte público é, pela sua génese, uma forma de garantir que as pessoas podem chegar ao seu local de trabalho e, portanto, também aí garantem a produção nacional e o aumento da riqueza nacional”, sublinhou.

“Se aumentam [os transportes] e as pessoas deixam de poder aceder ao seu local de trabalho da melhor forma, é evidente que isso também se acaba por refletir na produtividade das pessoas, na capacidade que têm de produzir riqueza e no próprio país”, acrescentou.

Carlos Moura disse ainda que os aumentos só agora se irão fazer sentir “no bolso” dos portugueses, porque setembro é “o mês em que tradicionalmente regressam ao trabalho” após as férias.

O sindicalista garantiu que a Plataforma vai continuar com os protestos “enquanto não for encontrado um sistema de transportes públicos que tenha uma boa rede, que seja confortável, a preços acessíveis e que seja rápido”.

“Estamos cientes que o governo não parará por aqui. Já disseram claramente que vão aumentar de novo os preços dos transportes públicos em janeiro”, sublinhou.

Destak
29 | 08 | 2011 09.20H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

Alguém se demitiu?


Correio Directo

O silêncio foi quase sepulcral ao longo de todo o dia de ontem perante a notícia do ‘Expresso’ sobre o acesso da ‘secreta’ à facturação detalhada do telemóvel de um jornalista do ‘Público’.

O facto demonstra cabalmente a concepção desses senhores sobre o Estado de Direito Democrático. É uma palhaçada ridícula, não fosse a gravidade do facto que, para lá de exibir uma apetência totalitária de controlo da imprensa, mostra como essa rapaziada não faz literalmente nada em prol da segurança.

Se ainda ninguém se demitiu, não se compreende do que estão à espera. E, se fazem estas coisas, o que não farão em matéria de escutas telefónicas quando há casos como o Freeport e a Face Oculta?

Correio da Manhã
28/08/2011 0h30
Por:Eduardo Dâmaso, Director-Adjunto

O imposto dos ricos


O Avesso e o Direito

Sucedem-se as promessas sobre emagrecimento do Estado e cortes drásticos nas despesas, mas de concreto referem-se tão-só novos impostos ou novas taxas, donde, mais receitas. Excepção é a Parque Expo, a extinguir já, com fundamento num razoado de mentiras quanto à actividade da empresa e numa vaga indicação de passivo.

A última, a reboque de Buffet e de Sarkozy, é o imposto sobre os ricos.

E quem são os ricos? Os que têm um património acima de x, ou os que têm um rendimento acima de y? Ou ambos?

Já se percebeu que o músculo do Governo ficar-se-á pelo rendimento e fugirá do património como o diabo da cruz. É que mais uns pós sobre o rendimento afecta pouco os pouco ricos; e por muito que atinja os ricos à séria, para eles, em termos relativos, será sempre pouco. Já o património, a riqueza bem sólida, nisso não se toca.

Ao menos que, à boleia de toda esta demagogia, se poupem os juros e dividendos das pequenas poupanças, salvo se, à semelhança da descida da TSU, for muito complicado restringir a descida apenas às empresas de exportação…

Correio da Manhã
28/08/2011 0h30
Por:Magalhães e Silva, Advogado

Agosto 2011
S T Q Q S S D
    Set »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Sondagem

REVISÃO DE TEXTOS



Todos os textos aqui inseridos, são corrigidos para a Língua Portuguesa de antes do acordo ortográfico.

Mentiroso…!!!

visitas

Map

visitas desde 17/08/2011

artigos interessantes…

... não só pelos conteúdos, como pelos comentários que demonstram o que esta canalha política no poder (e não só) merece da maioria dos portugueses...

- Diário de Notícias: Cavaco sublinha importância da coesão nacional

- Diário de Notícias: Electricidade da Madeira desmente novo 'buraco'

- Expresso: Jardim diz que não se arrepende do endividamento

Os responsáveis pela derrocada de Portugal

Mário Soares - 9 de Junho de 1983 - 6 de Novembro de 1985

Cavaco Silva - 6 de Novembro de 1985 - 28 de Outubro de 1995

António Guterres - 28 de Outubro de 1995 - 6 de Abril de 2002

Durão Barroso - 6 de Abril de 2002 - 17 de Julho de 2004

Santana Lopes - 17 de Julho de 2004 - 12 de Março de 2005

José Sócrates - 12 de Março de 2005 - 21 de Junho de 2011

Passos Coelho - desde 21 de Junho de 2011

promessas do passado…

C E N S U R A

A partir desta data e tal como já foi exercido com outro online, este Blogue deixará de inserir notícias publicadas no Correio da Manhã online, dado que ontem foram deixados 3 comentários naquele online que não foram publicados e que se encontravam completamente dentro das regras exigidas pelo jornal nesta matéria.

Notícias Bravas
12.09.2011

salários mínimos na Europa

Bulgária € 123,00
Roménia € 153,00
Polónia € 281,00
PORTUGAL € 525,00
Grécia € 628,00
Espanha € 728,00
Reino Unido € 1.010,00
França € 1.321,00
Bélgica € 1.387,00
Irlanda € 1.462,00
Luxemburgo € 1.642,00

valores calculados sobre 14 meses
(incluem férias e 13º. mês)

E já que falam tanto em colocar Portugal ao mesmo nível dos países da UE, esqueceram-se da igualdade do salário mínimo?

Portugal fora da U.E.

frases ao acaso…

- Impressionante como Portugal não apresenta novos quadros na política e no seu grande empresariado. Onde estão os jovens portugueses? Ouvir um mesmo Cavaco e Silva há mais de três décadas é dose. Um Mário Soares, um Ramalho Eanes (esse ainda está vivo?), é brincadeira. Juventude lusitana assumam logo seu país antes que esses incompetentes o levem à derrocada total. Vejo diariamente a SIC e fico impressionado com o quadro político que se apresenta do continente à Madeira e Açores. Os comentários intermináveis e inócuos no programa "Quadratura do Círculo". O nome diz tudo: Umas bestas quadradas vociferando asneiras em círculo que não levam a lugar algum. Triste ver a nação de Camões, da Escola de Sagres, da Universidade de Coimbra acabar assim.

- Este Governo age como autêntico capataz da Srª. Merkel e Sr. Sarkozy. É o próprio Governo a dizer que os Portugueses têm que fazer sacrifícios, tem que ir para além da troika, para a Srª Merkel e o Sr. Sarkozy ficarem satisfeitos. E para agradar aos olhos daquelas duas personagens, este Governo submete os Portugueses a uma política que não leva a lado nenhum se o objectivo é pagar a dívida. Mas como o que interessa é o sorriso das tais personagens, este Governo optou por medidas de fazer sangue e quando o faz há quem corra para junto de Merkel e de Sarkosy a perguntar se está bem assim ou querem com mais sangue? São pacotes de austeridade atrás de pacotes de austeridade, são impostos directos acompanhados com cortes de vencimentos e como ainda acham,o Governo, que os Portugueses ainda ficam com uns trocos para matar a fome lá vêm com impostos indirectos... O simples cidadão está ensanduichado e sufocado em impostos...
O que este Governo condenou o anterior está a fazer ainda pior e sem se importar com políticas sociais e económicas... O que interessa a este Governo é que Merkel sorria de satisfação, bata palmas a este espectáculo de circo romano onde os Portugueses foram atirados às feras. O Governo fica sempre satisfeito com o seu desempenho quando Merkel bate palmas!!!!
Não temos um Governo inovador para contornar a crise ao serviço dos Portugueses, temos sim um capataz/carrasco ao serviço de quem lhes passa as mãos pelas costas!

- O povo português não é todo estúpido, subserviente e ignorante, temos de calar esta gente sem escrúpulos que manda trabalhar e nada faz pelo país, gente vendida ao capitalismo internacional. A paciência tem limites e o desespero já começa a fazer comichão nas palmas das mãos, prontas para distribuir chapada por esta gentalha miserável e oportunista que reduziu uma nação soberana a uma coutada de meia dúzia de atiradores furtivos que gosta de gozar com a cara de quem ainda acredita no seu país. O melhor é mudarem de discurso senão tudo pode acontecer e os responsáveis por isso terão de fazer as malas e bater com os calcanhares no traseiro.

- Num País de aldrabões e corruptos, nada é demais!!... Vale tudo, até tirar olhos!!! Fazem o que querem e o Povo consente!!! Aqui é que está o mal!!... É o Povo consentir toda esta bagunça e esperar pelo dia D, da sua desgraça!!! Mas, alguma vez existe alguma legislação ou Lei ou seja lá o quê, credível neste País!!! Só nos resta a natureza que essa mão falha!!! Para o ano, serão também taxados os Subsídios de Férias e de Natal, até nos levarem à depressão e ao suicídio!!! Só a INSURREIÇÃO será a solução, nada mais!!! E O POVO PÁ!!!!

- "Portugal é hoje um paraíso criminal onde alguns inocentes imbecis se levantam para ir trabalhar, recebendo por isso dinheiro que depois lhes é roubado pelos criminosos e ajuda a pagar ordenados aos iluminados que bolsam certas leis".

- Farto deste sistema de merda que nos engole
Farto destes políticos a coçar os colhões ao sol
Farto de promessas da treta
Sobem ao poder metem as promessas na gaveta
Farto de ver o país parado como uma lesma
Ver as moscas mudarem e a merda ser a mesma
Farto de miséria, o povo na pobreza
Uns deitam a comida fora, outros não a têm à mesa
Farto de rótulos, estigmas e preconceitos
Abrir os olhos e ver que não temos os mesmos direitos
Farto de mentiras, farto de tentar acreditar
Farto de esperar sem ver nada a melhorar
Farto de ser a carta fora do baralho
Farto destes cabrões neste sistema do caralho
Não te iludas ninguém quer saber de ti
Todos falam da crise mas nem todos a sentem
Muitos com razão, mas muitos deles apenas mentem
Crimes camuflados durante anos a fio
Tavam lá todos eles mas ninguém viu
Não foi ninguém, ninguém fez nada,
E se por acaso perguntarem ninguém diz nada
Farto de ver intocáveis saírem impunes
Dizem que a justiça é para todos mas muitos são imunes
Dois pesos, duas medidas
Fazem o que fazem, seguem com as suas vidas
Para o povo não há facilidades
E os verdadeiros criminosos do lado errado das grades
Boss AC

- O povo português, mesmo com todos os seus defeitos e manias, não merece estar à mercê de uma classe política que só se importa consigo própria.
100editora.net

- Marinho Pinto é tipo ciclone... nunca se sabe que rumo e intensidade toma... Às vezes diz umas verdades...outras burrega em toda a linha. Perdeu na sua defesa do pagamento das defesas oficiosas. Os Advogados metiam "mesmo" a mão na massa, como a ministra já provou, como se verifica pela quantidade de casos descobertos. Agora Marinho ameaça , numa reacção pouco civilizada e imodesta. É o que temos neste país... Marinhos Pintos e João Albertos....

Jardim pede independência da Madeira - Há pouco mais de 5 séculos 2 intrépidos navegadores,João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, cobriram de glória o nome de Portugal, abrindo as portas à grande epopeia dos Descobrimentos Portugueses. Contrariamente ao que diz o apátrida Jardim, atraiçoando a memória destes grandes portugueses, a Madeira nunca foi COLONIZADA, por ser um arquipélago sem ocupação humana, à data da descoberta.
Esta última e miserável declaração desta ingrata personagem conduz-nos a uma situação sem retorno e exige a realização de um REFERENDO que nos permita saber se os portugueses da Madeira querem manter a sua condição de PORTUGUESES – com todas as obrigações e direitos –ou se, pelo contrário, querem embarcar num navio à deriva, que rapidamente afundará, conduzido por um rasca aprendiz de marinheiro que condenará a população da Madeira a um futuro pouco risonho.

- No exterior são muitas as vozes - Martin Feldstein, George Soros são dois exemplos - que consideram provável que Portugal acabe por sair do euro pelo seu pé, uma vez que não terá condições de aguentar tanta austeridade ou de crescer com as regras do euro, orientadas para economias fortes. Esta semana, em entrevista à SIC, o economista João Ferreira do Amaral - crítico da entrada de Portugal no euro - apontava que vista de fora, sem o envolvimento com o país, a situação insustentável seria fácil de observar.

- Chamar merceeiros a estes "gestores/economistas" de pacotilha, é ofender seriamente os verdadeiros merceeiros...

- Hoje não há uma notícia que nos deixe reconfortados e o problema é só um: o mundo neoliberal em que nós mergulhámos deixou-nos neste estado de pura desgraça. Cavaco começou esta pouca vergonha em Portugal: ele o timoneiro e os seus comparsas. Gente sem categoria nenhuma pouco cultos sem inteligência que vieram dos montes para singrarem na cidade e na política onde se consegue um bom emprego a não fazer nada e depois conseguir-se um grande lugar numa empresa ou em várias. É uma alegria: pessoas com 5 e 6 reformas. Eu sei. Dinheiro muito dinheiro da CEE mal gerido e desperdiçado nas mãos de gente nada séria.Uma máfia. BPN, BPP, MADEIRA. Os portugueses a pagarem as vigarices do homem que quer passar a imagem de honesto mas que a mim nunca me enganou.

- O 25 de Abril tem sido um paraíso fiscal para estes políticos Gatunos que deixam as famílias portuguesas falidas e eles Milionários...!!!

- Votar, em Portugal, já não é democrático, é consentir que o crime de corrupção prolifere sem limite. Podemos travá-los? Sim...
Sem o teu voto, eles não são nada!

- "O País entrou no bloco operatório para fazer uma lipoaspiração e, devido a um erro clínico, saiu de lá sem um rim e com um braço a menos"

- Paulo Macedo, esse grande herói da Direcção-Geral dos Impostos, com vasto currículo na Saúde, quer, por exemplo, economizar nos transplantes. Muito bem. Toda a gente sabe que essas operações são meros caprichos e que, frequentemente, as listas de cirurgia estão cheias de utentes que querem mudar de fígado só porque o que tinham estava fora de moda.

- O ministro também anunciou que o Estado deixará de comparticipar a pílula, sem dúvida uma excelente maneira de combater o aborto. O mesmo caminho segue a vacina contra o cancro do colo do útero e os medicamentos para asmáticos, esses malandros que querem respirar à borla.

- Com menos portugueses e mais asfixiados, certamente o Estado terá menos despesas. Confirma-se: não há vida além do défice.

Porque é que as dívidas de particulares aumentam?

Existem por aí uns economistas de capoeira, a mandarem bitaites sobre os "calotes" que as famílias pregam à banca e às "sociedades financeiras" que designo de "mercearias de dinheiro fácil" sem terem em linha de conta, na maioria dos casos, do porquê de tal situação.
O Dr. Paulo Morais em meia dúzia de frases, sintetizou os porquês dessa situação e eles são, principalmente:

- Ganância irresponsável de uma Banca usurária.
- Quando se vulgarizaram, o crédito ao consumo e os empréstimos pessoais pareciam uma solução fácil. Um embuste colossal.
- As empresas de crédito ao consumo lançaram milhões num inferno. Prometiam taxas de juro que eram já de si elevadas. Mas a estas acresceram comissões, seguros, impostos e outros assaltos. Obrigam assim os clientes ao pagamento de taxas anuais efectivas de encargos (a famosa TAEG) de quase 30 por cento. Em famílias de escassos recursos, estes empréstimos provocaram a insolvência.
- Ao longo de anos, as autoridades de supervisão bancária nada fizeram. Sucessivos governos deixaram os consumidores de produtos financeiros à mercê das verdadeiras sanguessugas que são as sociedades financeiras de “apoio” (?!) ao consumo e de concessão de crédito pessoal.
- Há que tentar perceber a ausência de intervenção do Banco de Portugal e até a inércia do Ministério Público, incompreensível, uma vez que a usura em Portugal constitui crime. De seguida, baixar compulsivamente as taxas, repondo a equidade.

Nem o Banco de Portugal, nem o Ministério Público, nem os (des)governos, todos eles, em conjunto, alguma vez puseram cobro a esta USURA que, como Paulo Morais diz, constitui CRIME em Portugal.

A.C.A.M.

União de Doentes com Cancro em risco de fechar

A União Humanitária dos Doentes com Cancro (UHDC) anunciou hoje que corre o risco de encerrar devido à redução de donativos e apela às dádivas dos portugueses para poder continuar a apoiar estes doentes e os seus familiares.
Em comunicado enviado à agência Lusa, a UHDC refere que, "devido à crise e consequente drástica redução de donativos", está a "passar por graves dificuldades económicas".
Nas contas da UHDC está já com um saldo negativo de 27 mil euros, relativo a 31 de Agosto, valor que a organização precisa reunir até final do ano, "de modo a garantir o pagamento de salários e a prossecução de todas as suas actividades de apoio a doentes com cancro e seus familiares, nomeadamente, a Linha Contra o Cancro e o Núcleo de Apoio ao Doente Oncológico".
A União Humanitária dos Doentes com Cancro apela aos contributos da população (empresas e particulares), disponibilizando a conta da organização no Montepio com o NIB: 0036 0216 99100077363 22.
Esta associação - que tem como primeiro objectivo apoiar os doentes com cancro e seus familiares, mediante a prestação de diversas valências de apoio, inteiramente gratuitas - promove anualmente uma campanha de angariação de fundos, de modo a garantir a sua sustentabilidade, tendo registado este ano uma redução de cerca de 30 mil euros face à campanha do ano passado.
Esta redução de fundos "coloca em causa a sobrevivência da associação", lê-se no comunicado.

inquérito Diário Digital

Inquérito JN 500 euros aos alunos

Inquérito JN sobtre quebra de proditividade

Inquérito JN – Taxa para financiar bombeiros

Inquérito J.N. desvio contas Madeira

aldrabices de algibeira

"Ninguém nos verá no Governo a impor sacrifícios aos que mais precisam apenas para fazer de conta que está tudo bem, se as coisas não estiverem bem, nós teremos de dizer que aqueles que têm mais, têm de ajudar mais os que têm menos em Portugal".
Passos Coelho
In JN de 2011-06-01

"A Grécia pediu ajuda e falhou. E sabem o que é que pode acontecer? Pode não haver mais ajuda externa. Não é a Europa que pode estar em causa com o Euro. São os gregos que podem ficar de fora da Europa e podem sofrer o que não é justo que sofram", disse, num paralelo com o que pode vir a acontecer a Portugal, se não houver um Governo "forte e coeso".
"Nós não podemos ter um Governo que faça de conta, que minta".
"Não percam tempo com quem já sabe que fracassa, dêem força a quem pode ganhar Portugal", pediu, apelando a que, numa "altura histórica" como a que Portugal vive, os portugueses não votem num Governo que "pode deitar tudo a perder".
Para além de ter dito: GOVERNAR PORTUGAL É IR AO POTE!
Passos Coelho
In JN de 2011-05-29

“O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, garantiu hoje que, se ganhar as eleições, “não vai mexer nas taxas de IVA” e que pretende recolher mais dinheiro dos impostos “alargando a base”. “Eu já tive ocasião de dizer que o PSD, e eu próprio, não vamos mexer naquilo que são as taxas de IVA que estão previstas, nomeadamente no acordo que foi estabelecido com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional. Nós vamos ter de recolher mais dinheiro dos impostos alargando a base, que não aumentando ou agravando as taxas do imposto”, disse.”<
Passos Coelho falava numa acção de campanha em Valença do Minho, durante a qual ouviu as preocupações dos comerciantes e dos autarcas locais sobre a disparidade já existente entre o IVA em Portugal e em Espanha.”
In LUSA/SOL 30 de Maio de 2011

A 01.Abr.2011, Passos Coelho GARANTIU a uma aluna de uma escola de Vila Franca de Xira que NÃO IRIA MEXER NO SUBSÍDIO DE NATAL 2011...!!!

C A R R I S

15% de aumento nos títulos de transporte resultaram na continuidade dos maus serviços prestados aos utentes!
Equipamentos de ar condicionado, em pleno Agosto, com temperaturas exteriores mais frescas que dentro das viaturas porque o AC está DESLIGADO! 80% dos motoristas devem ser alérgicos ao AC pois pela janelinha do lado deles entra corrente de ar, ao passo que os que pagam o seu título de transporte vão numa de sauna forçada!
E como isto é um País de mansos, onde ninguém protesta, a estória continua diariamente... E não esqueçam, seus pategos, que em Janeiro está previsto novo aumento de tarifário...!

arquivo

Blog Stats

  • 185,878 hits

top de classificação

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 26 outros seguidores

autores

Flickr Photos