//
archives

cavaco silva

This category contains 55 posts

Trabalhadores não perdem direitos em caso de desemprego


Pedro Mota Soares revela

Ministro Pedro Mota Soares garante manutenção de direitos em caso de desemprego

O ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, revelou que um trabalhador com 40 anos, mesmo que ainda esteja empregado, não irá perder os direitos já adquiridos. “Ou seja se tiver direito a dois anos de subsídio manterá esse direito”, referiu em entrevista à Rádio Renascença.

O ministro adiantou também que de acordo com as novas regras de subsídio de desemprego que serão conhecidas ainda esta semana os trabalhadores a partir dos 50 anos poderão ter garantidos mais 60 dias por cada 5 anos de trabalho, para lá do limite máximo de 18 meses que o subsídio de desemprego passará a estabelecer.

In Correio da Manhã online
04/01/2012 | 12h24
Por:João Saramago

Anúncios

Portugal é o único país onde a austeridade exigiu mais aos mais ao pobres


Estudo da Comissão analisa medidas tomadas entre 2009 e 2011 pelos seis países mais afectados pela crise
Entre os seis países da União Europeia mais afectados pela crise, Portugal é o único onde as medidas de austeridade exigiram um esforço financeiro aos pobres superior ao que foi pedido aos ricos, revela um estudo recente publicado pela Comissão Europeia.
Na comparação com Grécia, Estónia, Irlanda, Reino Unido e Espanha, Portugal é também o País que regista um dos maiores aumentos de risco de pobreza devido às medidas de consolidação orçamental adoptadas durante a crise, ultrapassando a barreira dos 20% da população em risco.
03 Janeiro 2012 | 10:00
Rui  Peres Jorge – rpjorge@negocios.pt

Quatro atrasos de mais de uma semana num ano podem motivar despejo


Lei do arrendamento

Os proprietários podem pôr termo a contratos de arrendamento se num ano houver quatro atrasos no pagamento superiores a oito dias, prevê a proposta de lei com novas regras para o arrendamento urbano.

Aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros, o diploma agora divulgado na íntegra pormenoriza aspectos como o despejo por falta de pagamento, como nos atrasos reiterados.

Na exposição de motivos da proposta de lei n.º 38/XII é também indicada, como referido na semana passada pelo Governo, a possibilidade de o senhorio “resolver o contrato após dois meses de não pagamento ou atraso da renda” comunicando-o ao inquilino.

“No mês seguinte [o terceiro], e por uma única vez”, o arrendatário pode pagar a renda em atraso” e na falta de pagamento terá de haver desocupação “sem qualquer outro prazo”.

O documento explica ainda que nas rendas antigas a actualização pode ser feita com base num mecanismo de negociação, a iniciar pelo senhorio, que propõe um valor. O inquilino pode aceitar, fazer uma contraposta ou denunciar o contrato.

“Se o arrendatário aceitar a proposta, o valor da renda é actualizado, considerando-se o contrato celebrado por prazo certo, por cinco anos”, mas as partes podem acordar outra duração. Em caso de a contraproposta ser aceite apenas em termos de valor (e não de tipo/ou duração), considera-se que o contrato se prolonga por cinco anos.

Em caso de não haver acordo, o senhorio tem de pagar uma indemnização no valor da média das duas propostas multiplicada por 60 (cinco anos de contrato). A indemnização é agravada se o “acordo se frustrar por pequenas margens”, lê-se na proposta de lei.

Havendo denúncia do contrato por desacordo, o inquilino deverá desocupar a habitação em sete meses, um prazo que pode chegar aos 13 meses quando houver crianças na família.

Caso o senhorio não tenha dinheiro para a indemnização, este pode actualizar a renda segundo o “valor patrimonial tributário do locado” através de um contrato com a duração de cinco anos.

No processo de negociação, se o inquilino denunciar o contrato, deverá sair em três meses, não existindo actualização da renda ou indemnização.

Os casos de dificuldades financeiras devem ser comprovados através do rendimento anual bruto corrigido (RABC), que para tal terá de ser inferior a cinco retribuições mínimas nacionais anuais (RMNA).

Durante o período transitório de cinco anos, um agregado familiar com um rendimento igual ou superior a 500 euros mensais não pode ter uma actualização superior a uma taxa de esforço de 25%. Quando o RABC é inferior a 500 euros mensais, a taxa não pode ultrapassar os 10%. Em ambos os casos, há sempre o limite de 1/15 do valor do imóvel definido com o valor patrimonial.

No final dos cinco anos ou se o agregado ultrapassar as cinco RMNA, a “renda passa a poder ser actualizada nos termos gerais”, mas a ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, assegurou na semana passada que a Segurança Social irá encontrar respostas.

Quando os inquilinos têm idade igual ou superior a 65 anos ou deficiência com grau de incapacidade superior a 60% podem existir actualizações a partir do valor acordado ou do valor patrimonial tributário do imóvel.

“Atendendo, contudo, a razões de mobilidade associadas à idade, e salvo acordo entre as partes, não pode ocorrer a cessação do contrato ou a alteração do tipo de contrato”, refere a proposta de lei.

As novas regras determinam o “fim da possibilidade de transmissões sucessivas (de contratos de arrendamento)” e da transmissão para “quem tenha casa própria ou arrendada no mesmo concelho”.

Porém, permite-se, em alguns casos, a transição integral para o novo regime com a alteração do tipo de contrato e estão contempladas transmissões a ascendentes com mais de 65 anos e a jovens.

Para as rendas comerciais, há um regime especial durante cinco anos para microempresas, com actualizações previstas por referência ao valor do imóvel, e sem o acordo das partes não pode haver fim de contrato ou alteração do seu tipo.

O Governo determina ainda a criação, como anunciou Assunção Cristas após o Conselho de Ministros, do Balcão Nacional do Arrendamento (BNA), junto da Direcção-Geral da Administração da Justiça, para o “procedimento especial de despejo”.

A proposta de lei do Arrendamento Urbano

In Jornal Negócios online
02 Janeiro 2012 | 19:05

PCP: “Aumentos constituem roubo ao povo”


Jerónimo de Sousa promete “vigorosas lutas” para 2012

Jerónimo de Sousa diz que Cavaco está identificado com plano da troika

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou esta segunda-feira que não pode existir compreensão ou aceitação dos aumentos dos preços dos bens e serviços essenciais, admitindo ponderar acompanhar um pedido de fiscalização sucessiva da constitucionalidade do Orçamento do Estado.

“Não pode haver nem compreensão, nem aceitação destes aumentos. Eles constituem um roubo ao povo. São parte de um processo de empobrecimento do país”, afirmou o secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, em conferência de imprensa na sede do partido.

Condenando de forma veemente “o brutal agravamento dos preços dos bens e serviços essenciais” que “empurrará milhões de portugueses para níveis de dificuldade, pobreza e privação que há muito não eram conhecidos”, Jerónimo de Sousa admitiu ponderar acompanhar um pedido de fiscalização sucessiva da constitucionalidade do Orçamento do Estado para 2012.”Se avançarem, na altura ponderaremos”, disse.

Questionado sobre a mensagem de Ano Novo do Presidente da República, o secretário-geral do PCP recordou a “grande identificação” de Cavaco Silva com o acordo assinado com a troika, considerando que o chefe de Estado tem de resolver a “contradição” em que caiu.

“Todas as declarações bem intencionadas valem o que valem, o grande problema é que o actual Presidente da República tem uma grande identificação com esse pacto de agressão de onde emanam as políticas e as medidas”, referiu.

Por isso, acrescentou, Cavaco Silva “tem de resolver a contradição” em que caiu, pois “não pode estar bem com o pacto de agressão e mal com as injustiças que ele provoca”.

O secretário-geral do PCP prometeu ainda “vigorosas e poderosas lutas” para o ano de 2012, sublinhando que a única certeza do partido é que os portugueses não se irão submeter a um processo de “destruição do país”.

“Aos que têm a consciência que 2012 será um ano necessariamente pior, daqui reafirmamos que a única certeza que temos é a de que os trabalhadores e o povo português não se irão submeter a este processo de destruição do país, de liquidação das suas condições de vida e agravamento da exploração”, salientou.

Por isso, continuou o secretário-geral comunista, 2012 será “um ano de vigorosas e poderosas lutas contra a exploração e o empobrecimento, contra a política de desastre nacional, por um Portugal com futuro”.

In Correio da Manhã online
02/01/2012 | 18h51

Cavaco alerta para risco de situação social tornar-se “insustentável”


Mensagem de ano novo

Cavaco Silva anteviu 2012 como um ano em que "se irão exigir grandes sacrifícios ao comum dos portugueses" # Imagem: Tiago Petinga/Lusa

“A resolução dos desafios que Portugal enfrenta exige, além do rigor orçamental, uma agenda orientada para o crescimento da economia e para o emprego”, afirmou o Presidente da República na sua mensagem de Ano Novo.

O Presidente da República, Cavaco Silva, considerou hoje que a resolução das dificuldades nacionais exige, além de rigor orçamental, uma agenda para o crescimento e emprego, sem a qual “a situação social poderá tornar-se insustentável”.

Na sua mensagem de Ano Novo, transmitida pela RTP, Cavaco Silva

apelou ao “diálogo construtivo entre o Governo e a oposição” e ao “aprofundamento da concertação social”, alertando para a necessidade de preservação da “coesão nacional” e da “coesão social”.

“A resolução dos desafios que Portugal enfrenta exige, além do rigor orçamental, uma agenda orientada para o crescimento da economia e para o emprego. Sem isso, a situação social poderá tornar-se insustentável e não será possível recuperar a confiança e a credibilidade externa do país”, afirmou o Presidente da República.

Cavaco Silva argumentou que “a coesão social é da maior importância para o crescimento económico, para a contenção do desemprego e para atenuar os custos da resolução dos graves desequilíbrios que se verificam na economia portuguesa”.

Combate às desigualdades

“Daí a insistência com que tenho sublinhado a importância da repartição equitativa dos sacrifícios exigidos aos portugueses, do combate às desigualdades, do apoio aos mais carenciados e desprotegidos, do diálogo construtivo entre o Governo e a oposição e do aprofundamento da concertação social”, acrescentou.

O Presidente da República referiu que a Comissão Europeia já “reconheceu” que além da disciplina orçamental “era necessário também crescimento económico e criação de emprego”.

Segundo o chefe de Estado, “a situação difícil” em que Portugal se encontra não deve ser impedimento para o país “ter uma voz ativa na defesa de uma resposta à crise da zona euro que inclua uma estratégia europeia de crescimento económico e do emprego, visando em particular os jovens desempregados”.

Nesta sua mensagem de Ano Novo, Cavaco Silva deixou uma palavra aos jovens portugueses no estrangeiro, dizendo-lhes que o país precisa deles:

“Conheço a ansiedade de milhares de jovens para quem tardam os caminhos com que sonharam, muitos dos quais procuram a sua sorte longe da família e do seu País, quando tanto precisamos deles”.

O Presidente da República começou esta comunicação lembrando 2011 como um ano que “marcou profundamente a vida de muitos portugueses” no plano social.

Ano de grandes sacrifícios

“No ano que agora começa, as dificuldades não irão ser menores. Esta é uma realidade que não pode ser iludida”, acrescentou.

Cavaco Silva anteviu 2012 como um ano em que “se irão exigir grandes sacrifícios ao comum dos portugueses”, em que “as dificuldades se farão sentir de forma mais acentuada no dia a dia”, mas manifestou-se confiante na resposta dos portugueses: “Será igualmente um ano em que a fibra do nosso povo virá ao de cima”.

“Portugal é maior do que a crise que vivemos”, afirmou o chefe de Estado, pedindo uma “união de esforços” para o país aproveitar esta “crise” para “mudar de vida e construir uma economia saudável”.

Nesta mensagem, Cavaco Silva pediu que, nesta conjuntura difícil, os agentes políticos “expliquem aos portugueses o fundamento das suas decisões e que sejam os primeiros a acarinhar as sementes de uma nova esperança, agindo com justiça, com ponderação e com sensibilidade social”.

“Espero, do fundo do coração, que o ano de 2012 possa trazer a todas as famílias e a todos os Portugueses, onde quer que se encontrem, sinais de esperança de um futuro melhor. A todos renovo os meus votos de um Ano Novo de paz, saúde e felicidade”, rematou.

In Expresso online

01/01/2012

»»»» comentários dos online:

– O cidadão de Boliqueime veio esta noite desejar a todos os portugueses um ano novo cheio de prosperidade!sem médicos,sem hospitais , sem subsidios,sem dinheiro para medicamentos, aumentos de rendas,aumentos das taxas moderadoras,do IMI, do IVA na restauração e nâo só, cujas falências e desemprego o deixam muito preocupado , ele que até come fiado , ou nâo fossemos nós a pagar os seus luxos e da Madame Cavaque.

Assinalou também a necessidade de haver mais cartâo para tapar os sem abrigo , pensou mas não disse que andou a mandar os bitaites ” atenção os limites estão a ser atinjidos ” mas pelo sim pelo não assinou de letra o orçamento que enterra os Portugueses (em 2012).Por outro lado mostrou-se preocupado pelos reformados irem receber mais 7 euros de aumento o que realmente tendo em conta a grave situação economica é um problema grave e que pode fácilmente obrigar a que o orçamento 2013 tenha que ser corrigido por causa desse aumento.

Vi no seu ar circunspectro e viril , alguns kilos a mais , tendo em conta que comeu muitas filhozes , bolo rei , lampreia de ovos , e outras iguarias que a maioria dos portugueses nem cheiraram .

É espectacular e chega a ser até a ser comovente a forma desinibida como informou os Portugueses que 2012 ía ser um ano dificil para todos , exceptuando ele , e mais toda a cambada que o rodeia .

Pela parte que me toca desejo-lhe um ano novo com muitos sobressaltos , demissões , dores na tola , e problemas!

De resto fico-me.

Cumprimentos

– Acaso haverá Nação sem “coesão social”?

Desde quando é que, no concerto das nações, Portugal perdeu “a confiança e a credibilidade externa do país”?

Não se confunda credibilidade de um país com cupidez de credores. Essa é a narrativa dos tecnocratas incompetentes da Troika que ganham salários vertiginosos.

Portugal – como as pessoas – tem é de valorizar-se a si próprio e não preocupar-se com o que pensam os outros, sobretudo, em tratando-se do discurso catastrofista dos terroristas financeiros que estão a orquestrar este roubo legalizado da riqueza das nações em que nos afundamos, dia após dia, até à servidão total.

Que pena, Sua Excelência – catedrático em Economia – ter desperdiçado uma oportunidade de ouro para enunciar dois ou três pontos dessa agenda para o crescimento e emprego, sem a qual, “a situação social poderá tornar-se insustentável”.

Fica assim demonstrado que, Sua Excelência, só não é um completo inútil, porque ao menos serve de mau exemplo!

– Cavaco Silva um embuste…

Iniciava-se na altura a recuperação da economia mundial depois do choque do petróleo de 1980/81, com a descida forte do preço do petróleo. Cavaco Silva, bem infomado sobre os ciclos económicos, viu que teria um período de vacas gordas para fazer figuraço, até porque Portugal se preparava para entrar na CEE e iria receber chorudos fundos comunitários.

Cavaco Silva passou então a governar com três Orçamentos, o geral do Estado, o dos fundos comunitários e o das privatizações da banca, seguros, etc.

Foi um fartar vilanagem, dinheiro a rodos para distribuir pela clientela, incluindo centenas de milhares de funcionários públicos. O despesismo estatal no seu melhor! Fez obras, sim senhor, incluindo o CCB, que era para custar 6 milhões de contos e custou 40 milhões, segundo se disse na época. O rigor cavaquista no seu melhor.

– Sente-se no ar a desconfiança, o medo e a retracção… de um povo que percebe que a Nação está minada. Camuflados e comandados sempre pelos mesmos. Todos os lares de Portugal são sugados o pão e a alma daqueles que procuram apenas viver no seu país com dignidade e honestamente, enganados com promessas vâs, só para manterem os previlegos daqueles que têm enriquecido com este sistema falido onde a corrupção é legal…

– Cavaco: Trafulha, Incompetente e Demagogo

De umas dezenas de anos a esta parte os maiores inimigos dos portugueses têm sido os seus governantes, dentre os quais pessoalmente considero Cavaco Silva o pior dos piores. Ironia das ironias uma boa parte dos portugueses adoram essa cobra criada.

– desde á muito que sempre ouvi dizer que o Cavaco era como o eucalipto seca tudo á sua volta

– Seca tudo à sua volta menos os sobreiros, as piranhas e os vampiros!

– Cavaco e mentiroso, dissimulado e cobarde! Disse imensas coisas do orçamento mas no fim promulgou-o sem piar! Pior e impossível!

– Mas a situação já está insustentável já lá vai muito tempo. Aliás ela começou a ficar assim desde que Foi primeiro ministro e acabou com a agricultura, as pescas e a industria e ainda foi entregue o dinheiro aos amigos que veio de Bruxelas para modernizar o País. Esta política de destruição do País começou como PSD e vai acabar com ele, porque agora já estão a vender as jóias da coroa. Andam a seguir a politica preconizada por Friedman que já provou que vai levar o Mundo à ruína. A essa política se deve a crise de 2008 e o mais caricato é que depois de a mesma destruir Países como a Argentina e muitos mais se continue e insistir nela. O que está a acontecer é o mesmo que colocar a raposa a guardar as galinhas. Não vai sobrar nenhuma para contar a história, porque não vai ficar pedra sobre pedra.

– Expliquem-me!

Expliquem-me como se eu fosse um rapazola saloio, que nada sei de política, nem para que serve e, por maioria de razão, não percebo a existência de tanta gente a dedicar-se a essa vida. Também não entendo o papel do Presidente da República que fala, fala, mas não diz nada, como aquele moço dos gatos. As suas palavras vão todas no sentido de serem os mesmos de sempre a pagar as crises, nem um cheirinho de mudança, do género vamos mandar para a cadeia todos os quadrilheiros da política que enriqueceram muito e depressa, vamos arrestar-lhe os bens e devolve-los à Fazenda Nacional, vamos cortar nos ordenados milionários de gestores da coisa pública e privada, vamos acabar com serviços que nada fazem e só se atropelam, vamos acabar com o compadrio reinante. Sobre isto nada, niente, por que raio o PR não vai para Boliqueime e não fica lá naquela mansão ganha com o seu suor junto da dos gajos do BPN.

– Vou tentar explicar….

Para que serve o Presidente da República?

carpir, carpir, carpir….

Na minha terra diz-se ser daqueles que não copula nem sai de cima!

Mas enquanto não copula nem sai de cima a casa vai sendo roubada impunemente não pelos famintos, mas pelos alarves

Ele tinha de fazer a comunicação para anestesiar as pessoas e contrariando a sua prática na aprovação do OE, limitou-se a lamurias!

Quem sabe disso é o Ministro da caridadezinha que tirou aos miseráveis para dar aos indigentes!

– já nao e preciso consultar o vickcionario para saber a definao da palavra hiocrito ,para isso basta ouvir o merceeiro de BOLIQUEIME

– Se não está ai a fazer nada demita-se!

Sr Presidente da república.

Estou-me sentindo roubado e atraiçoado pelas palavras, promessas e actos dos políticos do qual o senhor é o topo da pirâmide.

O Sr. falhou redondamente as suas competências.

Faz um nobre serviço aos portugueses demitindo-se.

A partir deste momento também não responderei legitimamente pelos meus actos.

– Bla, bla, bla…

Disse o que já tinha dito! voltou a dizer do mesmo! Falou: dificuldades, insustentavel; rigor; diálogo; coesão; crise; credebilidade; disciplina; repartição equitativa; sacrificios; conjuntura dificil; mudar de vida, e por fim esperança. Conhece a ansiedade dos jovens obrigados a sair do País para ganharem a “vida”, muito bem! mas reconheça também o sacrificio e tristeza dos Pais que os formaram, e agora os vêm partir, procurando assim, viver com dignidade, porque nao são filhos de politicos! Sr.PR, quem lhe escreve os discursos? Não seria tempo de arranjar nova “esferográfica”? Voltou a faltar à obrigação de dizer quais e a quem se devem as causas que obrigaram, ao previsto roubo inconstitucional dos subsidios, que validou. Não tem coragem!!!

– Somos todos responsáveis…

Olhe que não parece, sempre me disseram que os responáveis mais tarde ou mais cedo teriam que pagar, não é isso que acontece e o português que sai de casa todos os dias de trabalho às 8 horas da manhã e regressa às 8 da noite durante 227 dias por ano (agora vão ser pelo menos mais 4), pode ter 53 anos, não tem um dia de baixa, nem sequer conhece o médico de família, nunca recebeu qualquer espécie de subsídio, é este e outros como este que está a pagar… Dizem que tem baixa produtividade, pelo que está a acontecer é ele e outros como ele o grande responsável… Para terminar apenas direi que em todas as sociedades há gente séria e menos séria, mas é sempre o cumpridor que paga!!! Parafraseando o comentador ” Rio Grande” ATÉ QUANDO?

– Sem crescimento e emprego situação social pode tornar-se insustentável – como questionou Jerónimo Martins de PCP o 1º ministro dizendo – O Sr Ministro, sabe lá o que é a vida ? Eu questiono – os nossos políticos sabem o que é a vida dos Portugueses ? Se soubessem não os conduziam a esta situação ! Falam de aumento de reformas de 7 euros para reformas de 190, dizendo que não perdem poder de compra, eu pergunto- O que podem comer , pagar medicamentos, electricidade, rendas, água com 190 euros ! Ignorância política até quando ? Só quando políticos conhecerem a realidade do país , governarem em função da mesma é que Portugal terá algum futuro ! Não sou PCP, mas estou totalmente de acordo com a pergunta dirigida a Passos Coelho ” Que vá para além da TROIKA, assuma os resultados e consequências !

– a lata deste político

Se não fosse este político e os amigos dele não estávamos nesta situação.

Com destaque para Oliveira e Costa, Dias Loureiro, Duarte Lima, João Jardim, Joaquim Coimbra, etc, etc …

O país está à beira de uma Guerra Civil e o que este tipo sabe dizer é para aguentarem a fome enquanto os tipos do PSD/CDS mamam tudo à custa dos contribuintes.

– foi este senhor que deu cabo da economia portuguesa. Lembram-se quando tivemos que largar as terras do Alentejo e pagar, até hoje, chorudas indemnizações aos proprietários que hoje vivem em Cascais, Estoril e Sintra à custa dos nossos impostos? Foi este gajo que acabou com as pescas mandando abater parte da nossa frota pesqueira deixando os pescadores na miséria ? Lembram-se do limite imposto às cotas leiteiras nos Açores para importamos leite estrangeiro ? E o tomate que se deitou fora e a pera rocha que foi para os aterros porque não tinha o calibre ? E o arranque das vinhas e o arranque das oliveiras e a destruição de toda a indústria pesada para dar lugar aos interesses internacionais. Este cavalheiro só fez asneiras. ABRAM OS OLHOS.

– Porque não enviou o OE 2012 para o T. Constitucional? porque não traduz a tão apregoada equidade na distribuição dos sacrificios! mentiroso é a mensagem que lhe envio, sabendo que os sacrificos não chegam a belem!

– Que palhaço este gaijo! se te apanha-se na rua dava-te conta da saude!

– Já não me engana…nem fiz questão de ver, há mais canais !!

– não ouvi a comunicação do sr. silva. ele por acaso disse que ia devolver o dinheiro que roubou no bpn? não?! então continua a ser um ladrão protegido.

– Palhaço do ca—ra—lho. Que verbo de encher!

– obviamente que esta “coisa” deve demitir-se

– O SR. PRESIDENTE SÓ NÃO DISSE QUE FOI ELE, COMO 1º MINISTRO, UM DOS PRINCIPAIS OBREIROS DA DESGRAÇA EM QUE NOS ENCONTRAMOS, E NÃO FOI SÓ ELE, O SR. ENGº GUTERRES E O “ENGENHEIRO” SÓCRATES CONTINUARAM A MALFADADA SAGA E AGORA O QUE RESTA? UM GOVERNO DO SEU PARTIDO A “METER AS MÃOS” NO BOLSO DE TODOS NÓS. HUMILDEMENTE, DIGA-NOS SR. PRESIDENTE QUE PROMOVEU LADRÔES, DESMANTELOU O APARELHO PRODUTIVO E CAUSOU FERIDAS INSARÁVEIS AO POVO PORTUGUÊS E DE SEGUIDA PEÇA DESCULPA E TENTE REMEDIAR ALGUMA COISA QUE AINDA AINDA SEJA REMEDIÁVEL – EM ESPECIAL, CHAMANDO A PRESTAR CONTAS, OS CANALHAS QUE ESGOTARAM OS BILIÔES QUE VIERAM DA CEE EM PROVEITO PRÓPRIO. TALVEZ ASSIM, AINDA CONSIGA ALGUMA COMPRENSÃO DE TODOS NÓS.

– PALHAÇO VAI PARA FORA RUUUA RUUUA.Força povo Portugues.

– Um discurso de direita e ideologicamente burguês.Na concertação social a equipa é constituida por ; Governo + Patrões + Sindicatos = dois – Um – derrota certa. Fáz lembrar um jogo de futebol, em que o árbitro apita sempre no beneficio do infrator. Nesta sociedade, nenhuma lei é feita para proteger os mais desfavorecidos da sociedade.Vivemos numa democracia burguesa, onde o estado tem uma opção de classe e serve para defender a classe dominante, actua como opressor da classe trabalhadora.Podemos analisar a pratica deste governo de direita, e daí tirar conclusões, no interesse dos trabalhadores ou da burguesia, dependerá sempre como olhamos o mundo e de que lado nos colocamos, dos trabalhadores ou do capitalismo. è uma opção de classe

– Estamos conversados! O Srº Silva já se esqueceu do que disse na tomada de posse,no início do ano e agora o que o preocupa é que os portugueses venham para a rua exigir aquilo que têm que exigir: Quem fabricou a crise que a pague!Ao Srº Silva já não importa se os portugueses estão no limite dos sacrifícios que se podem pedir,o que ele quer,é “paz social”,quer dizer:Comei e calai.Só a um pateta é que se podia querer fazer acreditar que esta é a única solução, já se esqueceu que foi dos que incentivou ao chumbo do pec 4 com uma austeridade muito mais leve para a maioria do povo, e quase obrigou o governo anterior a pedir ajuda à troika! Este ano vai ser difícil, e pelos vistos os anos a seguir também, graças à sede de poder dos amigos dele.

– Desliguei a TV,tal-qual fiz ao Passos Coelho.Tive medo de vomitat o perú que tão bem me estava a saber.

– Enquanto este kabräo falava(Mentia) estava a Kagar!!!

– seu filho da pºta q se te apanho a jeito enfio te uma bala no miolo..pºrco mentiroso

– Não adianta dizer a esta gente, que numa situação de dificuldade só com dialogo e concentração de esforços se consegue superar dificuldades. Quando se pede sacrificios aos trabalhadores, tem que haver sacrificios quer das entidades empregadoras quer do factor capital. Não se pode reestruturar empresas em numero de funcionarios para manter lucros impossiveis em sectores fulcrais da economia, não pode haver Administradores a ganhar dezenas de vezes o salario medio dessas empresas nem pode o factor capital ser remunerado com taxas de agiotagem. É fundamental que as empresas tenham estabilidade e paz social e isso não existe quando se corta estupidamente direitos basicos e nada se faz a outros. Quem mais tem, tem de fazer mais sacrificios!

– Puff, que mau hálito. O Rei do Lixo abriu a boca!

– O artista que vendeu o país, deixando-o na penúria, agora tem a lata de vir fazer apelos. E depois sai-se com: “o presidente da República estará onde deve estar: ao lado daqueles que necessitam de apoio, levando-lhes uma palavra de solidariedade e de esperança” O mesmo poeta de sempre…

– raios e coriscos. Não tenho o radio sintonizado na emissora habitual, e não ouvi a mensagem. Perdi alguma novidade ?

– Nem tudo é mau. 1 milhão de portugueses vão ter aumentos de reforma de 20 centimos diários! Queria ver estes *** viver com 300€ mês!

– ou , como acabei de ler, rouba aos rotos para dar aos nus. Ou vice-versa

– Ou seja, este governo de aldrabões rouba aos miseráveis para fazer de conta que dá aos pobres!

– e se bem li por aqui (em outra noticia) esses centimos vão ser roubados a outros carenciados. Genero: o patrão reduz-me o ordenado de 500 para 400 e aumenta o teu de 300 para 400.

– “não devemos esperar que seja a Europa a resolver problemas cuja solução é da nossa responsabilidade”… Mas o que se vê é gente a andar a reboque da Europa enquanto os parasitas do PSD e do CDS que cá ficam ainda mandam os mais qualificados embora. Andamos a pagar impostos para qualificar gente que vai para o estrangeiro e ao mesmo tempo abrimos portas a emigrantes da Europa de Leste, Àfrica e América Latina. Portugal vive de esmolas desde que entrou na CEE, é um país mendigo mas orgulhoso estilo CDU e se o BE pudesse então seria um narco-Estado.

– Depois de dizer que o orçamento tinha coisas não constitucionais,e acabou por aprova-lo…Estamos conversados.

– Vi meses atrás um filme designado por «Autobiografia de Nicolae Ceaucescu». Tinha uma imensa popularidade na Roménia e mesmo no Ocidente. Depois, apertou violentamente o cinto dos romenos e pagou a dívida. Que destino reservará a história a um governo que, nunca se aproximou da popularidade de Ceaucescu, e, depois de designado, cedeu aos ditames do estrangeiro e está a tirar o que pode e não pode aos portugueses, sobretudo aos que trabalham ou estão reformados? Vai arrasar com o país, diz quem sabe. E auguram-lhe um mau destino.

– a diferença é muito simples: nós não temos muros. Explico: nós os roubados não temos quem do exterior nos auxilie e financie pela simples razão que estamos no lado certo, na casa dos manda-chuva mundiais. Nenhum governante e muito menos deste condominio europeu se atreveria a instigar a revolta dos inquyilinos.

– A situação agrava-se nos anos 80; para pagar a dívida externa acumulada devido ao processo acelerado de industrialização que havia tido lugar na década anterior, Ceauşescu ordena a exportação de grande parte da produção agrícola e industrial do país. O resultado foi a escassez de comida, energia e medicamentos, tornando a vida dos romenos uma luta diária pela sobrevivência. Ceauşescu institui ainda o culto da sua pessoa, ao estilo da Coreia do Norte, atribuindo a si próprio o título de título de “Conducator” (chefe) e chega mesmo a possuir um ceptro, em alusão à sua figura real. Do mesmo modo, vários elementos da sua família exerceram cargos políticos de peso, como é o caso da sua mulher, Elena Petrescu.

Poupanças de 70 milhões no rendimento social de inserção vão suportar os aumentos das pensões


Com este aumento, que é feito em linha com a inflação, a pensão mínima passa a ser de 254 euros, a rural 234 euros e a social de 195 euros, disse o ministro aos jornalistas.

O aumento de cerca de sete euros mensais nas pensões mínimas, rurais e sociais, que entra hoje em vigor, será aplicado com os 70 milhões de poupança no Rendimento Social de Inserção (RSI), disse hoje o ministro Pedro Mota Soares.

A medida já tinha sido anunciada antes pelo Governo, mas o ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, fez questão de a sublinhar hoje em Lisboa, no dia em que entra em vigor o aumento daquelas pensões, durante uma visita ao Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, no Bairro da Serafina.

Com este aumento, que é feito em linha com a inflação, a pensão mínima passa a ser de 254 euros, a rural 234 euros e a social de 195 euros, disse o ministro aos jornalistas.

“Não é uma medida simbólica. Nós estamos a falar de um milhão de portugueses. Este milhão de portugueses em 2011 viu o seu poder de compra ser reduzido. As pessoas, com o congelamento das pensões, com o aumento da inflação, ficaram com menos poder de compra”, alertou.

Os cerca de 70 milhões de euros canalizados para este aumento do valor das pensões serão provenientes do que o Governo quer poupar com o conjunto de novas regras de atribuição do RSI, “para separar o trigo do joio”.

O objectivo é “garantir que quem precisa do RSI pode ter e que quem faz abusos e recebe numa situação de fraude deixe de o receber”, disse Mota Soares.

Em Novembro, o ministro tinha anunciado que o Governo estima reduzir de 440 milhões de euros em 2011, para 370 milhões de euros em 2012 a verba destinada ao RSI, canalizando a poupança (70 milhões de euros) para o aumento das pensões mínimas, rurais e sociais.

Pedro Mota Soares visitou hoje o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, que tem várias valências (creche, lar, centro de dia, ATL) e dá apoio a cerca de 700 crianças, idosos e pessoas com deficiência.

In Jornal de Negócios online
01 Janeiro 2012 | 17:00

E os burros somos nós!!!???

Salários reais caem 5% e já estão ao nível de 2003


Contas nacionais terceiro trimestre

Remunerações estão a cair ao ritmo mais alto da década. Défice público também diminuiu no terceiro trimestre.
Os salários em Portugal estão a cair ao ritmo mais elevado da década, de acordo com dados publicados ontem pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). No terceiro trimestre de 2011, as remunerações pagas aos trabalhadores recuaram 5% em termos reais e já estão agora ao nível que se registava em 2003.

A diminuição do bolo salarial está a acelerar por duas vias: salários médios mais baixos – cerca de menos 1,8% face ao mesmo trimestre do ano anterior – e uma inflação que já está acima dos 3%, corroendo assim o poder de compra dos vencimentos efectivamente pagos.

Os números do INE não distinguem entre sector público e privado, mas sabe-se que os funcionários do Estado estão a receber salários que são, em média, cerca de 5% mais baixos do que no ano passado. A decisão foi tomada no final de 2010 pelo anterior Governo, e inscrita no Orçamento do Estado deste ano.

No sector privado, não há valores comparáveis. Mas os números do INE parecem revelar uma realidade bastante diferente da que é retratada pelos números do Banco de Portugal, que apontam para variações nominais de salários entre 1 e 2%. Estes últimos referem-se apenas às negociações em sede de contratação colectiva, o que os torna consideravelmente menos abrangentes do que os do INE.

Em todo o caso, os salários médios estão agora, em termos reais (ou seja, depois de se levar em conta a inflação), ao nível do que era praticado em 2003. A diminuição do peso da massa salarial nos custos de produção das empresas é, de resto, uma das metas do programa de ajustamento negociado com o FMI, Comissão Europeia e BCE.

Défice orçamental em mínimos

Outra novidade das Contas Nacionais por sector, divulgadas pelo INE, é o valor surpreendentemente baixo do défice público: apenas 3,8% do PIB do terceiro trimestre, bem menos do que os valores anteriores (7,7 e 9%, respectivamente).

Segundo o INE, a redução do défice fez-se através do aprofundamento dos cortes salariais – possivelmente, através de saídas de trabalhadores –, de uma melhoria considerável da cobrança de impostos sobre rendimentos (IRS e IRC, sobretudo), menores gastos com investimento e com benefícios sociais em espécie (comparticipação de medicamentos, por exemplo).

Se os valores se repetissem no quarto trimestre, o Governo fechava o ano com um défice de 6% do PIB – ou 2,5%, se se levar em conta a transferência dos fundos de pensões da banca. Mas os números devem ser lidos com cautela, já que não incorporam qualquer ajustamento sazonal. Ou seja, é possível que haja despesas e impostos contabilizados neste trimestre que deveriam, pelas regras de Bruxelas, ser atribuídos a outro período.

In Jornal Negócios online
29 Dezembro 2011 | 22:57
Pedro Romano – promano@negocios.pt

Presidente promulgou Orçamento do Estado para 2012


In Expresso online
30/12/2011

[aviso] – Comentários, para quê? Uma imagem vale por mil palavras…! [/aviso]

[dica] – E já agora fica AQUI o endereço do Diário da República I Série, nº. 250 de 30/12/2011, com a publicação do famigerado OE 2012 que vai colocar os Portugueses com o cú ao léu! [/dica]

Então macacada...???

E os burros somos nós!!!???

País
Onde
Roubar
Tirar
Usurpar
Gamar
Aldrabar é
Legal !!!!

O que vai mudar na sua pensão de reforma


A austeridade baterá à porta de todos e nem quem julgava ter a sua reforma garantida escapa. Para o ano, 300 mil aposentados da Segurança Social e outros tantos da Função Pública vão levar um corte nominal na sua pensão. O “castigo” triplica o que tinha sido negociado com a troika.

Desde Maio de 2011 que os pensionistas estavam de pré-aviso em relação aos cortes que poderiam vir a sofrer nas suas reformas. Mas a tesourada que o Governo acabou por lhes determinar revelou-se três vezes maior do que a que estava negociada com a troika. Contas feitas, 600 mil levam um corte no valor nominal da pensão e 700 mil vêem-na congelada durante dois anos.

Para o ano, escapa à austeridade só quem recebe as chamadas pensões de “miséria” pagas pela Segurança Social, onde, ainda assim, se enquadram um milhão de reformados. Dos 247 euros por mês em diante, todos perdem.

As pensões até 600 euros brutos por mês, ficarão congeladas pelo segundo ano consecutivo, acumulando uma desvalorização real superior a 6%. Significa isto que, com o mesmo dinheiro, conseguirão comprar menos 6% de bens e serviços do que em 2010. Nunca foram divulgados números oficiais sobre os atingidos por esta medida, mas as estatísticas da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações (CGA) apontam para cerca de 700 mil pensões de reforma.

Quem ganha mais de 600 euros sofrerá mesmo cortes nominais, que crescem à medida que a pensão sobe de valor. A ceifadela concretiza-se nos subsídios de Natal e de férias de cada um, na proporção da contribuição que lhe cabe (ver tabela em baixo). Para se ter uma ideia, quem ganhar uma pensão bruta (ou um conjunto de pensões, todas somadas) de 730 euros brutos por mês, acabará por ceder um subsídio inteiro no ano (recebe metade do de Natal e metade do de férias). Quem ganhar 1.100 euros ou mais, já terá de prescindir da totalidade dos subsídios, empobrecendo em dois salários por ano.

Estão implicados nesta medida 300 mil aposentados que recebem reforma da Segurança Social, segundo números oficiais cedidos esta semana pelo ministério liderado por Pedro Mota Soares. Um grupo ao qual se juntam cerca de mais 300 mil pensionistas que recebem reformas via CGA, segundo as estatísticas desta instituição (as Finanças nunca chegaram a precisar o universo exacto de afectados). No total, são 600 mil que levam cortes.

Austeridade a triplicar

Os cortes no rendimento bruto dos pensionistas são análogos aos que serão aplicados aos trabalhadores do Estado e renderão aos cofres do Estado cerca de 1,26 mil milhões de euros brutos.

A despesa que o Estado poupa é o triplo da que estava prevista com a medida que constava do memorando assinado em Maio, e que previa uma redução média de 5% nas pensões de reforma acima de 1.500 euros brutos mensais.

Os cortes são certos para 2012 e 2013, mas poderão estender-se para lá desta data. O Governo tem respondido que a sua vigência coincidirá com o plano de ajustamento da troika, o que significa que se este se prolongar, a austeridade poderá revelar-se mais duradoura.

In Jornal Negócios online
30 Dezembro 2011 | 09:00
Elisabete Miranda – elisabetemiranda@negocios.pt

Então macacada...???

Novas regras de isenção das taxas moderadoras “injustas”


Utentes Saúde

Fotografia © Global Imagens

O Movimento de Utentes dos Serviços de Saúde e a Associação de Famílias Numerosas consideram “injustas” as novas regras de isenção das taxas moderadoras de saúde por “ignorarem” o número de filhos.

A partir de domingo entram em vigor as novas normas que definem que a isenção das taxas moderadoras se aplica quando a média mensal do rendimento do agregado familiar é inferior a 628,83 euros.

Ao contrário do que acontecia até agora, o rendimento médio mensal do agregado familiar passa a ser apurado “mediante a consideração do conjunto dos rendimentos das pessoas que o constituem em função da capitação correspondente ao número de sujeitos passivos, a quem incumbe a direcção do agregado familiar”, define a portaria nº 311-D/2011 publicada em Diário da República.

Para o presidente da Associação Portuguesa das Famílias Numerosas (APFN), Fernando Ribeiro e Castro, o diploma, que “ignora a existência de crianças no cálculo do rendimento médio mensal”, é mais um caso de uma política que tem vindo a “agravar de forma duríssima a vida das famílias”.

Para a associação, o diploma “viola a Constituição, porque no cálculo da taxa ignora a dimensão do agregado familiar”, situação que leva Fernando Ribeiro e Castro a defender que “o Governo tem de entrar em linha de conta com o rendimento ‘per capita'”.

“O Governo está a ignorar as despesas com as crianças e com os jovens, porque vê os filhos como um luxo a abater”, criticou a presidente da APFN, recordando que neste momento já existem “imensas famílias em situação aflitiva”.

Também o Movimento de Utentes dos Serviços de Saúde se diz chocado com a medida: “Este é um critério muito redutor e deixa de fora muitas famílias por pormenores que deviam ter sido ponderados de outra forma”, criticou Manuel Vilas Boas, acrescentando que a associação “não compreende e não pode aceitar” as mudanças.

Perante o novo diploma, o representante da APFN recordou o anúncio da criação do “visto familiar”, uma espécie de autorização previa que todos os diplomas deveriam ter antes de serem aprovados.

“Esta medida é contra o próprio programa eleitoral. O senhor primeiro-ministro fez um grande foguetório que ia criar um visto familiar, mas onde é que ele está? Está na clandestinidade, porque eu não acredito que qualquer pessoa com bom senso fosse carimbar com o visto familiar esta medida”, criticou Fernando Ribeiro e Castro.

De acordo com o diploma, “até 29 de Fevereiro de 2012, todos os utentes que se encontrem registados como isentos no Registo Nacional de Utentes (RNU) a 31 de Dezembro de 2011 serão notificados pelos serviços do Ministério da Saúde, da manutenção ou caducidade dos termos do respectivo registo”.

Entretanto, “até 15 de Abril de 2012, presumem-se isentos do pagamento de taxas moderadoras os utentes que se encontrem registados como isentos no Registo Nacional de Utentes (RNU) a 31 de Dezembro de 2011 e que apresentem requerimento de 29 de Fevereiro a 31 de Março de 2012 para reconhecimento de situação de insuficiência económica”.

In Diário de Notícias online
por Lusa
29/12/2011

[aviso] – O Hitler criou campos de extermínio para dizimar os judeus e todos aqueles que não pertenciam à “raça pura ariana”; estes, querem exterminar TODOS os pobres que ganham uns fabulosos salários/pensões/reformas abaixo dos 1.000 euros, sendo que só o arrendamento de um barraco não custa menos de 500 euros hoje em dia! E o resto? Quem paga…? [/aviso]

 

Então macacada...???

Subvenções vitalícias a ex-Deputados


O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, admite cortar as subvenções em 14 por cento

São mais de quatrocentos os antigos políticos agora gestores de grandes empresas que recebem subvenções vitalícias pelo seu desempenho de funções no Estado. Só no próximo ano, os custos com estes pagamentos pesam cerca de oito milhões de euros aos cofres do Estado. O Governo de José Sócrates revogou esta lei, mas sem efeitos retroactivos a 2009. Agora, o ministro das Finanças admite cortar 14 por cento deste rendimento mensal.

Carlos Melancia é o ex-político que mais recebe de subvenção vitalícia: 9150 euros por mês. Hoje empresário hoteleiro, recebe assim uma espécie de prémio por uma carreira pública iniciada em 1978 como ministro da Industria de Mário Soares até 1990, ano em que um escândalo de corrupção o forçou a deixar o cargo de governador de Macau.

Mais de 400 antigos políticos recebem estes rendimentos especiais, apenas válidos se não ocuparem cargos públicos. Ferreira do Amaral, antigo ministro de Cavaco Silva e hoje na administração da Lusoponte, recebe 3000 euros, o mesmo valor que a ex-deputada do PCP e depois do PSD Zita Seabra, agora administradora da Alêtheia Editores.

Jorge Coelho, antigo ministro de Guterres e hoje presidente da construtora Mota Engil, arrecada 2400 euros. Do mesmo executivo fez parte António Vitorino como ministro da Defesa, hoje advogado com uma pensão de 2000 euros, tal como Armando Vara, presidente da Camargo Corrêa. Duarte Lima, antigo líder parlamentar do PSD, hoje advogado na área de negócios e suspeito no caso Feteira, aufere 2200 euros. Dias Loureiro, envolvido no escândalo BPN, recebe 1700 euros. José Sócrates e Passos Coelho teriam por lei direito à subvenção, mas prescindiram

Cavaco Silva vai ser o primeiro Presidente pós-25 de Abril a não a receber

Os documentos a que o Diário de Notícias teve acesso deixam em aberto a actualização dos valores pagos, um rendimento só revogado no primeiro Governo de José Sócrates, o que quer dizer que até 2009 todos aqueles que ocuparam cargos públicos após o 25 de Abril durante 12 anos têm direito a 12 meses de pagamento.

À excepção do Bloco de Esquerda, criado apenas em 1998, há assim beneficiários de todos os quadrantes políticos: Bagão Félix, do CDS, recebe 1000 euros; os ex-líderes partidários Carlos Carvalhas (PCP) 2800 euros e Manuela Ferreira Leite (PSD) 2700.

A despesa acumulada com estas subvenções chega aos 90 milhões de euros em 2012, ano em que o Orçamento do Estado prevê verbas de quase oito milhões para estes pagamentos.

Esta semana o ministro das Finanças admitiu cortes nas subvenções de cerca de 14 por cento, semelhante ao corte dos subsídios de férias e de natal na função pública.

Fonte: RTP
Out/2011

A responsabilidade será nossa

Pensões acumuladas em risco


Quem só vive de pensões e recebe várias terá novos limites, como já acontece na acumulação com salários.

O Governo vai aplicar as fórmulas de cálculo de actualização das reformas e dos cortes nos subsídios de Natal e de férias sobre o total de rendimento que cada pessoa recebe a título de pensões e similares, e não sobre o valor de cada uma das prestações em separado, como se previa até agora. A medida vem juntar-se à que já impede a acumulação de pensões com salários públicos.

Quer dizer que, por exemplo, alguém que acumule uma pensão de sobrevivência (viuvez) com outra prestação (mesmo de valor mínimo) arrisca a ter ambas as pensões congeladas em 2012. Basta que receba mais de 246 euros mensais do Estado e/ou da Segurança Social. Se o valor acumulado superar os 600 euros, o pensionista será penalizado pela medida que elimina gradualmente os 13.º e 14.º mês.

»»»» comentários do online:

– SEM COMENTÁRIOS………………………………….Votem neles.

– Estes é que vos vão ao cuzinho, votem neles ou no PS nas próximas eleições.

– Força Otelo. Tens razão. Estes tipos querem destruir o zé pequeno. Deixa-te de ser cobarde e faz das palavras acção.Não tenhas medo que agora já não há pides para te prenderem.

– mas de que estamos á espera para varrer com estes filhos da*….?

– FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!FILHOS DA ***!VÃO P´RA CÔNA DA VOSSA MÃE!VAI *** A PRETA FILHO DA ***!

– O GRANDE PROBLEMA DESTE PAÍS ESTÁ NA ECONOMIS SUBETERRANIA QUE DIZEM ANDAR À VOLTA DE 60% E O QUE O GOVERNO ATRAVÉS DAS FINANÇAS FAZ? EU DIGO QUASI NADA! NO RESTAURANTE ONDE VOU AO DOMINGO, EXITEM 4 MÁQUINAS A FACTURAR E NO TALÃO DE PAGAMENTO VEM SEMPRE A PALAVRA “NÃO SERVE DE FACTURA” É APENAS PARA CONTRLOE DE MESA! SERÁ QUE NESTE LINDO PAÍS NÃO HÁ NINGUÉM DAS FINANÇAS OU DO GOVERNO A PASSAR POR LÁ PARA ALMOÇAR OU JANTAR? SE EXISTE ECONOMIA SUBETERRANIA É PORQUE O GOVERNO QUER! NO CAFÉ HÁ DIAS OUVIA EU, O MEU PATRÃO DESDE O ULTIMO MES, NO RECIBO INDICA O ORDENADO MINIMO E DESCONTA SOBRE ELE E EU TAMBÉM E O RESTO VEM POR FORA, LOGO ATÉ RECEBI MAIS ESTE MES E ASSIM GANHA O PATRÃO E O EMPREGADO, ABRAM OS OLHOS SE FAZEM FAVOR, TÁ BEM?

– Pois. Mas quando as políticas fiscais activamente incentivam à fuga fiscal, as situações que descreve não me surpreendem. Com o IVA, IRS e IRC a atingir valores absurdos (excepto para o sector bancário), juntamente com uma justiça tipo melaço, a razão benefício/risco de fugir aos impostos torna-se tão grande que um agente económico racional não pode ignorar. Este tipo de cultura foi sido incentivado ao longo de décadas e não é de um dia para o outro que isso vai mudar (principalmente a aumentarem ainda mais o IVA e afins).

– Desviando-me do assunto em causa, que mais não é do que habilidade costumeira deste governo de direita, liberal e tecnocrata, no site da Caixa Geral de Aposentações, sobre o calendário do pagamento das pensões para o próximo ano (2012) vários são os meses em que o pagamento é feito ao fim de semana ! São os casos dos meses de Março (17, sábado), Maio (19, sábado), Junho (17, domingo), Agosto (18, sábado), Novembro (17, sábado).Será que nesses fins de semana as pensões estão devidamente creditados ? Ou será mais uma habilidade do jovem da trotinete ? Com estes “cavalheiros” tudo é possível, todos os esquemas são viáveis, nada será de admirar. São dignos de todo o respeito e admiração e, sobretudo, de confiança…

– portugal , um paìs de ***# !!!!!

– Valha-me me Deus, ao estado a que isto está a chegar nem ao Diabo lembra. Estão rapar e a peneirar os rendimentos dos mais pobres, os poderos e ricos, esses que fiquem como estão! Os comerciantes e muitos industriais que continuem na economia subterranea, pois facturas cafés, pastelarias, intermediários imobiliários, vendedores nas feira e ambulantes não se usa!

– Para não haver economia subterranea, toca de pedir facturas de tudo, que compramos. Há muita gente, que para contrariar o Governo, não quer pedir facturas.

– Destas bestas que nos governam tudo se pode esperar. Quem rouba(sim, rouba, rouba e rouba) dois ordenados aos pensionistas que descontaram uma vida para a Segurança Social, tem “licença” para roubar aquilo que lhe dê na gana!

– 13:20————-Dr. Piintelho Catroga foi o Pai das PPPs e o fugitivo de Cabo Verde & Cª desfalcaram 8 mil milhões do BPN que agora estamos a pagar com o roubo das nossas reformas e pensões

– JÁ SABEM… DOIS ERRADOS FAZEM UM CERTO! Dado que o PSD está cheio de ladrões, automaticamente o PS é um partido de pessoas honestas e competentes. FLAWLESS LOGIC.

– Como são parvos os argumentos aqui apresentados para nos subtrair as nossas parcas pensões de reforma para qual contribuímos ao longo da nossa vida contribuitiva.Aprovo um teto máximo de reforma que esteja idexado ao salário mínimo nacional.É imoral nesta época a acumulação de reformas como se vê nas grandes figuras do Estado Português a começar pelo Presidente da República.

– ANTES DE MAIS: é preciso fazer a distinção entre dois tipos de caso muito diferentes. É preciso distinguir CLARAMENTE pensões, reformas e subsídios de desemprego que resultam dos descontos para a Seg. Social (ou fundos de pensão privados), em que não faz QUALQUER sentido cortar (visto que o pagamento dessas pensões se trata apenas de DEVOLVER o dinheiro contribuido), de outras subvenções e subsídios atribuídos pelo Estado a indivíduos que não descontaram para o efeito (tipo o RSI, as subvenções e subsídios especiais reservados à classe político-administrativa) e que, portanto, faz mais sentido cortar. MISTURAR COISAS INCOMPARÁVEIS NÃO AJUDA!

– EM SEGUIDA: é preciso distinguir alguém que acumula 2 reformas que totalizam 600 euros de alguém que acumula 2 (ou mais) reformas que totalizam milhares de euros por mês. Não me parece justo que sejam os primeiros a levar cortes em detrimento dos segundos.

– O Tuga ficou sem um pé granguenado, que depois a “cura” obrigou a cortar a perna, a coxa esquerda, agora já vai no corte da perna direita… no final de 2012, a troika médica e o dr. Gaspar dizem que então o Tuga já pode então andar…

– Querem as vossas pensões? Peçam-no ao fugitivo de Paris, que usou as vossas reformas para financiar a dívida de SCUTs e PPPs.

– 15:19——————- Antes de mais, acho que me confundiu com um balde de merdddddda: se alguma vez me vir a defender merd0sos do “meu partido” (LOL!), como aqueles que mencionou, por favor dê-me um tiro nos cornos, porque é um sinal claro de patologia mental grave. Não se esqueça é também de mencionar Mário Soares (e melancias afins), Ricardo “Farfalha” Rodrigues (e pedrosos afins), António Guterres, José Sócrates, Jorge Coelho, Vítor Constâncio e outros artistas do seu partido. Repito o que disse: acha que o facto de haver incompetentes e ladrões no PSD faz com que os incompetentes e ladrões do PS sejam menos incompetentes e ladrões? Não foi o governo Sócrates que levou a cabo os acordos DANOSOS das SCUT? Bem me parecia…

– 14:37————- ahahahahahah, quer que eu lhe dê exemplos de politicos “incompetentes”, no seu partido não faltam, Dias Loureiro, Isaltino, Oliveira e Costa, Cavaco Silva, Ferreira Leite, Duarte Lima e por aí fora ….isso que você diz são argumentos do ladrão que fica à porta e moral sem dono…! Infelizmente alguns destes que eu citei não mataram golfinhos, alguns mataram mesmo seres humanos, uns fisicamente, outros materialmente, roubando-os vilmente

– 14:25—————– Achar que os roubos e as incompetências de uns desculpam ou justificam os roubos e as incompetências de outros é a coisa mais imbecil que já li hoje. Mas acho que o senhor deve estar mais preocupado com ideologias de algibeira e/ou a roubar o dinheiro dos outros do que com o futuro do seu País, por isso até entendo o seu comentário… mas lembre-se: CADA VEZ QUE DEFENDE UM POLÍTICO CORRUPTO E/OU INCOMPETENTE, MORRE UM GOLFINHO!

– Que é laranjinha, topa-se bem. Mas, por acaso, disse alguma mentira? É que, se achas que disse… também te descoses todo e ficamos a saber que és rosinha 😉 Dica: tenta não defender o indefensável…

– O José Trocas abriu a cova, este vão fazer o enterro. Portugal, foi vendido a retalho e a saldo, em primeiro há Europa agora há China, logo um país a extinguir.

– «A lei alemã restringe o direito de políticos ganharem dinheiro paralelamente à sua actividade parlamentar». Após os primeiros escândalos, o diário Die Welt divulgou que 370 dos 603 parlamentares alemães têm rendas privadas além dos vencimentos pagos pelo Estado, cujo valor bruto soma 7009 euros por mês. Em conseqüência das revelações dos últimos dois meses, políticos do governo sugeriram que as rendas paralelas dos deputados sejam descontadas do que ganham do Estado.

– Srs. comentadores, os senhores, na grande maioria, mostram ser apologistas do ACUMULAR DE REFORMAS, ou seja, do Cavaco receber 3 por inteiro, o Alegre receber 3 por inteiro e mais centenas e centenas de políticos, gestores de empresas públicas, juízes, médicos, tropas, etc, tudo À NOSSA CUSTA E À CUSTA DOS NOSSOS FILHOS QUE VÃO PASSAR AS SUAS VIDAS A PAGAR O QUE PEDIMOS EMPRESTADO PARA PAGAR A ESSES PARASITAS! Ou serão os senhores comentadores também beneficiários deste sistema injusto e imoral, ou seja, DESTE ROUBO POR PARTE DOS “REFORMADOS”?

– muita , para não dizer a maioria, desta gente que anda aqui a insultar o Governo atual e os passados, mas ficaram no SOFÁ no dia das Eleições, pelo menos 45 % ficaram! AGORA refilam de quê? É BEM FEITO e na próxima tirem o *** da cadeira e vão votar…

– O imbecil das 13:33 acha que “não votar” é “apresentar indignação”. LOL! COME E CALA. É por causa de merd0sos como tu, que vamos revezando no poder imbecis, incompetentes e ladrões desde o 25 de Abril. RESUME-TE À TUA INSIGNIFICÂNCIA. És tão merd0so como os merd0sos que são pagos pelo erário público para fazerem decisões (i.e. para votarem) e abstêm-se. Metes-me nojo, ser rastejante. Pensamento do dia: QUEM CALA, CONSENTE.

– Como é que é possivél aparecer comentários deste género, quando UMA BANCADA INTEIRA usou o “voto de abstenção” na votação do OE para 2012, e inclusivé, em situações mais antigas desta mesma Assembleia, durante os debates das especialidades referentes a esse mesmo documento, vários elementos-chave, nomeadamente os ministros referentes às mesmas especialidades nem sequer estiveram presentes nos debates? Eles mantém o direito de virar o País a torto e a direito e os eleitores não têm o “direito” de apresentar a sua indignação? Só mesmo visto isto.

– Insulto o governo actual e o anterior (e todos os que me apetecerem). Mas concordo consigo: quem não vota, não tem direito de reclamar. Come e cala.

– A palhaçada continua. Agora até os nossos pais que tem estado a receber pensões de miséria e se não forem os filhos que estejam empregados, morrem à fome. Esta gente só olha para os umbigos deles, os outros são lixo

– TENHO ÓDIO POR VÓS TODOS!DESEJEVO-VOS A MORTE!NÃO HÁ NENHUM MALUCO EM PORTUGAL QUE DÊ UM TIRO NA CAÇA DE UM POLÍTICO?!.FILHOS DA ***!

– anonimo das 12,36 porque não começas a inaugurar o marcador, ou imaginas-te assim tão esperto? Vá, dá o 1º tiro pode ser que alguém se entusias-me… esperto, é sempre a mesma coisa, mandamos os outros para a cabeça da manada e nós tão santinhos!!

– Calhando votaste neles e agora refilas. Tem juizo!!! É sempre a mesma treta, NINGUÉM vota “neles”…mas “eles” estão no poleiro por obra e graça do espirito santo!!!! Por estas e por outras deveria de ser OBRIGATÓRIO a ida às urnas, porque 45% de coirões agora refilam, mas ficaram no sofá a ver as novelas, no dia das eleições!!!!!!

– Já cá faltava este fi9lho da mãe do gajo da motas que afinal asndas de carro de luxo.A fobia que esta gentinha tem com os pensionistas é obra…Eles que vão à A.R. e a outros lugasres onde podem encontrar muita gent a receber várias pensões e de montantes elevados.Agora vir aos pobres espoliá-los de meia dúzxia de cêntimos…Já não há decência …esta trupe tomou o poder, dizendo um rol de mentiras e ajudados por uma comunicação social paga a peso de ouro…

– A todos os membros do Governo desejo um 2012 danado, cheio de doenças e mortes nas famílias. Que o cancro entre nas vidas de todos estes governantes e só os largue na hora da morte.

– Simplesmente FILHOS DE UMA GRANDE ***!

– Medidas cobardes visto que a maioria dos reformados já não tem hipótese de voltar a trabalhar para compensar o roubo que lhes estão a fazer. Faço votos para que cheguem a velhos e à reforma e que governem outros que lhes façam a mesma coisa.

– Palhaço és tu cobardolas de *erda. Se nasceste a mim e a outros como eu o deves, o abono de família fui eu que o paguei, os tratamentos que recebeste nos Centros de Saúde e hospitais idem, as vacinas a mesma coisa, só não te paguei a vacina contra a estupidez. Palerma, deves ter nascido debaixo de uma pedra de tão inteligente que és!

– Que foi? Já não compras o Ipad para o neto? Cala a boca, palhaço. 90% dos pensionistas não sofrem corte nenhum, e os restantes são funcionários públicos que encheram a pança nestes 37 anos às nossas custas. Mais: são hoje pagos por gente que desconta AGORA para receber o salário mínimo quando chegar a sua vez, porque tem que sustentar pançudos parasitas e choramingas como tu.

– Façamos votos é para que morram sem se reformarem 😉

– Sr. Ministro: O Sr. José era um pobre ignorante, que julgava ser suficiente ter cartão do partido e falar bem ao jantar para saber tomar boas decisões (para o país, porque para o bolso dele já sabia toma-las..como quem come robalos). Agora os Srs, que estão a fazer um trabalho técnico e dedicado, com algum rigor esforço pessoal e planeamento, como podem justificar termos o número de deputados e técnicos parlamentares, francamente excessivo e desnecessário, superfluo como todos nós podemos ver sem sombra de dúvida, e não fazer nada? Muitos de nós que votaram em vós continuam sem compreender (ou sem querer acreditar) que foi apenas uma promessa eleitoral estilo socrática. A maioria dos portugueses a fazer o esforço que está não percebe!!!

– Aqui se vê um cidadão como deve ser. Votante, pragmático e observador. Para quem Portugal é mais importante do que partidos políticos e ideologias. Um bem haja.

– Ó cara der asno, que não passas disso, deixa de dar pensões milionárias que o problema está resolvido.

– Eu acho piada a certos comentários,Será que o povo deste país ainda não viu bem que o nosso mal não é de agora, mas sim destes srs.. do Gonçalves o tal Comunista,Mário Soares, Cavaco Silva,Alberto j.jardim, Eduardo Barroso, Santa Lopes, Sócrates, Passos Coelho e também o Paulino das Feiras esta desgraça já vem dos anos 80 só que o Zé e Maria davam-lhe um rebuçado uma jantarada á borla nos comissios e lá iam votar nestes srs.é pena eu e outras pessoas como eu, estar a levar no corpo, por causa dessa gente estúpida, que lá ia dar o seu voto. As mulheres já se esqueçeram que foi o sr.Cavaco, quando era ministro aumentou a idade da sua reforma de 62 anos para 65 repito isto não é de agora os Partidos todos, mas todos ,foram os culpados disto

– Completamente de acordo com o seu comentário. A nossa desgraça começou no reinado do acabado silva e da sua famosa equipa. Os milhões que vieram nessa altura foram para o cimento e para os projetos falsos de estufas, compras de jipes e satisação de interesses pessoais. Nada foi feito a pensar no futuro e o resultado está aí….Daí para cá a porca da classe politica não fez mais que alimentar esta corrente e ir adiando o que era inevitável. Mas nestes anos todos a portuguesada teve muito tempo para ver quem punha no poder, mas nem por isso teve coragem para dizer basta. No fundo somos todos uns cordeirinhos mansos. Mas atenção, o facto de nos esfolarem vivos não é sinonimo de solução para os nossos problemas. Escrevam isto……..

– Com a receita desta medida, este chico esperto ainda vai comprar uma frota de “vespas”, daquelas que custam 86.000€, para a equipa dos chulos do famoso ministerio da solidariedade……ahahahahahahahahahahahahaahahah. Tristes portugas que estais tão bem entregues……

– Atento não. Cretino. Tu és dos que ficas à janela para te evadires do teu vazio, olhas o vizinho que vai de queixos ao chão e divertes-te com issso. É só do que precisas….

– Afinal o que somos?O que queremos ser? O que somos NÃO sei, só sei que NÃO somos DEMOCRATAS e nem REPUBLICANOS. Na 1ª não se cumprem os DIREITOS DO HOMEM e na 2ª o pilar da república -LIBERDADE-IGUALDADE- FRATERNIDADE. Estas Leis da dignidade e cidadania quando não aplicadas, pela falta de JUSTIÇA, viram uma tirania, uma DITADURA. O QUE ESTE PAÍS QUER E PRECISA É DE JUSTIÇA. Joguem no LIXO a cartilha constitucional, não é uma constituição, se fosse não estabelecia privilégios e cidadãos diferenciados!

– Medidas necessarias para mais justica social e tambem melhorar a situacao dos milhares de reformados com 200 ou 300 euros mensais. Ajuste social e acabar com pensoes de mendigo para quem trabalhou 30 ou 40 anos!!

– Haja bom dia por aqui.O que se està a passar em Portugal,(como em outros Paises Europeus),é simplesmente o “fruto” das politicas levadas a cabo nos ultimos vinte e cinco ,trinta anos.Especificamente em Portugal,foram sobretudo as Governanças dos Governos de CAVACO SILVA,quando era era que Governava,e que Portugal recebia a FUNDO PERDIDO,da CEE,somas astronomicas para desenvolver o Tecido Industrial PORTUGUÊS,esse Senhor que hoje vos PRESIDE,preferiu investir dinheiro em Auto Estradas,Universidades,como se Portugal (Pais Pequeno ) e com uma Populaçao envelhecida,nao tivesse outras PRIORIDADES;pois é como eu muitas vezes aqui o escrevi e persisto no que escrevo,os ERROS do PASSADO pagam-se muito caros;mas sobretudo pelo simples cidadao.

– E depois diziam que “queriam MENOS Estado”!!!!!!!!!Querem regenerar as pessoas…querem reformar tudo….. mas estes incompetentes cairão de podres !Histericos ultraliberais incompetentes e experimentalistas, estão a destruir Portugal!

– Acho que demência é mesmo defender o indefensável. Isso e achar que só o Sócrates (por muito desonesto e incompetente que tenha sido) é que tem culpas no cartório pelo estado actual das coisas. É assim um misto de demência, imbecilidade, cegueira e ignorância.

– Cala a boca, demente. Portugal foi destruído nestes 6 anos graças ao voto de imbecis como tu. Fizeste a cama, agora deita-te nela.

– Este “Xico Fininho” é capaz de ir buscar dinheiro à cabeça de um tinhoso.

– AH;AH;AH;AH;AH….e a culpa é do Socas……….triste povo.

– Não se preocupe comigo. O senhor assume demasiadas coisas: antes de mais, assume que eu vivo ou dependo de Portugal. Em seguida, assume que estou a ralhar, quando apenas estou a constatar o óbvio (mas que, aparentemente, ultrapassa muita gente): a governação do sr. Sócrates não pode ser vista como tendo sido positiva mas, apesar disso, também é miopia achar que os problemas todos do país têm como única origem a governação do sr. Sócrates. Mas parece que toquei em algum nervo… se calhar discorda do que eu disse, e por isso é que se sentiu ofendido. Temos pena. Fico à espera que demonstre o quanto eu estou errado com argumentos válidos e objectivos, mas fico à espera sentado.

– Você insulta tudo e todos, mas está ferrado como qualquer comum dos mortais portugueses. O problema aqui começa exactamente quando não há pão em casa todos ralham e ninguém, tem razão. Não rima, mas infelizmetne é verdade. O como o “papel” aguenta com tudo o que se lá lhe escrever, o que quiser dizer esteja à vontade. Sr. Imbecil que não pertence a nenhuma das facções.

– Há duas classes de imbecis em Portugal: aqueles que acham que o Sócrates foi competente e honesto durante a sua governação e aqueles que acham que todos os problemas de Portugal começam e acabam no Sócrates. Não sei qual dos dois são mais imbecis, mas digo-te amanhã…

– A Estónia tem uma dívida pública de 6%. Há mais 200 países no mundo que não estão na bancarrota nem pediram ajuda ao FMI. A culpa também é de Sócrates.

– Claro que é. E nos próximos 25 anos a culpa também vai ser do Sócrates. E as crises da Grécia, Irlanda, Itália e Espanha também são do Sócrates, pois foi ele que os governou. E o Pai Natal não me ter dado a prenda que eu queria, a culpa também é do Sócrates.

– Acho muito bem até porque, como dizia há alguns meses o mais Alto Magistrado da Nação, Sua Alteza Boçal, Cavacão I, Chefe do Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas na sua infinita sabedoria apenas comparável à de um líder norte-coreano, “não é possivel pedir mais sacrificios aos portugueses”… ehheheheheheheheheheheheeh

– “Deputados italianos deixarão de receber pensão vitalícia. Objetivo é dar o exemplo para a população. Governo de Mario Monti promoverá reformas econômicas.” http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/11/deputados-italianos-deixarao-de-receber-pensao-vitalicia.html

– E o Passos Coelho vai mudar essa situação em Portugal ou vai deixar tudo na mesma? É que, de xuxialistas a xuxiais-democratas, às vezes vai uma distância mais curta do que se pensa. Políticos: todos diferentes, todos iguais (ladrões e incompetentes).

– “Reformas na Suíça com tecto máximo de 1700 euros”http://***.youtube.com/watch?v=-me8oHReQbM&feature=related

– “Sócrates usou reformas para financiar a sua estratégia suicida”, diz Carlos Moedas” http://aeiou.expresso.pt/socrates-usou-reformas-para-financiar-a-sua-estrategia-suicida-diz-carlos-moedas=f645551

– Viva o Estado Xuxial!

– “Sócrates usou reformas para financiar a sua estratégia suicida”, diz Carlos Moedas” http://aeiou.expresso.pt/socrates-usou-reformas-para-financiar-a-sua-estrategia-suicida-diz-carlos-moedas=f645551

– “Reformas: dinheiro acaba em 2040” agenciafinanceira.iol.pt/economia/reformas-pensoes-oe2012-orcamento-agencia-financeira/1292141-1730.html

– “Pensões vitalícias de políticos passam ao lado da austeridade” http://***.rtp.pt/noticias/?t=Pensoes-vitalicias-de-politicos-passam-ao-lado-da-austeridade.rtp&article=489817&visual=3&layout=10&tm=6

– “Pensões dos magistrados isentas de ‘contribuições extraordinárias’ O Parlamento aprovou hoje por unanimidade uma proposta do PCP que elimina a possibilidade das pensões dos magistrados jubilados serem alvo de contribuições extraordinárias, como as incluídas no orçamento.” http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=34773

– Pois é …mais uma vez se vai previlegiar, os solteiros sem filhos.Vejamos:1 casal com dois filhos que ganhem 1900€ fica sem subsidios e o solteirinho e bom rapaz que ganhe 800 vai receber tudo.Que politica é esta que não tem em conta o agregado per capita e beneficia a baixa natalidade.Está dificil ter filhos…para a nossa economia não conta nada…já não recebem abono…nada. Mas são estes que um dia lhes vão ajudar a pagar as suas chorudas pensões…

– E os subsídios por morte para pessoas que têm na família ( domicilio fiscal) uma boa casa, quatro carros, pensão de filho por morrer um dos pais, pensão própria do conjuje sobrevivo? tudo somado dá mais de duzentos mil euros. E um deles ainda aufere subsídio de desemprego poe três anos e esses anos a contarem para a reforma. Vale a pena trabalhar?

– E as Reformas Douradas que tantos politicos e gestores do Estado recebem por terem estado a falir e destruir o país? E as reformas dourados dos deputados.

– Quando será que o PS e Seguro têm o mínimo de dignidade e assumem de vez a responsabilidade da tragédia que impuseram a Portugal?Quando será que vão deixar de se divertir com a desgraça que impuseram ao povo?Quando será que vão deixar de fazer intriga política e tentar pôr portugueses contra portugueses, tirando partido da tragédia que os próprios fizeram ao País?

– Há um dito português que diz “ O que nasce torto tarde ou nunca se endireita” . Esta Constituição nasceu torta. Por isso já foram feitas várias revisões e está sempre torta.Tenha-se coragem : FAÇA-SE UMA NOVA CONSTITUIÇÃO. Sem carga ideológica. A constituição tem de ser para todos os portugueses e não só para os velhos XOXALISTAS.Os políticos que se opõem a que fique na Constituição um limite do défice e um limite da carga fiscal em relação ao PIB são ladrões e querem continuar a contrair dívidas para nós pagarmos por um lado e por outro querem continuar a espoliar as famílias portuguesas sem se preocuparem com o crescimento da economia. Estes dois limites são imprescindíveis para o contribuinte português não ser espoliado.

– É uma injustiça! Mais uma vez este Governo quer nivelar por baixo! Sem ter em conta o Princípio da Salvaguarda dos Direitos Adquiridos! Não é justo que se corte a um ex Presidente da República a sua reformita de quando foi deputado que acumulava com a outra de quando foi ministro, com aquela que juntava à de primeiro ministro! Isto sem ter em linha de conta a reformita que também auferia por ter passado uns tempos no Banco de Portugal, e, ainda, a de professor no ensino público! Uma personalidade deste quilate tem grandes dificuldades em arranjar meios de subsistência, daí ter de lançar mão às esmolas que lhe são dadas pelas instituições do Estado pelas suas constantes presenças em eventos propositadamente ocasionados para o efeito!

– Abraço, amigo Mário! E continuação de um Bom Natal!

– Alegrem-se que em 2012 estes carrascos vão levar um pontapé no cuu, e vão berrar que nem cabritos desmamados. Esperança? Sim! Quando estes chulos forem corridos, nem que seja á pedrada.

– É por isso que o Cavaco diverge do Governo, pobre homem está em causa as suas acumulações de reformitas. É dificil ser-se GOVERNO HONESTO em Portugal. Com Sócrates, Cavaco nunca mostrou divergência quando este andava a hipotecar Portugal. Podera mantinha as acumulações das reformitas…. O país e os portugueses que se lixassem….

– Muitos dos que choram agora andaram a bater palmas ao Sócrates quando ele andava a endividar o país. Os credores fecharam a torneira, chegou a hora de pagar. O perdermos a soberania para funcionários de 3ª categoria da troika foi o melhor que se pode arranjar …….Agradeçam ao PS por esta situação.

– Não vi ninguém (incluindo Cavaco) dos que criticam este governo dizer uma só palavra quando o Sócrates estava a endividar Portugal em nosso nome para nós pagarmos. Agora é tarde de mais. Vamos ter de pagar as dividas que os XOXALISTAS fizeram em nosso nome e não no deles. Chorar sobre o leite derramado nada serve. Infelizmente todos pagamos embora só quem votou nos XOXALISTAS deviam pagar, porque esses é que lhe passaram a procuração em branco.

– Merkel defende mais os nossos interesses do que o PS, PCP, BE e muitos do CDS e do PSD. Os políticos só querem dividir os portugueses explorando as invejas para pôr uns contra os outros para poderem continuar a roubar todos. Merkel quer que eles gastem menos dinheiro dos nossos impostos, quer que não contraiam dividas para nós pagarmos. Será que isto é mau para o povo? É mau é para os políticos deixarem de gastar dinheiro sem controlo, roubar para depositarem em offshores, terem reformas acumuladas e milionárias sem terem carreira contributiva como é obrigatório para o povo. Será que isto é mau para o povo? É mau é para os gastadores dos políticos! Para o povo é bom de mais. A Merkel tem que nos vir governar antes que nos matem de fome.

– Merkel além de exigir um limite para o défice, tem de exigir também ao Estado português um limite da carga fiscal numa percentagem do PIB. Se o Estado quiser mais impostos que faça crescer a economia. As empresas também se quiserem facturar mais têm de produzir e vender mais. O limite da carga fiscal deve estar na Constituição para defesa dos portugueses. O Estado se quiser dinheiro que governe bem, que seja competente e não explorador, faça crescer a economia e deixe de espoliar a sociedade portuguesa.

– As reformas dos políticos são um exemplo de crime de peculato, porque foram feitas em bebeficio dos próprios sem terem uma carreira contributiva como é exigida ao cidadão comum. Este crime tem de acabar já. Caso contrário não há legitimidade para pedir sacrificios aos portugueses. … Muito menos subir a carga fiscal… ou mesmo mantê-la desta forma elevadíssima para a nossa economia. Esta carga fiscal é um crime contra a economia nacional.

– Este governo deveria estar a exercer funcoes desde o ano de 1997. Mais vale tarde do que nunca e esperemos que ainda va a tempo de evitar um Portugal terceiro mundista

– Portugal já é terceiro mundo

– Deviam acabar também as pensões de sobrevivência para todos os que tem uma pensão superior a 750 euros que tem uma pensão desse valor não tem nada de estar a receber outra pensão do conjugue entretanto falecido.

– Votaram em partidos,(todos) de políticos mediocres e rascas,que esperam agora?Uma sociedade inculta,não pode “parir” sapiências!!!!!!!.

– Vendo a Lei da Limitação dos Vencimentos dos Gestores Publicos, não temos qualquer duvida que esta Lei vai ser um sucesso. Mas talvez lá para 2078. Ou 3012. Acredite nestes palhaços quem quiser!

– Meus caros não acredito que algum governo deste regime acabe com os crimes de peculato dos politicos. Essas subvenções e reformas foram feitas por eles em beneficio próprio. Enquanto esta podridão tiver acesso ao Estado temos que os sustentar com dinheiro que nos faz muita falta para dar de comer aos nossos filhos.

– E os MILHÕES que o Estado dá livre de impostos às fundações tipo Mário Soares? Estes roubos aos contribuintes tem de acabar já.

– As pensões dos políticos ou politicas sem existir uma carreira contributiva tem de acabar sejam acumuladas ou não. São milionárias é um insulto para os portugueses que são obrigados a trabalhar até velhos para terem direito à reforma. A lei tem de ser igual para todos. Os EX de tachos políticos não podem continuar a beneficiar de leis feitas com peculato. Todos têm de receber pensões nas mesmas condições contributivas. Seja Assunção Esteves ou Manuel Alegre, Mário Soares etc…. Fim aos USURÁRIOS da politica.

– concordo plenamente, ja chega de uns quantos andarem a xular os restantes, os tais de chico espertos, tipo M Alegre so para dar um exemplo conhecido.

– Estes são peritos em cortes nos rendimentos dos cidadãos. Não sabem fazer mais nada. É apenas cortar. Produzir riqueza é coisa que estes governantes não sabem fazer. Já está mais do que provado. Mediocridade.

– Não há nenhuma razão para os subsídios de Natal e férias dos pensionistas serem mantidos. Em primeiro lugar, tiveram fórmulas de cálculo altamente favoráveis, usando os últimos anos contributivos, em vez da vida inteira. Depois, consideraram uma esperança de vida muito menor que a actual. Terceiro, descontaram muito menos do que nós descontamos agora. Quarto, a Segurança Social está falida. Só um mentecapto pode defender o pagamento do 13º e 14º mês hoje para daqui a 5 anos não poder pagar pensões a ninguém.

– Caro anónimo, se você sugerisse que se atacassem as reformas dos indivíduos que trabalharam(?) meia dúzia de meses aqui e ali e recebem pensões altíssimas, ainda vá, agora invejar aquilo que muitos acumularam durante 40 anos e mais… chiça! O direito a receber o subsídio de Natal e férias FOI PAGO!!! Porque não condena o facto de os boys e fêmeas que o governo chama a si com idades entre 24 e 30 anos – especialistas… – vão ganhar ordenados de 3.000€? Claro que o dinheiro não chega para tudo! Só um MENTECAPTO NÃO VÊ!

In Diário de Notícias online
26/12/2011

[aviso] – Só peço a Deus que nenhum FDP destes se atravesse à minha frente…!!! [/aviso]

E os burros somos nós!!!???

Urgências dos centros de saúde aumentam 163%


Taxas moderadoras das urgências dos centros de saúde aumentam de €3,80 para €10 já a partir de 1 de Janeiro, de acordo com a portaria hoje publicada.

Taxas moderadoras das urgências hospitalares vão passar a custar entre €15 e €20 # Tiago Miranda

As taxas moderadoras das urgências hospitalares vão passar a custar a cada utente entre €15 e €20 e as dos centros de saúde aumentam de €3,80 para €10, segundo uma portaria hoje publicada no Diário da República .

De acordo com a portaria, que entra em vigor a partir de 1 de Janeiro, acrescem a estes valores as taxas moderadoras por cada meio complementar de diagnóstico e terapêutica (MCDT) efectuado no âmbito da urgência, podendo o total chegar aos €50, mas nunca ultrapassá-lo.

Assim, o documento estipula para o serviço de urgência polivalente um aumento de €9,60 para e20 de taxa moderadora.

A urgência básica e a urgência médico-cirúrgica, que custavam €8,60, passam a custar €15 e €17,5, respectivamente.

A portaria das taxas moderadoras fixa ainda para o Serviço de Atendimento Permanente ou Prolongado (SAP) um valor de €10, o que representa um acréscimo de €6,20.

No âmbito das consultas, as de medicina geral e familiar, ou outra médica que não a de especialidade, os valores passam de €2,25 para €5.

As consultas de enfermagem, ou de outros profissionais de saúde, vão custar no próximo ano €4 nos cuidados de saúde primários e €5 nos hospitais, ao passo que as consultas de especialidade passam a ter um custo de €7,5.

A taxa moderadora para a consulta no domicílio (que inclui lares e instituições afins) passa de €4,80 para €10.

A consulta médica sem a presença do utente, que o documento salvaguarda ter de ser realizada sempre com o “consentimento informado” do doente, custará €3.

Uma sessão de hospital de dia terá um custo de taxa moderadora correspondente ao valor das taxas moderadoras aplicáveis aos atos complementares de diagnóstico e terapêutica realizados no decurso da sessão, neste caso até um valor máximo de €25.

O Governo define ainda uma tabela de valores para os MCDT, que vai desde um taxa moderadora de €0,35 para exames entre €1,10 e €1,49 até aos €50 para exames de valor igual ou superior a €500.

Segundo a revisão do memorando de entendimento da troika, a que a Lusa teve acesso, o executivo deverá encaixar €150 milhões de no próximo ano, com a alteração dos valores das taxas moderadoras.

In Diário de Notícias online
8:00 Quarta feira, 21 de Dezembro de 2011

E os burros somos nós!!!???

Segunda revisão do memorando da troika é “puro terrorismo social”


PCP

O PCP considerou hoje que a segunda revisão do memorando da ‘troika’ é “puro terrorismo social” e “mais um passo no rumo de desastre nacional que está a arrasar o país”.

“Tudo quanto vem escrito no documento ontem [quarta-feira] tornado público é puro terrorismo social, ao serviço dos grupos económicos e financeiros, que se acrescentará ao conjunto das inaceitáveis medidas inscritas no próximo Orçamento do Estado para 2012”, afirmou Vasco Cardoso, da Comissão Política do PCP, numa conferência de imprensa na sede do partido.

O dirigente comunista apontou a revisão do memorando de entendimento subscrito por PS, PSD e CDS-PP como “uma nova e insuportável ofensiva contra os mesmos de sempre”.

“Mais austeridade, mais exploração, mais empobrecimento e retrocesso social, mais um passo no rumo de desastre nacional que, a um ritmo vertiginoso, está a arrasar o país”, acrescentou.

Vasco Cardoso teceu críticas à “significativa desvalorização dos salários por via da liquidação da contratação colectiva” e à “brutal redução das indemnizações por despedimento para 8 a 12 dias por cada ano de trabalho e facilitação dos despedimentos com poder discricionário para o patronato”.

“A reunião do Conselho de Ministros do passado domingo foi uma enorme farsa em mangas de camisa para esconder esta revisão e agravamento do pacto de agressão (…) Nada, a não ser a opção pelos interesses do grande capital, justifica estas medidas”, considerou.

“Ora no Governo, ora na oposição, PS, PSD e CDS, com o apoio do actual Presidente da República, comportam-se como executantes de um programa antidemocrático e de traição nacional, a que urge por fim”, defendeu.

O comunista reforçou que “os trabalhadores e o povo português não só têm o direito de rejeitar, como de usar todos os direitos que a Constituição da República lhes consagra para impedir que a sua vida seja transformada num inferno”.

In Destak online
21 | 12 | 2011 13.15H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

Governo prepara 2012 sob críticas cerradas


Conselho de ministros extraordinário

Ministros sem gravata à saída do conselho de ministros "informal"

Seguro reage duramente a entrevista de Passos e diz que só Governo “demissionário” mandaria emigrar; professores não poupam nas críticas e aconselham a ser o primeiro-ministro a deixar o País; distritais do PSD exigem fim da austeridade

Após dez horas a afinar a estratégia das reformas para um “ano difícil”, o conselho de ministros extraordinário de ontem, em Oeiras, acabou sem conclusões, como planeado. E enquanto os ministros se reuniam, na Figueira da Foz o líder da oposição ensaiava a resposta: António José Seguro acusou Passos Coelho de estar “apaixonado pela austeridade”.

Também a afirmação do primeiro-ministro, numa entrevista, de que emigrar é solução para evitar desemprego dos professores não ficou sem resposta, com o líder socialista a acusar Passos Coelho de estar “demissionário”, “passivo” e de “braços caídos”.

E para juntar às pressões sobre o Executivo, as distritais do PSD contestam agravamento da austeridade. Num almoço no Fundão, dirigentes sociais-democratas pediram ao Governo que comece a aplicar resultados dos sacrifícios.

In Diário de Notícias online
19/12/2011

Vai ser mais rápido e mais fácil despedir


Governo

O Conselho de Ministros reuniu para reflectir sobre as reformas que se seguem. Decorreu em pose descontraída e traje informal. Nem uma gravata se via no grupo de 11 ministros e dois secretários de Estado

Reforma da lei laboral considerada essencial facilita despedimentos.

»»»» alguns dos comentários do online:

– neste país entregue aos bichos promove-se e facilita-se o desemprego invés do emprego. Tá bonito tá. Ainda não vi UMA unica medida para promover a economia. O Coelho e os seus boys são um cancro em progressão.

– Olho para a foto e tenho arrepios, como é possível um País e a vida da população estar nas mãos desta gente? Eles decidem sobre a nossa vida e morte, entre risos, palmadinhas nas costas e olhadelas para o mar.

– Quando é que o povo despede este governo?. Gostava imenso de saber

– Para lixarem o povo, já nem usam gravata…é de qualquer maneira…!!!

– cultura e algo que não faz falta a este governo

– Ainda bem que vai ser mais fácil despedir já que eu e a maioria dos portugueses queremos despedir cada um desses 13 senhores.

In Correio da Manhã online
19/12/2011 | 01h00
Por:Paulo Pinto Mascarenhas/ Raquel Oliveira

Valor das reformas vai cair 50%


PEDRO PASSOS COELHO

Fotografia © Pedro Rocha / Global Imagens

O primeiro-ministro estima que quando atingir a idade da reforma o valor da sua pensão seja “sensivelmente metade” do que seria sem as alterações introduzidas pelo anterior Governo socialista no sistema de Segurança Social.

A estimativa de Pedro Passos Coelho consta de uma entrevista que será publicada este domingo pelo jornal Correio da Manhã.

Na entrevista, o primeiro-ministro, actualmente com 47 anos, foi questionado sobre que pensão espera receber quando chegar à idade de se aposentar e respondeu: “Sensivelmente metade daquela que existia antes de 2007. Talvez um pouco mais para todos aqueles que entraram na vida activa nos últimos dez anos, o que não é o meu caso, que entrei há bastante mais”.

Sobre o futuro do sistema de Segurança Social, Pedro Passos Coelho defendeu que o caminho passa pela introdução de “um pilar privado para efeitos de financiamento das reformas”, tendo como base a aplicação de um ‘plafond’ mais baixo às pensões a serem pagas pelo sistema público.

“Isso está inscrito no programa eleitoral do PSD” e “esse deve ser o caminho para o futuro. Isso acontece em outros países e acontece aqui ao lado em Espanha”, declarou na mesma entrevista.

Com esse novo sistema, de acordo com o líder do executivo, “qualquer que tenha sido a carreira contributiva, os pensionistas sabem que não obterão da Segurança Social uma pensão superior a um determinado valor e que, portanto, devem fazer aplicações (geridas ou não pelo Estado), de forma a terem uma pensão mais generosa do que está estabelecida”.

Pedro Passos Coelho admitiu que essa mudança no sistema de Segurança Social poderá vir a ser introduzida em Portugal, embora não a curto prazo. “Isso pode vir a acontecer, mas não está nas nossas intenções do curto prazo mexer nessa matéria”, advertiu.

Questionado se admite um aumento da reforma para os 67 anos, tal como acontece já actualmente em Espanha, o primeiro-ministro também a afastou esse cenário a curto prazo.

Pedro Passos Coelho apontou que a tendência europeia é a de aumentar o limite da idade da reforma, mas salientou que uma medida nesse sentido não está prevista no programa de assistência financeira a Portugal, que vigorará até 2013.

Interrogado se coloca a possibilidade de aumentar a idade da reforma depois de 2013, o primeiro-ministro respondeu: “Ninguém está em condições de falar no que vai acontecer daqui a três, quatro ou cinco anos”.

In Diário de Notícias online
17/12/2011
por Lusa

[aviso] – A mania destes gajos é continuarem a ir buscar exemplos ao estrangeiro, sempre que lhes interessa, menos para os exemplos dos ORDENADOS que se ganham nesses mesmos países! Quero lá saber do sistema de reformas que existem em Espanha, em França, na Alemanha ou em outros países europeus, se em Portugal o salário mínimo nacional e os salários médios dos trabalhadores são miseravelmente inferiores quando comparados com os desses países? BARDAMERDA! [/aviso]

E os burros somos nós!!!???

Luz vai ser 4% mais cara no próximo ano


Energia

A factura de electricidade dos portugueses vai aumentar quatro por cento em 2012, o que representa um acréscimo de 1,75 euros numa factura média de 50 euros, divulgou hoje a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

In Destak online
15 | 12 | 2011 17.43H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

[aviso] – Força aí, cambada de gatunos, de chulos! Arrasem com o resto que ainda resta aos pobres! O gajo do PS é que tem razão quando diz que a dívida não deve ser paga! Honestidade para quê se esta gatunagem é uma cambada de bandidos que andam a esmifrar quem já nada tem? [/aviso]

E os burros somos nós!!!???

Setembro 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Sondagem

REVISÃO DE TEXTOS



Todos os textos aqui inseridos, são corrigidos para a Língua Portuguesa de antes do acordo ortográfico.

Mentiroso…!!!

visitas

Map

visitas desde 17/08/2011

artigos interessantes…

... não só pelos conteúdos, como pelos comentários que demonstram o que esta canalha política no poder (e não só) merece da maioria dos portugueses...

- Diário de Notícias: Cavaco sublinha importância da coesão nacional

- Diário de Notícias: Electricidade da Madeira desmente novo 'buraco'

- Expresso: Jardim diz que não se arrepende do endividamento

Os responsáveis pela derrocada de Portugal

Mário Soares - 9 de Junho de 1983 - 6 de Novembro de 1985

Cavaco Silva - 6 de Novembro de 1985 - 28 de Outubro de 1995

António Guterres - 28 de Outubro de 1995 - 6 de Abril de 2002

Durão Barroso - 6 de Abril de 2002 - 17 de Julho de 2004

Santana Lopes - 17 de Julho de 2004 - 12 de Março de 2005

José Sócrates - 12 de Março de 2005 - 21 de Junho de 2011

Passos Coelho - desde 21 de Junho de 2011

promessas do passado…

C E N S U R A

A partir desta data e tal como já foi exercido com outro online, este Blogue deixará de inserir notícias publicadas no Correio da Manhã online, dado que ontem foram deixados 3 comentários naquele online que não foram publicados e que se encontravam completamente dentro das regras exigidas pelo jornal nesta matéria.

Notícias Bravas
12.09.2011

salários mínimos na Europa

Bulgária € 123,00
Roménia € 153,00
Polónia € 281,00
PORTUGAL € 525,00
Grécia € 628,00
Espanha € 728,00
Reino Unido € 1.010,00
França € 1.321,00
Bélgica € 1.387,00
Irlanda € 1.462,00
Luxemburgo € 1.642,00

valores calculados sobre 14 meses
(incluem férias e 13º. mês)

E já que falam tanto em colocar Portugal ao mesmo nível dos países da UE, esqueceram-se da igualdade do salário mínimo?

Portugal fora da U.E.

frases ao acaso…

- Impressionante como Portugal não apresenta novos quadros na política e no seu grande empresariado. Onde estão os jovens portugueses? Ouvir um mesmo Cavaco e Silva há mais de três décadas é dose. Um Mário Soares, um Ramalho Eanes (esse ainda está vivo?), é brincadeira. Juventude lusitana assumam logo seu país antes que esses incompetentes o levem à derrocada total. Vejo diariamente a SIC e fico impressionado com o quadro político que se apresenta do continente à Madeira e Açores. Os comentários intermináveis e inócuos no programa "Quadratura do Círculo". O nome diz tudo: Umas bestas quadradas vociferando asneiras em círculo que não levam a lugar algum. Triste ver a nação de Camões, da Escola de Sagres, da Universidade de Coimbra acabar assim.

- Este Governo age como autêntico capataz da Srª. Merkel e Sr. Sarkozy. É o próprio Governo a dizer que os Portugueses têm que fazer sacrifícios, tem que ir para além da troika, para a Srª Merkel e o Sr. Sarkozy ficarem satisfeitos. E para agradar aos olhos daquelas duas personagens, este Governo submete os Portugueses a uma política que não leva a lado nenhum se o objectivo é pagar a dívida. Mas como o que interessa é o sorriso das tais personagens, este Governo optou por medidas de fazer sangue e quando o faz há quem corra para junto de Merkel e de Sarkosy a perguntar se está bem assim ou querem com mais sangue? São pacotes de austeridade atrás de pacotes de austeridade, são impostos directos acompanhados com cortes de vencimentos e como ainda acham,o Governo, que os Portugueses ainda ficam com uns trocos para matar a fome lá vêm com impostos indirectos... O simples cidadão está ensanduichado e sufocado em impostos...
O que este Governo condenou o anterior está a fazer ainda pior e sem se importar com políticas sociais e económicas... O que interessa a este Governo é que Merkel sorria de satisfação, bata palmas a este espectáculo de circo romano onde os Portugueses foram atirados às feras. O Governo fica sempre satisfeito com o seu desempenho quando Merkel bate palmas!!!!
Não temos um Governo inovador para contornar a crise ao serviço dos Portugueses, temos sim um capataz/carrasco ao serviço de quem lhes passa as mãos pelas costas!

- O povo português não é todo estúpido, subserviente e ignorante, temos de calar esta gente sem escrúpulos que manda trabalhar e nada faz pelo país, gente vendida ao capitalismo internacional. A paciência tem limites e o desespero já começa a fazer comichão nas palmas das mãos, prontas para distribuir chapada por esta gentalha miserável e oportunista que reduziu uma nação soberana a uma coutada de meia dúzia de atiradores furtivos que gosta de gozar com a cara de quem ainda acredita no seu país. O melhor é mudarem de discurso senão tudo pode acontecer e os responsáveis por isso terão de fazer as malas e bater com os calcanhares no traseiro.

- Num País de aldrabões e corruptos, nada é demais!!... Vale tudo, até tirar olhos!!! Fazem o que querem e o Povo consente!!! Aqui é que está o mal!!... É o Povo consentir toda esta bagunça e esperar pelo dia D, da sua desgraça!!! Mas, alguma vez existe alguma legislação ou Lei ou seja lá o quê, credível neste País!!! Só nos resta a natureza que essa mão falha!!! Para o ano, serão também taxados os Subsídios de Férias e de Natal, até nos levarem à depressão e ao suicídio!!! Só a INSURREIÇÃO será a solução, nada mais!!! E O POVO PÁ!!!!

- "Portugal é hoje um paraíso criminal onde alguns inocentes imbecis se levantam para ir trabalhar, recebendo por isso dinheiro que depois lhes é roubado pelos criminosos e ajuda a pagar ordenados aos iluminados que bolsam certas leis".

- Farto deste sistema de merda que nos engole
Farto destes políticos a coçar os colhões ao sol
Farto de promessas da treta
Sobem ao poder metem as promessas na gaveta
Farto de ver o país parado como uma lesma
Ver as moscas mudarem e a merda ser a mesma
Farto de miséria, o povo na pobreza
Uns deitam a comida fora, outros não a têm à mesa
Farto de rótulos, estigmas e preconceitos
Abrir os olhos e ver que não temos os mesmos direitos
Farto de mentiras, farto de tentar acreditar
Farto de esperar sem ver nada a melhorar
Farto de ser a carta fora do baralho
Farto destes cabrões neste sistema do caralho
Não te iludas ninguém quer saber de ti
Todos falam da crise mas nem todos a sentem
Muitos com razão, mas muitos deles apenas mentem
Crimes camuflados durante anos a fio
Tavam lá todos eles mas ninguém viu
Não foi ninguém, ninguém fez nada,
E se por acaso perguntarem ninguém diz nada
Farto de ver intocáveis saírem impunes
Dizem que a justiça é para todos mas muitos são imunes
Dois pesos, duas medidas
Fazem o que fazem, seguem com as suas vidas
Para o povo não há facilidades
E os verdadeiros criminosos do lado errado das grades
Boss AC

- O povo português, mesmo com todos os seus defeitos e manias, não merece estar à mercê de uma classe política que só se importa consigo própria.
100editora.net

- Marinho Pinto é tipo ciclone... nunca se sabe que rumo e intensidade toma... Às vezes diz umas verdades...outras burrega em toda a linha. Perdeu na sua defesa do pagamento das defesas oficiosas. Os Advogados metiam "mesmo" a mão na massa, como a ministra já provou, como se verifica pela quantidade de casos descobertos. Agora Marinho ameaça , numa reacção pouco civilizada e imodesta. É o que temos neste país... Marinhos Pintos e João Albertos....

Jardim pede independência da Madeira - Há pouco mais de 5 séculos 2 intrépidos navegadores,João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, cobriram de glória o nome de Portugal, abrindo as portas à grande epopeia dos Descobrimentos Portugueses. Contrariamente ao que diz o apátrida Jardim, atraiçoando a memória destes grandes portugueses, a Madeira nunca foi COLONIZADA, por ser um arquipélago sem ocupação humana, à data da descoberta.
Esta última e miserável declaração desta ingrata personagem conduz-nos a uma situação sem retorno e exige a realização de um REFERENDO que nos permita saber se os portugueses da Madeira querem manter a sua condição de PORTUGUESES – com todas as obrigações e direitos –ou se, pelo contrário, querem embarcar num navio à deriva, que rapidamente afundará, conduzido por um rasca aprendiz de marinheiro que condenará a população da Madeira a um futuro pouco risonho.

- No exterior são muitas as vozes - Martin Feldstein, George Soros são dois exemplos - que consideram provável que Portugal acabe por sair do euro pelo seu pé, uma vez que não terá condições de aguentar tanta austeridade ou de crescer com as regras do euro, orientadas para economias fortes. Esta semana, em entrevista à SIC, o economista João Ferreira do Amaral - crítico da entrada de Portugal no euro - apontava que vista de fora, sem o envolvimento com o país, a situação insustentável seria fácil de observar.

- Chamar merceeiros a estes "gestores/economistas" de pacotilha, é ofender seriamente os verdadeiros merceeiros...

- Hoje não há uma notícia que nos deixe reconfortados e o problema é só um: o mundo neoliberal em que nós mergulhámos deixou-nos neste estado de pura desgraça. Cavaco começou esta pouca vergonha em Portugal: ele o timoneiro e os seus comparsas. Gente sem categoria nenhuma pouco cultos sem inteligência que vieram dos montes para singrarem na cidade e na política onde se consegue um bom emprego a não fazer nada e depois conseguir-se um grande lugar numa empresa ou em várias. É uma alegria: pessoas com 5 e 6 reformas. Eu sei. Dinheiro muito dinheiro da CEE mal gerido e desperdiçado nas mãos de gente nada séria.Uma máfia. BPN, BPP, MADEIRA. Os portugueses a pagarem as vigarices do homem que quer passar a imagem de honesto mas que a mim nunca me enganou.

- O 25 de Abril tem sido um paraíso fiscal para estes políticos Gatunos que deixam as famílias portuguesas falidas e eles Milionários...!!!

- Votar, em Portugal, já não é democrático, é consentir que o crime de corrupção prolifere sem limite. Podemos travá-los? Sim...
Sem o teu voto, eles não são nada!

- "O País entrou no bloco operatório para fazer uma lipoaspiração e, devido a um erro clínico, saiu de lá sem um rim e com um braço a menos"

- Paulo Macedo, esse grande herói da Direcção-Geral dos Impostos, com vasto currículo na Saúde, quer, por exemplo, economizar nos transplantes. Muito bem. Toda a gente sabe que essas operações são meros caprichos e que, frequentemente, as listas de cirurgia estão cheias de utentes que querem mudar de fígado só porque o que tinham estava fora de moda.

- O ministro também anunciou que o Estado deixará de comparticipar a pílula, sem dúvida uma excelente maneira de combater o aborto. O mesmo caminho segue a vacina contra o cancro do colo do útero e os medicamentos para asmáticos, esses malandros que querem respirar à borla.

- Com menos portugueses e mais asfixiados, certamente o Estado terá menos despesas. Confirma-se: não há vida além do défice.

Porque é que as dívidas de particulares aumentam?

Existem por aí uns economistas de capoeira, a mandarem bitaites sobre os "calotes" que as famílias pregam à banca e às "sociedades financeiras" que designo de "mercearias de dinheiro fácil" sem terem em linha de conta, na maioria dos casos, do porquê de tal situação.
O Dr. Paulo Morais em meia dúzia de frases, sintetizou os porquês dessa situação e eles são, principalmente:

- Ganância irresponsável de uma Banca usurária.
- Quando se vulgarizaram, o crédito ao consumo e os empréstimos pessoais pareciam uma solução fácil. Um embuste colossal.
- As empresas de crédito ao consumo lançaram milhões num inferno. Prometiam taxas de juro que eram já de si elevadas. Mas a estas acresceram comissões, seguros, impostos e outros assaltos. Obrigam assim os clientes ao pagamento de taxas anuais efectivas de encargos (a famosa TAEG) de quase 30 por cento. Em famílias de escassos recursos, estes empréstimos provocaram a insolvência.
- Ao longo de anos, as autoridades de supervisão bancária nada fizeram. Sucessivos governos deixaram os consumidores de produtos financeiros à mercê das verdadeiras sanguessugas que são as sociedades financeiras de “apoio” (?!) ao consumo e de concessão de crédito pessoal.
- Há que tentar perceber a ausência de intervenção do Banco de Portugal e até a inércia do Ministério Público, incompreensível, uma vez que a usura em Portugal constitui crime. De seguida, baixar compulsivamente as taxas, repondo a equidade.

Nem o Banco de Portugal, nem o Ministério Público, nem os (des)governos, todos eles, em conjunto, alguma vez puseram cobro a esta USURA que, como Paulo Morais diz, constitui CRIME em Portugal.

A.C.A.M.

União de Doentes com Cancro em risco de fechar

A União Humanitária dos Doentes com Cancro (UHDC) anunciou hoje que corre o risco de encerrar devido à redução de donativos e apela às dádivas dos portugueses para poder continuar a apoiar estes doentes e os seus familiares.
Em comunicado enviado à agência Lusa, a UHDC refere que, "devido à crise e consequente drástica redução de donativos", está a "passar por graves dificuldades económicas".
Nas contas da UHDC está já com um saldo negativo de 27 mil euros, relativo a 31 de Agosto, valor que a organização precisa reunir até final do ano, "de modo a garantir o pagamento de salários e a prossecução de todas as suas actividades de apoio a doentes com cancro e seus familiares, nomeadamente, a Linha Contra o Cancro e o Núcleo de Apoio ao Doente Oncológico".
A União Humanitária dos Doentes com Cancro apela aos contributos da população (empresas e particulares), disponibilizando a conta da organização no Montepio com o NIB: 0036 0216 99100077363 22.
Esta associação - que tem como primeiro objectivo apoiar os doentes com cancro e seus familiares, mediante a prestação de diversas valências de apoio, inteiramente gratuitas - promove anualmente uma campanha de angariação de fundos, de modo a garantir a sua sustentabilidade, tendo registado este ano uma redução de cerca de 30 mil euros face à campanha do ano passado.
Esta redução de fundos "coloca em causa a sobrevivência da associação", lê-se no comunicado.

inquérito Diário Digital

Inquérito JN 500 euros aos alunos

Inquérito JN sobtre quebra de proditividade

Inquérito JN – Taxa para financiar bombeiros

Inquérito J.N. desvio contas Madeira

aldrabices de algibeira

"Ninguém nos verá no Governo a impor sacrifícios aos que mais precisam apenas para fazer de conta que está tudo bem, se as coisas não estiverem bem, nós teremos de dizer que aqueles que têm mais, têm de ajudar mais os que têm menos em Portugal".
Passos Coelho
In JN de 2011-06-01

"A Grécia pediu ajuda e falhou. E sabem o que é que pode acontecer? Pode não haver mais ajuda externa. Não é a Europa que pode estar em causa com o Euro. São os gregos que podem ficar de fora da Europa e podem sofrer o que não é justo que sofram", disse, num paralelo com o que pode vir a acontecer a Portugal, se não houver um Governo "forte e coeso".
"Nós não podemos ter um Governo que faça de conta, que minta".
"Não percam tempo com quem já sabe que fracassa, dêem força a quem pode ganhar Portugal", pediu, apelando a que, numa "altura histórica" como a que Portugal vive, os portugueses não votem num Governo que "pode deitar tudo a perder".
Para além de ter dito: GOVERNAR PORTUGAL É IR AO POTE!
Passos Coelho
In JN de 2011-05-29

“O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, garantiu hoje que, se ganhar as eleições, “não vai mexer nas taxas de IVA” e que pretende recolher mais dinheiro dos impostos “alargando a base”. “Eu já tive ocasião de dizer que o PSD, e eu próprio, não vamos mexer naquilo que são as taxas de IVA que estão previstas, nomeadamente no acordo que foi estabelecido com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional. Nós vamos ter de recolher mais dinheiro dos impostos alargando a base, que não aumentando ou agravando as taxas do imposto”, disse.”<
Passos Coelho falava numa acção de campanha em Valença do Minho, durante a qual ouviu as preocupações dos comerciantes e dos autarcas locais sobre a disparidade já existente entre o IVA em Portugal e em Espanha.”
In LUSA/SOL 30 de Maio de 2011

A 01.Abr.2011, Passos Coelho GARANTIU a uma aluna de uma escola de Vila Franca de Xira que NÃO IRIA MEXER NO SUBSÍDIO DE NATAL 2011...!!!

C A R R I S

15% de aumento nos títulos de transporte resultaram na continuidade dos maus serviços prestados aos utentes!
Equipamentos de ar condicionado, em pleno Agosto, com temperaturas exteriores mais frescas que dentro das viaturas porque o AC está DESLIGADO! 80% dos motoristas devem ser alérgicos ao AC pois pela janelinha do lado deles entra corrente de ar, ao passo que os que pagam o seu título de transporte vão numa de sauna forçada!
E como isto é um País de mansos, onde ninguém protesta, a estória continua diariamente... E não esqueçam, seus pategos, que em Janeiro está previsto novo aumento de tarifário...!

arquivo

Blog Stats

  • 182,881 hits

top de classificação

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 28 outros seguidores

autores

Flickr Photos