//
archives

informação

This category contains 74 posts

Continuação deste Blogue


Este Blogue tem continuação no Cidadania & Verticalidades cujo endereço é:

http://cidadaniaverticalidades.wordpress.com

Anúncios

Trabalhadores não perdem direitos em caso de desemprego


Pedro Mota Soares revela

Ministro Pedro Mota Soares garante manutenção de direitos em caso de desemprego

O ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, revelou que um trabalhador com 40 anos, mesmo que ainda esteja empregado, não irá perder os direitos já adquiridos. “Ou seja se tiver direito a dois anos de subsídio manterá esse direito”, referiu em entrevista à Rádio Renascença.

O ministro adiantou também que de acordo com as novas regras de subsídio de desemprego que serão conhecidas ainda esta semana os trabalhadores a partir dos 50 anos poderão ter garantidos mais 60 dias por cada 5 anos de trabalho, para lá do limite máximo de 18 meses que o subsídio de desemprego passará a estabelecer.

In Correio da Manhã online
04/01/2012 | 12h24
Por:João Saramago

Túlipa Doce. Dono da Jerónimo Martins “emigra” para a Holanda


A sociedade Francisco Manuel dos Santos, maior accionista da Jerónimo Martins, anunciou ontem que “no passado dia 30 de Dezembro de 2011” passou a sua participação de 56,136% no capital da Jerónimo Martins para a Sociedade Francisco Manuel dos Santos BV, sedeada na Holanda.

Com esta mudança, a família do segundo homem mais rico de Portugal, Alexandre Soares dos Santos, consegue beneficiar de um quadro fiscal menos agressivo, evitando um maior contributo para as contas públicas, e pelo segundo ano consecutivo – em 2010, tanto a Jerónimo Martins, como a Portugal Telecom e a Portucel anteciparam o pagamento de dividendos para evitar as regras que entraram em vigor em 2011. Na altura, Teixeira dos Santos, então ministro das Finanças, chegou a acusar a Portugal Telecom de “querer fugir aos impostos”.

Em causa está o fim da excepção decretada pelo Orçamento do Estado para 2011, que fez com que também os dividendos recebidos pelas SGPS passassem a pagar obrigatoriamente impostos, caso não tivessem origem em ganhos já sujeitos a “tributação efectiva” – como as mais-valias, por exemplo. A expressão “tributação efectiva”, contudo, levantou muitas dúvidas a fiscalistas.

Por essa razão, em Outubro do ano passado o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, emitiu uma circular a propósito destas novas regras, onde explicava que por “tributação efectiva” deve entender-se rendimentos que “provenham de lucros que tenham suportado IRC, ou outro imposto sobre os lucros idêntico ou análogo”. Apesar da circular, e para João Espanha, fiscalista, o novo enquadramento não evita por completo a hipótese de ocorrer uma dupla tributação – primeiro ao lucro da subsidiária, depois ao dividendo recebido pela SGPS. “Já com o parqueamento da posição na Holanda, não haverá esse problema”, disse ao i.

Mas a forte aposta da Jerónimo Martins nos mercados fora da Europa também estará na origem da opção ontem anunciada – a dona do Pingo Doce tem a Colômbia como novo alvo. Ao contrário do que acontece em Portugal, os eventuais lucros que a Sociedade Francisco Manuel dos Santos BV vier a receber pela operação da Jerónimo Martins fora da Europa, também irão evitar um cenário de dupla tributação com a mudança para a Holanda.

O grupo Jerónimo Martins preferiu não fazer qualquer comentário a esta mudança na Sociedade Francisco Manuel dos Santos, referindo que “não comenta operações dos accionistas” e detalhando em declarações ao “Dinheiro Vivo” que estas são “operações com impacto nulo para a empresa”.

In Jornal i online

Por Filipe Paiva Cardoso, publicado em 3 Jan 2012 – 03:10

Quatro atrasos de mais de uma semana num ano podem motivar despejo


Lei do arrendamento

Os proprietários podem pôr termo a contratos de arrendamento se num ano houver quatro atrasos no pagamento superiores a oito dias, prevê a proposta de lei com novas regras para o arrendamento urbano.

Aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros, o diploma agora divulgado na íntegra pormenoriza aspectos como o despejo por falta de pagamento, como nos atrasos reiterados.

Na exposição de motivos da proposta de lei n.º 38/XII é também indicada, como referido na semana passada pelo Governo, a possibilidade de o senhorio “resolver o contrato após dois meses de não pagamento ou atraso da renda” comunicando-o ao inquilino.

“No mês seguinte [o terceiro], e por uma única vez”, o arrendatário pode pagar a renda em atraso” e na falta de pagamento terá de haver desocupação “sem qualquer outro prazo”.

O documento explica ainda que nas rendas antigas a actualização pode ser feita com base num mecanismo de negociação, a iniciar pelo senhorio, que propõe um valor. O inquilino pode aceitar, fazer uma contraposta ou denunciar o contrato.

“Se o arrendatário aceitar a proposta, o valor da renda é actualizado, considerando-se o contrato celebrado por prazo certo, por cinco anos”, mas as partes podem acordar outra duração. Em caso de a contraproposta ser aceite apenas em termos de valor (e não de tipo/ou duração), considera-se que o contrato se prolonga por cinco anos.

Em caso de não haver acordo, o senhorio tem de pagar uma indemnização no valor da média das duas propostas multiplicada por 60 (cinco anos de contrato). A indemnização é agravada se o “acordo se frustrar por pequenas margens”, lê-se na proposta de lei.

Havendo denúncia do contrato por desacordo, o inquilino deverá desocupar a habitação em sete meses, um prazo que pode chegar aos 13 meses quando houver crianças na família.

Caso o senhorio não tenha dinheiro para a indemnização, este pode actualizar a renda segundo o “valor patrimonial tributário do locado” através de um contrato com a duração de cinco anos.

No processo de negociação, se o inquilino denunciar o contrato, deverá sair em três meses, não existindo actualização da renda ou indemnização.

Os casos de dificuldades financeiras devem ser comprovados através do rendimento anual bruto corrigido (RABC), que para tal terá de ser inferior a cinco retribuições mínimas nacionais anuais (RMNA).

Durante o período transitório de cinco anos, um agregado familiar com um rendimento igual ou superior a 500 euros mensais não pode ter uma actualização superior a uma taxa de esforço de 25%. Quando o RABC é inferior a 500 euros mensais, a taxa não pode ultrapassar os 10%. Em ambos os casos, há sempre o limite de 1/15 do valor do imóvel definido com o valor patrimonial.

No final dos cinco anos ou se o agregado ultrapassar as cinco RMNA, a “renda passa a poder ser actualizada nos termos gerais”, mas a ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, assegurou na semana passada que a Segurança Social irá encontrar respostas.

Quando os inquilinos têm idade igual ou superior a 65 anos ou deficiência com grau de incapacidade superior a 60% podem existir actualizações a partir do valor acordado ou do valor patrimonial tributário do imóvel.

“Atendendo, contudo, a razões de mobilidade associadas à idade, e salvo acordo entre as partes, não pode ocorrer a cessação do contrato ou a alteração do tipo de contrato”, refere a proposta de lei.

As novas regras determinam o “fim da possibilidade de transmissões sucessivas (de contratos de arrendamento)” e da transmissão para “quem tenha casa própria ou arrendada no mesmo concelho”.

Porém, permite-se, em alguns casos, a transição integral para o novo regime com a alteração do tipo de contrato e estão contempladas transmissões a ascendentes com mais de 65 anos e a jovens.

Para as rendas comerciais, há um regime especial durante cinco anos para microempresas, com actualizações previstas por referência ao valor do imóvel, e sem o acordo das partes não pode haver fim de contrato ou alteração do seu tipo.

O Governo determina ainda a criação, como anunciou Assunção Cristas após o Conselho de Ministros, do Balcão Nacional do Arrendamento (BNA), junto da Direcção-Geral da Administração da Justiça, para o “procedimento especial de despejo”.

A proposta de lei do Arrendamento Urbano

In Jornal Negócios online
02 Janeiro 2012 | 19:05

“Estávamos a precisar de descansar um pouco”


Assembleia da República de férias até 3 de Janeiro

Assunção Esteves

“Compensar o tempo que não teve no Verão”. É assim que a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, explica as férias dos deputados entre 23 de Dezembro e 3 de Janeiro. E acrescenta: “Foi só por isso que o Parlamento parou: todos estávamos a precisar de descansar um pouco.”

Em declarações à RR, Assunção Esteves desmente que os deputados estejam a trabalhar nos círculos eleitorais para os quais foram eleitos, a razão avançada pelos grupos parlamentares na sexta-feira passada, na sequência de uma reportagem do CM na Assembleia da República.

Agora, a presidente do Parlamento declara que “este tempo de descanso, somado ao escasso tempo de descanso que os deputados tiveram no Verão, ainda não perfaz um tempo anual normal de descanso.” E conclui: “Não vamos estar com demagogias e dizer que fomos fazer outras coisas.”

»»»» comentários do online:

– Realmente, que politica a vossa, então vocês precisa de descansar, visto estarem cansados de nos lixarem, se vocês fossem descansar para um local em bilhete de retorno, o povo português agradecia. vocês ainda gozam connosco

– Coitada da Senhora Presidente da AR e dos Senhores Deputados, estão cansadinhos. Por acaso terão a noção que são os representantes dos Portugueses desempregados e dos que trabalham que nem tolerância de ponto tiveram (?)

– Esta senhora sedo se reformou o que ela precisava na verdade ela e essa escumalha era mesmo trabalhar não era estar as nos roubar, essa escumalha imagino o que eles fazem por la. malandros há muitos e na A. REPUBLICA????

– QUE GRANDE EXEMPLO. já os TRABALHADORES precisam de menos direitos (Saúde,Habitação,Educação,Trabalho,Reformas,férias,Feriados), e mais obrigações(MAIS DIAS,HORAS,IMPOSTOS)DESGRAÇADA PÁTRIA QUE TAIS POLÍTICOS TEM

– Descansar de não fazerem nada. Malandros … Devemos ter pena desta canalha.

– realmente trabalhar com este governo é cansativo,aos roubos que fazem também cansam

– Tadinhos! Para onde vão? Caraíbas?

– A Senhora está fora do nosso tempo político ! Os nossos políticos são “Aldrabões” por natureza e se alguém é sério deixa de o ser quando se mete na “Politica”!A Senhora está a mais,tem começar a imitar o P.R. e P.M !

– Está correto,para quem está reformada desde os 42 anos,vidê vários OCS, VªEXª deve estar a precisar de descansar,V.Exª e os outros 230 “marmanjos”, que “de manhã ñ fazem nada e de tarde, vão ver o que fizeram de manhã”??

– Esta é a anedota do dia.Já sei porque cheira mal na AR,deve ser por causa do cheiro a suor.

– E os Portugueses, que trabalham o ano inteiro para pagar os (desvios €€ do PSD, CDS,PS) Não necessitam de descansar?estes hipócritas mais valia ficarem calados.

– Eu quando preciso de descansar tenho q meter dias de férias …. que não são eternos está claro. Em acabando os dias, cansado ou não, tenho que regressar. Esses dias foram descontados em dias de ferias?? Ou foram somados

– Nós também precisávamos de descansar um pouco de vocês todos. Mas, infelizmente, a nossa classe política não nos dá descanso. Aliás, coloca-nos a trabalhar nos dias de descanso, ainda por cima reduzindo vencimentos…

– Foi por isso que o Parlamento parou ? Foi mas e pelo descaramento e desrespeito que a ma formação moral vos da. Tanta gente que trabalha realmente no duro ha tantos anos sem ferias e que vocês resolveram achincalhar.

– São uns trabalhadores incansáveis…por isso reformam-se ao 40

– ESTÁ CANSADA DE FAZER TÃO MAL AOS POBRES E AOS TRABALHADORES PORTUGUESES ! NÃO SE CANSE MAIS ? SAIA !…QUE NÓS OS POBRES, AGRADECEMOS.

In Correio da Manhã online
31/12/2011 | 01h00
Por:P.P.M.

E onde pára o papel higiénico?

“Acabamos o ano bem” — ministro da Economia


Privatizações/EDP

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, afirmou hoje que o ano de 2011 termina “bem” com a assinatura do contrato de venda da posição pública na EDP à China Three Gorges, prometendo “continuar a trabalhar com as autoridades chinesas”.

“Acabamos o ano bem e continuamos a trabalhar para reforçar o investimento estrangeiro em Portugal”, afirmou Álvaro Santos Pereira, depois da formalização do negócio de compra da participação pública de 21,35 por cento na eléctrica liderada por António Mexia, no Ministério das Finanças.

Em declarações aos jornalistas, o ministro da Economia e do Emprego garantiu que o Governo vai “continuar a trabalhar com as autoridades chinesas”, realçando que “Portugal vai continuar a mostrar que é um óptimo destino para o investimento directo estrangeiro e vai continuar a trabalhar nesse sentido”.

»»»» um excelente comentário do online:

Meus Amigos, algum de vós dava emprego (não estou a falar de trabalho…) a alguém com esta “Carreira de Vida” (Curriculum Vitae [CV])!?…
Nome: Pedro Passos Coelho
Morada: Rua da Milharada – Massamá
Data de nascimento: 24 de Julho de 1964
Formação Académica: Licenciatura em Economia – Universidade Lusíada (concluída em 2001, com 37 anos de idade)
Percurso profissional: Até 2004, apenas actividade partidária na JSD e PSD; a partir de 2004 (com 40 anos de idade) passou a desempenhar vários cargos em empresas do amigo e companheiro de Partido, Engº Ângelo Correia, de quem foi diligente e dedicado ‘moço-de-fretes’, tais como:
(2007-2009) Administrador Executivo da Fomentinvest, SGPS, SA;
(2007-2009) Presidente da HLC Tejo,SA;
(2007-2009) Administrador Executivo da Fomentinvest;
(2007-2009) Administrador Não Executivo da Ecoambiente,SA;
(2005-2009) Presidente da Ribtejo, SA;
(2005-2007) Administrador Não Executivo da Tecnidata SGPS;
(2005-2007) Administrador Não Executivo da Adtech, SA;
(2004-2006) Director Financeiro da Fomentinvest,SGPS,SA;
(2004-2009) Administrador Delegado da Tejo Ambiente, SA;
(2004-2006) Administrador Financeiro da HLC Tejo,SA.
Este é o “magnífico” CV do homem que ‘teoricamente’ governa este País! Um homem que nunca soube o que era trabalhar até aos 37 anos de idade! Um homem que, mesmo sem ocupação profissional, só conseguiu terminar a Licenciatura (numa Universidade privada…) com 37 anos de idade! Mais: um homem que, mesmo sem experiência de vida e de trabalho, conseguiu logo obter emprego como ADMINISTRADOR… em empresas de Ângelo Correia, “barão” do PSD e seu tutor e patrão político!… E que nesse universo continua a exercer funções!…
É ESTE O HOMEM QUE FALA DE “ESFORÇO” NA VIDA E DE “MÉRITO”!
É ESTE O HOMEM QUE PRETENDE DAR LIÇÕES DE VIDA A MILHARES DE TRABALHADORES DESTE PAÍS QUE NUNCA CHEGARÃO A ADMINISTRADORES DE EMPRESA ALGUMA, MAS QUE LABUTAM ARDUAMENTE HÁ MUITOS E MUITOS ANOS NAS SUAS EMPRESAS, GANHANDO ORDENADOS DE MISÉRIA!
É ESTE O HOMEM QUE, EM TOM MORALISTA, FALA DE “BOYS” E DE “COMPADRIOS”, LOGO ELE QUE, COMO SE COMPROVA, NÃO PRECISOU DE “FAVORES” DE NINGUÉM… PARA ARRANJAR EMPREGO!… EDIFICANTE… NÃO É?…
DIGA LÁ… DAVA EMPREGO (QUE NÃO FOSSE O DE ‘MOÇO-DE-RECADOS’) A ALGUÉM COM ESTA ‘FOLHA DE SERVIÇOS’?
POIS É… ASSIM, PORTUGAL BEM VAI DEPRESSA PARA O ‘GUANO’!…

In Destak online
30 | 12 | 2011 11.47H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

Urgências do Curry Cabral fecham entre lágrimas, abraços e banho de champanhe


Saúde

As urgências do Hospital Curry Cabral, em Lisboa, encerraram pontualmente às 24 horas de segunda-feira com a reunião de toda a equipa de serviço, que assinalou o momento com discursos, lágrimas, muitos abraços e até uma garrafa de champanhe.

O relógio marcava exactamente meia-noite quando, de repente, várias dezenas de funcionários do Hospital Curry Cabral pertencentes à equipa de urgência, entre médicos, enfermeiros e auxiliares, encheram a entrada da zona das urgências para assinalar o fecho daquele serviço.

Nas palavras do enfermeiro chefe, que teve direito a uma grande e prolongada ovação, aquele era um “momento especial” e todos deveriam sair com a “sensação de dever cumprido”.

“O que sentimos e vivemos neste serviço vai perdurar para sempre na nossa memória”, disse perante um grupo visivelmente emocionado.

Entre os que o ouviam, as reacções variavam entre o choro abafado, os abraços emocionados, as palmas e muitas fotografias à mistura para o momento ficar registado para a posteridade.

A alegria e a tristeza misturaram-se e o momento foi fechado com a abertura de uma garrafa de champanhe que rapidamente se transformou num banho de vinho espumante.

Na última hora antes do encerramento, eram poucos os utentes que se dirigiam àquele serviço e a sala de espera esteve quase sempre vazia.

Tiago Varanda teve de se socorrer das urgências do Hospital por causa de um familiar que se sentiu mal. Já sabia que o serviço de urgências ia fechar e nega que isso lhe cause qualquer transtorno.

“Eu vivo há pouco tempo na área de residência deste Hospital. Já fui atendido no Hospital de Santa Maria e não me faz diferença porque sempre fui bem tratado num lado e noutro”, contou à Lusa.

Já a cunhada de Maria Joaquina vê a situação de outro modo, depois de ser seguida no Curry Cabral durante seis anos e de hoje ter sido obrigada a socorrer-se das urgências.

“Ela já disse que lhe causa muito transtorno porque este Hospital já lhe era familiar e ela não gosta do Hospital de São José. Mas eu também já lhe expliquei que este vai fechar e ela tem mesmo de ir para lá”, disse Maria Joaquina.

Da parte do Ministério da Saúde, a indicação é de que este encerramento se insere “no âmbito da reestruturação da rede de urgências da área metropolitana de Lisboa e da abertura do Hospital de Loures”.

Com este fecho, deixará igualmente de funcionar no Curry Cabral a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

In Destak online
27 | 12 | 2011 11.01H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

[aviso] – Como nos tempos do Hitler, o melhor é instalarem câmaras de gás e matarem todos os pobres que necessitem de cuidados de urgências hospitalares… É que os ricos, os ministros, os secretários de estado, os presidentes da república, os deputados e demais pandilha politica, devido aos altos salários e reformas auferidos com o dinheiro de TODOS OS CONTRIBUINTES, estão-se a cagar pura e simplesmente para estes hospitais e vão a clínicas privadas onde têm passadeira vermelha à entrada… [/aviso]

E os burros somos nós!!!???

Subvenções vitalícias a ex-Deputados


O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, admite cortar as subvenções em 14 por cento

São mais de quatrocentos os antigos políticos agora gestores de grandes empresas que recebem subvenções vitalícias pelo seu desempenho de funções no Estado. Só no próximo ano, os custos com estes pagamentos pesam cerca de oito milhões de euros aos cofres do Estado. O Governo de José Sócrates revogou esta lei, mas sem efeitos retroactivos a 2009. Agora, o ministro das Finanças admite cortar 14 por cento deste rendimento mensal.

Carlos Melancia é o ex-político que mais recebe de subvenção vitalícia: 9150 euros por mês. Hoje empresário hoteleiro, recebe assim uma espécie de prémio por uma carreira pública iniciada em 1978 como ministro da Industria de Mário Soares até 1990, ano em que um escândalo de corrupção o forçou a deixar o cargo de governador de Macau.

Mais de 400 antigos políticos recebem estes rendimentos especiais, apenas válidos se não ocuparem cargos públicos. Ferreira do Amaral, antigo ministro de Cavaco Silva e hoje na administração da Lusoponte, recebe 3000 euros, o mesmo valor que a ex-deputada do PCP e depois do PSD Zita Seabra, agora administradora da Alêtheia Editores.

Jorge Coelho, antigo ministro de Guterres e hoje presidente da construtora Mota Engil, arrecada 2400 euros. Do mesmo executivo fez parte António Vitorino como ministro da Defesa, hoje advogado com uma pensão de 2000 euros, tal como Armando Vara, presidente da Camargo Corrêa. Duarte Lima, antigo líder parlamentar do PSD, hoje advogado na área de negócios e suspeito no caso Feteira, aufere 2200 euros. Dias Loureiro, envolvido no escândalo BPN, recebe 1700 euros. José Sócrates e Passos Coelho teriam por lei direito à subvenção, mas prescindiram

Cavaco Silva vai ser o primeiro Presidente pós-25 de Abril a não a receber

Os documentos a que o Diário de Notícias teve acesso deixam em aberto a actualização dos valores pagos, um rendimento só revogado no primeiro Governo de José Sócrates, o que quer dizer que até 2009 todos aqueles que ocuparam cargos públicos após o 25 de Abril durante 12 anos têm direito a 12 meses de pagamento.

À excepção do Bloco de Esquerda, criado apenas em 1998, há assim beneficiários de todos os quadrantes políticos: Bagão Félix, do CDS, recebe 1000 euros; os ex-líderes partidários Carlos Carvalhas (PCP) 2800 euros e Manuela Ferreira Leite (PSD) 2700.

A despesa acumulada com estas subvenções chega aos 90 milhões de euros em 2012, ano em que o Orçamento do Estado prevê verbas de quase oito milhões para estes pagamentos.

Esta semana o ministro das Finanças admitiu cortes nas subvenções de cerca de 14 por cento, semelhante ao corte dos subsídios de férias e de natal na função pública.

Fonte: RTP
Out/2011

A responsabilidade será nossa

Reformas do Governo “incomodam interesses instalados”


O ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, disse hoje que as reformas em que o Governo está a trabalhar “incomodam muitos interesses instalados”.

“É verdade que muitas das reformas económicas que é preciso implementar incomodam essencialmente os interesses instalados. Só que não há alternativa às reformas na lei laboral, nos licenciamentos, nas rendas e na justiça”, afirmou.

Álvaro Santos Pereira falava hoje em Felgueiras na cerimónia de apresentação da Agenda Regional para a Empregabilidade do Tâmega e Sousa.

O ministro insistiu que “todas estas reformas muitas vezes incomodam, mas são essenciais para a competitividade da economia portuguesa”.

“São essenciais para o crescimento económico”, sublinhou, defendendo que o caminho que o Governo está a trilhar é o que o país precisa.

“Estamos perfeitamente conscientes que, se continuarmos o caminho que tem sido travado nos últimos meses, se assegurarmos o caminho da consolidação orçamental, se levarmos a cabo as reformas que nós precisamos, temos a perfeita consciência que iremos vencer”, disse.

O ministro destacou, a propósito, que nas próximas semanas será apreciada pelo Conselho de Ministros a nova Lei da Concorrência, a qual, explicou, irá tornar “os processos ligados às questões da concorrência mais transparentes”.

“Será uma lei que aproximará Portugal dos parâmetros europeus com uma economia mais aberta e concorrencial”, considerou Álvaro Santos Pereira.

»»»» comentários do jornal online:

– Deixem-se de cegadas e acabem de vez com a economia escondida. Nem mais um pagamento por baixo da mesa!

– Trabalho 10 a 11 horas/dia há mais de 15 anos. Levo trabalho para casa para o fim de semana e muitas vezes durante as férias. E ainda acham que tenho que trabalhar mais? Isto só pode vir de gente que nunca fez nada na vida a não ser dar umas aulas numa faculdade manhosa com almoços de “trabalho” de 3 horas …

– O sujeito que diz ser Ministro da Economia, não passa dum capo da propaganda, chefe do desemprego e impulsionador monetarista. Como esse bastardo não sabe de história económica, ou parece não saber, importa lhe dizer, que o sagrado E.U.A. que ele tanto se aninha, aquando da Grande Depressão também tentou e com um fracasso colossal o tipo de Política Orçamental/Fiscal que esse bacano idolatra. O ilustre país, só saiu da recessão massiva quando adoptou medidas precisamente opostas (keynesianas) ao que esse desatinado se aninha!

– Para que os Cidadãos acreditem num porvir mais humanizado e democrático, +e absolutamente necessária uma Lei ou seja o que seja, que LIMITE as vergonhosas REFORMAS POLITICAS. desta classe que se decadencia…sem vergonha e sem sensatêz…

– OS APOIOS SOCIAIS QUE OS POBRES E CLASSE MÉDIA TINHA, É A ISSO QUE CHAMAS INTERESSES INSTALADOS? NÃO CONHEÇO A TUA MÃE, RAZÃO PORQUE NÃO TE CHAMO GRANDE FILHO DA PUTA!

– E para moralizar ainda mais os cidadãos de Portugal, senhor ministro, acabem com o “aborto” desse acordo ortográfico.

– Não devia deixar-se entrar no eterno discurso da quezília que durante tanto tempo foi praticado pelo político de borra português, senhor ministro. Deixe lá isso, senhor ministro, aproveitem a crise para evoluírem mentalmente, foquem-se no que é fundamental e esqueçam o acessório. Só assim poderão levar o barco a bom porto. Depois, tirem para já daí as ideias de alguma vez irem receber grande aplauso pelo que está a ser feito em Portugal, porque toda a gente sabe que quem está a mandar em Portugal é a troika. Poupem os cidadãos a esse vexame, por favor. Continuem a navegar em “low profile” que é o que vos fica melhor. Não vai mal não senhor, mas não comecem já a estragar. No que respeita aos feriados, senhor ministro, eu se fosse ministro nas actuais circunstâncias nem sequer lhes mexia, pois não são o fundamental da produtividade do país. Aliás um país minimamente produtivo pode muito bem aguentar com eles. Não mexer neles é mostrar o mínimo de respeito pelos cidadãos deste país, é uma espécie de reboçado para quem tem de passar os próximos anos a enfrentar depressão e crise, e a aguentar com tudo isso depois do desfalque que os políticos e banqueiros e etc. deram nas finanças públicas. Há que manter o ânimo do povo pelo menos à tona de água, pelo que devia não mexer nos feriados.

– ENTÃO ESTE CROMO NÃO PARA DE DAR TIROS NOS PRÓPRIOS PÉS? FALA DE INTERESSES INSTALADOS MAS NÃO É DE LEVAR A SÉRIO, TAMBÉM O TEMOS QUE DESCULPAR POIS É CAPAZ DE COM A PRÓXIMIDADE DO NATAL ESTAR MAL DISPOSTO: ENTÃO OS INTERESSES INSTALADOS DO PSD NÃO HAVIAM. OLHE HAVIAM E ALGUNS NÃO FORAM NADA SÉRIOS, POR ISSO DEVIAM SER INSTALADOS NOS HOTÉIS DE GRADEAMENTO, FALO DO OLIVEIRA E COSTA DO ISALTINO, DO DIAS LOUREIRO E DO QUE FOI DAR UMA CONSULTA AO BRASIL À AMIGA DO FEITERA. FORA OUTROS MAIS QUE POR AÍ ANDAM. MAS NÃO SE ABORREÇA QUANDO CHEGAREM OS JULGAMENTOS NÃO HÁ PROVAS CNCLUDENTES, VEM TUDO PARA A RUA COM O RÓTULO DE BONS RAPAZES. E OS INTERESSES PESSOALMENTE INCOMODAM – ME POR ESTAVAM ESTÃO E IRÃO SEMPRE ESTAR COM OS GOVERNOS DO BAILE MANDADO. GOVERNAS TU DEPOIS GOVERNO EU.

– OH CARO ALVARO—————————–OS INTRESSES DO GRANDE CAPITAL E TUDO O QUE ENVOLVE————————–TAMBEM———– ————-HÁ MUITO QUE ESTAO INSTALADOS————————MAS PARA ESSAS ———————instalaçoes—————– –PARECE QUE AS—————— PALAS————————TOLDAM-LHE UMA VISAO MAIS———–PERIFERICA !

In Destak online
21 | 12 | 2011 20.32H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

[aviso] – Dado que me encontro a cerca de NOVE DIAS (9), de encerrar este Blogue, deixarei de inserir as minhas notas nos artigos publicados. Em contrapartida, serão inseridos os comentários dos leitores dos respectivos órgãos de comunicação social, sempre que se justifique matéria para isso.[/aviso]

“Emigre você, sr. primeiro-ministro.” Como uma carta a Passos Coelho se tornou viral na internet


Carta de trabalhadora precária foi partilhada por mais de 2 mil pessoas. Nem o mural de Passos escapou

Bastaram 24 horas para uma carta publicada no Facebook e dirigida ao primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, se transformar num fenómeno viral na internet. Myriam Zaluar, investigadora com um ordenado fixo de 405 euros e apenas durante sete meses por ano, fez 42 anos no dia em que resolveu responder, por carta, ao apelo de emigração de Passos Coelho.

Depois de relatar a sua experiência como profissional encostada à prateleira e depois à precariedade, a filha de ex-emigrantes rematou com um pedido ao primeiro-ministro: “Emigre você, senhor primeiro-ministro. E leve consigo os seus ministros. O da moto. O da fala lenta. O que veio do estrangeiro. E o resto da maralha. Olhe, leve-os para o deserto do Sara. Pode ser que os outros dois aprendam alguma coisa sobre acordos de pesca.”

Num dia, a carta saltou para a blogosfera e foi partilhada por mais de 2 mil utilizadores do Facebook. E para que a missiva não escapasse aos olhos do próprio destinatário, muitos aproveitaram para partilhá-la, em forma de recado, no mural de Pedro Passos Coelho. Ao post em que Passos diz aos portugueses que está na hora de “corrigir erros do passado” e de “rescrever o futuro dos nossos filhos”, os facebookianos responderam com o link onde pode ser lida a carta que questiona como dizer a um filho “que mais vale enveredar já por outra via […] para que não se torne também ele um excedentário no seu próprio país”.

A carta escrita como um desabafo espalhou-se nas redes sociais e despertou o apoio de quem se reviu no retrato de uma doutoranda que nunca ganhou mais de mil euros, aos 42 anos recebe 4 mil euros por ano e, pela primeira vez, equaciona a hipótese de emigrar.

O mural de Passos Coelho tem sido bombardeado com passagens da carta e comentários de outros indignados com as declarações do primeiro-ministro.

Há até quem aproveite o repto para pedir de presente de Natal a emigração deste governo: “Este Natal, de presente, quero que este governo deixe de existir. Não é pedir muito. Fui um rapaz bem-comportado, trabalhei e paguei os meus impostos, não vivo acima das minhas possibilidades, separo o lixo, ajudo o próximo e até deixei de fumar”, refere um dos testemunhos.

In jornal i online
Por Sílvia Caneco
publicado em 21 Dez 2011 – 03:00 | Actualizado há 5 horas 8 minutos

»»»» a carta (não publicada na notícia) de Myriam Zaluar:

Exmo Senhor Primeiro Ministro

Começo por me apresentar, uma vez que estou certa que nunca ouviu falar de mim. Chamo-me Myriam. Myriam Zaluar é o meu nome “de guerra”. Basilio é o apelido pelo qual me conhecem os meus amigos mais antigos e também os que, não sendo amigos, se lembram de mim em anos mais recuados. Nasci em França, porque o meu pai teve de deixar o seu país aos 20 e poucos anos. Fê-lo porque se recusou a combater numa guerra contra a qual se erguia. Fê-lo porque se recusou a continuar num país onde não havia liberdade de dizer, de fazer, de pensar, de crescer. Estou feliz por o meu pai ter emigrado, porque se não o tivesse feito, eu não estaria aqui.

Nasci em França, porque a minha mãe teve de deixar o seu país aos 19 anos. Fê-lo porque não tinha hipóteses de estudar e desenvolver o seu potencial no país onde nasceu. Foi para França estudar e trabalhar e estou feliz por tê-lo feito, pois se assim não fosse eu não estaria aqui. Estou feliz por os meus pais terem emigrado, caso contrário nunca se teriam conhecido e eu não estaria aqui. Não tenho porém a ingenuidade de pensar que foi fácil para eles sair do país onde nasceram. Durante anos o meu pai não pôde entrar no seu país, pois se o fizesse seria preso. A minha mãe não pôde despedir-se de pessoas que amava porque viveu sempre longe delas.

Mais tarde, o 25 de Abril abriu as portas ao regresso do meu pai e viemos todos para o país que era o dele e que passou a ser o nosso. Viemos para viver, sonhar e crescer. Cresci. Na escola, distingui-me dos demais. Fui rebelde e nem sempre uma menina exemplar mas entrei na faculdade com 17 anos e com a melhor média daquele ano: 17,6. Naquela altura, só havia três cursos em Portugal onde era mais difícil entrar do que no meu. Não quero com isto dizer que era uma super-estudante, longe disso. Baldei-me a algumas aulas, deixei cadeiras para trás, saí, curti, namorei, vivi intensamente, mas mesmo assim licenciei-me com 23 anos. Durante a licenciatura dei explicações, fiz traduções, escrevi textos para rádio, coleccionei estágios, desperdicei algumas oportunidades, aproveitei outras, aprendi muito, esqueci-me de muito do que tinha aprendido. Cresci. Conquistei o meu primeiro emprego sozinha. Trabalhei. Ganhei a vida. Despedi-me. Conquistei outro emprego, mais uma vez sem ajudas. Trabalhei mais. Saí de casa dos meus pais. Paguei o meu primeiro carro, a minha primeira viagem, a minha primeira renda. Fiquei efectiva. Tornei-me personna non grata no meu local de trabalho. “És provavelmente aquela que melhor escreve e que mais produz aqui dentro.” – disseram-me – “Mas tenho de te mandar embora porque te ris demasiado alto na redacção”. Fiquei. Aos 27 anos conheci a prateleira. Tive o meu primeiro filho. Aos 28 anos conheci o desemprego. “Não há-de ser nada, pensei. Sou jovem, tenho um bom currículo, arranjarei trabalho num instante”. Não arranjei.

Aos 29 anos conheci a precariedade. Desde então nunca deixei de trabalhar mas nunca mais conheci outra coisa que não fosse a precariedade. Aos 37 anos, idade com que o senhor se licenciou, tinha eu dois filhos, 15 anos de licenciatura, 15 de carteira profissional de jornalista e carreira ‘congelada’. Tinha também 18 anos de experiência profissional como jornalista, tradutora e professora, vários cursos, um CAP caducado, domínio total de três línguas, duas das quais como “nativa”. Tinha como ordenado ‘fixo’ 485 euros x 7 meses por ano. Tinha iniciado um mestrado que tive depois de suspender pois foi preciso escolher entre trabalhar para pagar as contas ou para completar o curso.

O meu dia, senhor primeiro ministro, só tinha 24 horas… Cresci mais. Aos 38 anos conheci o mobbying. Conheci as insónias noites a fio. Conheci o medo do amanhã. Conheci, pela vigésima vez, a passagem de bestial a besta. Conheci o desespero. Conheci – felizmente! – também outras pessoas que partilhavam comigo a revolta. Percebi que não estava só. Percebi que a culpa não era minha. Cresci. Conheci-me melhor. Percebi que tinha valor. Senhor primeiro-ministro, vou poupá-lo a mais pormenores sobre a minha vida. Tenho a dizer-lhe o seguinte: faço hoje 42 anos. Sou doutoranda e investigadora da Universidade do Minho. Os meus pais, que deviam estar a reformar-se, depois de uma vida dedicada à investigação, ao ensino, ao crescimento deste país e das suas filhas e netos, os meus pais, que deviam estar a comprar uma casinha na praia para conhecerem algum descanso e descontracção, continuam a trabalhar e estão a assegurar aos meus filhos aquilo que eu não posso.

Material escolar. Roupa. Sapatos. Dinheiro de bolso. Lazeres. Actividades extra-escolares. Quanto a mim, tenho actualmente como ordenado fixo 405 euros X 7 meses por ano. Sim, leu bem, senhor primeiro-ministro. A universidade na qual lecciono há 16 anos conseguiu mais uma vez reduzir-me o ordenado. Todo o trabalho que arranjo é extra e a recibos verdes. Não sou independente, senhor primeiro ministro. Sempre que tenho extras tenho de contar com apoios familiares para que os meus filhos não fiquem sozinhos em casa. Tenho uma dívida de mais de cinco anos à Segurança Social que, por sua vez, deveria ter fornecido um dossier ao Tribunal de Família e Menores há mais de três a fim que os meus filhos possam receber a pensão de alimentos a que têm direito pois sou mãe solteira. Até hoje, não o fez.

Tenho a dizer-lhe o seguinte, senhor primeiro-ministro: nunca fui administradora de coisa nenhuma e o salário mais elevado que auferi até hoje não chegava aos mil euros. Isto foi ainda no tempo dos escudos, na altura em que eu enchia o depósito do meu renault clio com cinco contos e ia jantar fora e acampar todos os fins-de-semana. Talvez isso fosse viver acima das minhas possibilidades. Talvez as duas viagens que fiz a Cabo-Verde e ao Brasil e que paguei com o dinheiro que ganhei com o meu trabalho tivessem sido luxos. Talvez o carro de 12 anos que conduzo e que me custou 2 mil euros a pronto pagamento seja um excesso, mas sabe, senhor primeiro-ministro, por mais que faça e refaça as contas, e por mais que a gasolina teime em aumentar, continua a sair-me mais em conta andar neste carro do que de transportes públicos.

Talvez a casa que comprei e que devo ao banco tenha sido uma inconsciência mas na altura saía mais barato do que arrendar uma, sabe, senhor primeiro-ministro. Mesmo assim nunca me passou pela cabeça emigrar… Mas hoje, senhor primeiro-ministro, hoje passa. Hoje faço 42 anos e tenho a dizer-lhe o seguinte, senhor primeiro-ministro: Tenho mais habilitações literárias que o senhor. Tenho mais experiência profissional que o senhor. Escrevo e falo português melhor do que o senhor. Falo inglês melhor que o senhor. Francês então nem se fale. Não falo alemão mas duvido que o senhor fale e também não vejo, sinceramente, a utilidade de saber tal língua. Em compensação falo castelhano melhor do que o senhor. Mas como o senhor é o primeiro-ministro e dá tão bons conselhos aos seus governados, quero pedir-lhe um conselho, apesar de não ter votado em si. Agora que penso emigrar, que me aconselha a fazer em relação aos meus dois filhos, que nasceram em Portugal e têm cá todas as suas referências? Devo arrancá-los do seu país, separá-los da família, dos amigos, de tudo aquilo que conhecem e amam? E, já agora, que lhes devo dizer? Que devo responder ao meu filho de 14 anos quando me pergunta que caminho seguir nos estudos?

Que vale a pena seguir os seus interesses e aptidões, como os meus pais me disseram a mim? Ou que mais vale enveredar já por outra via (já agora diga-me qual, senhor primeiro-ministro) para que não se torne também ele um excedentário no seu próprio país? Ou, ainda, que venha comigo para Angola ou para o Brasil por que ali será com certeza muito mais valorizado e feliz do que no seu país, um país que deveria dar-lhe as melhores condições para crescer pois ele é um dos seus melhores – e cada vez mais raros – valores: um ser humano em formação.

Bom, esta carta que, estou praticamente certa, o senhor não irá ler já vai longa. Quero apenas dizer-lhe o seguinte, senhor primeiro-ministro: aos 42 anos já dei muito mais a este país do que o senhor. Já trabalhei mais, esforcei-me mais, lutei mais e não tenho qualquer dúvida de que sofri muito mais. Ganhei, claro, infinitamente menos. Para ser mais exacta o meu IRS do ano passado foi de 4 mil euros. Sim, leu bem, senhor primeiro-ministro. No ano passado ganhei 4 mil euros. Deve ser das minhas baixas qualificações. Da minha preguiça. Da minha incapacidade. Do meu excedentarismo. Portanto, é o seguinte, senhor primeiro-ministro: emigre você, senhor primeiro-ministro. E leve consigo os seus ministros. O da mota. O da fala lenta. O que veio do estrangeiro. E o resto da maralha. Leve-os, senhor primeiro-ministro, para longe. Olhe, leve-os para o Deserto do Sahara. Pode ser que os outros dois aprendam alguma coisa sobre acordos de pesca.

Com o mais elevado desprezo e desconsideração, desejo-lhe, ainda assim, feliz natal OU feliz ano novo à sua escolha, senhor primeiro-ministro e como eu sou aqui sem dúvida o elo mais fraco, adeus.

Rangel: Agência nacional para ajudar quem queira emigrar


Eurodeputado sugere

(ACTUALIZADA) O eurodeputado do PSD Paulo Rangel sugeriu na terça-feira a criação de uma agência nacional para ajudar os portugueses que queiram emigrar, considerando que essa pode ser uma “segunda solução” para quem não encontra trabalho em Portugal.

O eurodeputado social-democrata Paulo Rangel # Fotografia © Gustavo Bom / Global Imagens

“Às tantas, nós até devemos pensar, se houver essas oportunidades, em, de alguma maneira, gerirmos esse processo. Talvez fosse uma forma de controlar os danos. Era ter, no fundo, uma agência nacional que pudesse eventualmente identificar necessidades e procurar ajustar as pessoas que tivessem vontade – não é forçar ninguém a emigrar, não se trata disso – e canalizar isso”, afirmou Paulo Rangel.

Questionado pelos jornalistas, à entrada para uma reunião do Conselho Nacional do PSD, num hotel de Lisboa, Paulo Rangel disse não ver “motivo para escândalo” nas declarações do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, sobre a emigração dos professores que não conseguem colocação nas escolas portuguesas.

No entender do ex-líder parlamentar do PSD, a posição assumida pelo primeiro-ministro, apontando a emigração como uma opção para essas pessoas, não devia suscitar escândalo: “Pelo contrário, ela devia suscitar um debate sério na sociedade portuguesa, para tentarmos, na medida do possível, acomodar as necessidades do País em termos de mercado de trabalho no exterior”.

Segundo Paulo Rangel, a emigração pode ser, não “uma primeira solução”, mas “uma segunda solução” para “pessoas que têm condições para isso, que ainda não têm a sua vida montada, que são mais jovens, mais ligados à aventura”, porque “pode ser uma forma de as pessoas terem rendimento, de terem uma experiência, de terem uma ligação ao País feita de outra maneira, de servirem também o País”.

Isto não se aplica a “profissionais que já estão na casa dos 40 anos, que já têm as suas famílias formadas, que têm filhos em idade escolar”, ressalvou, insistindo que não se deve “diabolizar a emigração, especialmente de quadros qualificados, como uma saída provisória, como uma má saída, mas uma saída para a crise”.

O eurodeputado do PSD argumentou que “é uma evidência” que “no caso da educação, com a baixa da taxa demográfica, não há lugar para todos os professores” e que é preciso “encontrar saídas para as pessoas” desempregadas.

“Ou os senhores querem que as pessoas fiquem em casa à fome e a viver do fundo de desemprego, é isso que querem?”, questionou, dirigindo-se para os jornalistas.

Paulo Rangel recusou que seja um sinal de derrotismo um primeiro-ministro apontar a emigração como uma opção: “Eu acho que não é. Nós não podemos estar sempre a dizer que queremos que os portugueses estejam em grande cooperação no Brasil, em Angola e Moçambique, que queremos ter pontos de contacto espalhados pelo globo, que os portugueses têm uma diáspora muito activa, e depois achar que isto é uma coisa terrível e tenebrosa”.

»»»» alguns dos comentários do jornal online:

– O país na lama e quem Governa é o gangue do Duarte Lima com promessas patetas. Se D. Afonso Henriques fosse vivo mandava decapitar essa corja instalada toda.

– Ó Rangel, o Povo vai é arranjar uma agência para tratar da emigração forçada de toda a corja política da qual fazes parte… e sem retorno pá! Cambada de aldrabões porcos, sujos e nojentos!

– Se olharmos para a foto do Gordo encontramos porventura uma solução:ATAR-LHE O FOCINHO COM A BANDA QUE SEGURA A CORTINA.CALAVA-SE DE VEZ!Este gajo devia emigrar para um País que não devolvesse sob qualquer pretexto bichos nojentos….

– Porque sera que quando olho para as fotos destes gajos sinto nojo deles? Cambada de mediocres e oportunistas, politicos mentirosos, corruptos, sacanas e invejosos que so chegaram ao poder atraves de cunhas (ou k.u) e da passividade de um povo que ja ha muito deixou de acreditar em si, no seu valor e num futuro melhor. Estes chamados ‘senhores’ tomaram de assalto a casa do povo (Portugal), destruiram-na e agora te^m a coragem de nos convidar a sair. Ao ponto a que isto chegou… Chegou ao que existia antes do 25 de Abril. O pior e’ que agora ja nao temos as colonias para chular nem o Escudo moeda forte, nem os cofres cheios de ouro do “tio Patinhas’ luso’. Vai-se o povo, ficam os abutres a devorar o que resta.

– A greve geral prejudica quem trabalha, é um facto! Mas estes rançosos, gordos, anafados, aldrabões já que querem arrebentar com o Povo, rebenta o Povo com o País e vai tudo p’rá fossa! GREVE GERAL DURANTE UM MÊS SEGUIDO e depois quero vê-los a espernear que nem uns valentes filhos da pppuuutttaaa!

– Só quem for parvo é que ainda não passou o limite do suportável. Rua com este Governo. Eleições já!

– para isso foi o que trouse a republica do galo miseria e ladroes de colorinho branco mudemos de regime de uma vez por todas

– Kim Rangel Un,o lider eterno!Gordo,obeso,untuoso….só lhe faltam uns óculos redondos de massa.Um comboio blindado para se pôr nas puutas! Com muitocognac e algumas puutas bailarinas! A caminho de Angola, aí vai o lider eterno…para não mais voltar.LONGA VIDA AO LIDER!

– Já cá estou e ontem, tal como hoje, o problema é o mesmo.Tambem o era no tempo do Marques de Pombal e nas revoltas e reviravoltas.O problema é sempre o mesmo, a INCOMPETÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO PORTUGUESA EM TODA A LINHA e não hà remédio.Já cá estou hà trinta e três anos. Mas a solução não é a emigração, garantido, nos EUA o desemprego real da população activa, anda pelos 30%.E os outros países como é ?ERROS PROFUNDOS DA ADMINISTRAÇÃO ACTUAL, COM ESTA PROPOSTA INDECENTE.É como o marido pedir á mulher que se prostitua por que a vida está mal e não há para comer. VERGONHA.Emigrar é uma opção muito pessoal e sempre dolorosa.

– Diz o anão anafado.

– Essa de emigre é dar dois tiros em cada perna … Demitam-se cabrões ! Greve Geral até este gangue se demitir ! Chega de roubos ladrões, destruidores da Nação.ESCRAVOCRATAS !

– O eurodeputado Jorge Rangel tem toda a razão nos argumentos que apresenta,em especial,que precisamos de manter a nossa diáspora, sempre muito activa.Se me permitir gostaria de sugerir a sua Ex.cia senhor eurodeputado,que para activar a tal diáspora,começasse por se auto-emigrar,pois vendedores de banha de cobra há já grandes excedentes em Portugal,para além de nas trocas a efectuar com esses tais países lusófonos,tenhamos o bom senso de corresponder à qualidade da maioria dos imigrantes (mafiosos,criminosos de todo o tipo,prostitutas,etc) com consequente qualidade dos nossos emigrantes.Evitaremos assim correr o risco de nos acusarem de neo-colonialistas,não é senhor eurodeputadp Paulo Rangel?

– o primeiro a emigrar foi paulo rangel que esta em bruxelas nao veim

– cada vez fico mais traumatizado por estes inconpetentes que nos estam a gorvernar apedir aos Portuguese com P a sair porque nao saem eles .ficam so os cidadaos se aoto governar eles psd/cds pior que socrates 1milhao de vezes filhos da mae porque pariste um returnado de angola vai embora retornado passos coelho da figa.

– Oh bandalho laranja.Nem sequer sabes escrever?os boys agora são contratados nos meios académicos em que o Coelho tirou o curso aos 37 anos?

– Mais um xuxa parasita do RSI. Analfabeto, como de costume.

– Elegeram a escumalha xuxa que arruinou este país em 13 anos de desgoverno, agora têm o que merecem.

– Só tenho ódio para essa ***@. Matai-vos uns aos outros animais.

– Destruiram Portugal e agora mandam os Portugueses sair do seu proprio País. Ao ponto que os criminosos chegaram. Revoluçao JA’.

– pois emigremos todos os pretos e a ciganada mais a m3rda toda que fique com este esterco e afoguem-se nele politicos incluidos. PQP

– tu és preto tuga escuro, e aciganado.

– Acabem com a parasitagem do RSI e já ninguém tem que emigrar.

– O RSI que é dado aos Parlamentares ,ETC,ETC…concordo porque o resto é um pen.telho DOENTE PARTIDÁRIO.LOL

– bacaro!

– PORTUGAL É UMA COMÉDIA,ATE OS POLITICOS PORTUGUESES QUEREM QUE OS PORTUGUESES EMIGREM LOL.EU NÃO PRECISEI DESTES CONSELHOS,PORQUE FUI MAIS ESPERTO E EMIGREI PARA ALEMANNHA EM 1993

– Tens as mãos boas pera fazeres uma pi-via a um cavalo

– Porque será que os bois negros e as ***s das mulheres com pintelheira preta são anti-comunas?

– “Arranjão”? Porque será que os analfabetos são todos comunas?

– Atenção que o Parasitas esta primeiro para abocanhar-lo, ainda arranjão acidentes . lol

– E que tal implementar uma agência nacional para a criação de emprego dentro do nosso país? Nascemos aqui não? Temos de emigrar como no tempo de Salazar porquê? Estamos a seguir as pesadas desse ditador. Já só falta tirarem-nos a liberdade de expressão, porque o resto já nos tiraram tudo. Se estes políticos da tanga não conseguem criar uma economia que fomente o emprego, então reconheçam a falta de capacidade e emigrem eles de vez e não chateiem mais o povo nem deem opiniões. Triste país aquele que não sabe acolher os seus filhos! Vamos mas é começar por mandar o Passos para Angola, meter o Portas num submarino, o outro a andar de mota, reenviar aquele dos óculos para o Canadá, os restantes a pastar e que venha alguém decente para governar!

– 100% apoiado, devem sim emigrar estes politicos criminosos que levaram este país ha falência.

– Portugal é como uma empresa falida com gente a mais. Se nao ha emprego entao de que vale termos tanta gente a viver de beneficios ? MAIS VALE EMIGRAR !!!!! Ganham experiencia Internacional, é bom para o CV. Melhor do que ficar lá escrito que esteve um ou dois anos SEM FAZER NADA !!!! As empresas nao contratam DESEMPREGADOS DE LONGO TERMO porque sao vistos como pessoas sem ritmo e com dificuldades devido a estarem tanto tempo longe do activo. Tres ou quatro meses de desemprego ainda se aceita, agora um ou dois anos fica marcado para o resto da vida ! ! ! !

– Completamente. Ainda pensei em responder-lhe mas não vale a pena. É um daqueles com palas em que tudo o que vier com carimbo laranja esfrega no r@bo e sorri.

– …e que tu sejas o primeiro a partir…

– Se não ha emprego nem salários é porque criminosos com tu e os teus compradres desgovernantes deslocaluzaram as fabricas para a china e matas-te a agricultura e pescas, para essa gente criminosa e traidora é pendura-los a todos pelo pescoço

– DOENTE PARTIDÁRIO

– Inacreditável! Essa é a solução portuguesa para o desemprego? O exílio?

– ISTO SÓ VAI QUANDO POVO DEIXAR DE VOTAR E ACABAR COM OS PARTIDO POLÍTICOS… E SEUS XULOS!

– Desempregados COmuNAS ! A Coreia do Norte precisa da vossa massa cinzenta. EMIGREM !!!!

– estes fideputas do PSD ainda gozam. Ou o povo sai para a rua ou tem a sorte que merece.

– Isto sim é que é confiança no povo que se governa. Incentivo para emigrar nem os paises africanos o assumem. Inacreditável. Por mim é apedrejamento já. Vão mas é trabalhar. E pensar que estes tipos andaram a dizer que a culpa disto tudo era do Sócrates! Passem por aqui ao pé que eu explico-vos com carinho… BU!

Este labrego, possivelmente já deve ter amigos para colocar na administração da agência e com os respectivos assessores, para que todos os tugas possam emigrar !!! Os parasitas combatem-se com insecticidas !!!

– Já não chega o Passos mandar cavar os portugueses para fora de Portugal: vai ser tudo bem organizadinho!

– Que engordou tanto que tem umas mãozinhas sapudas….Prefiro francamente uns pezinhos de coentrada…

– A grande diferença entre democraçia e ditadura é que na ditadura não podias falar muito pois ias preso , na democracia podes dizer o que quiseres mas ninguem te ouve .

– A pessoa indicada para isso és tú…já tens muita prática alamber o traseiro ao Cagão … p.q.t.p.

– Mãos boas para limpar latrinas são as do deputado Rangelque as tem bem sapudas,gordurosas e com pêlos para chamuscar na próxima matança. A tua empregada devia encharcar-te no focinho a *** que por lá deixas…

– Meus caros emigrantes, tal como ha quase 200 anos atras, marcamos encontro em Londres, onde esperamos-te como voluntario para tomares armas e zarpares rumo a Portugal numa armada aparelhada sob patrocinio de El-rei Dom Pedro IV e para desembarque o quanto antes na Praia da Memoria, seguindo-se uma marcha triunfal sobre o Porto e Lisboa, com o proposito de despejar a corja que tem governado Portugal nas ultimas décadas. Venderam-nos a democracia de Abril como sinonimo de progresso, bem estar social e economico e o resultado é este, um Estado sem eira nem beira, que, ha imagem do Estado Novo, despreza os portugueses e os obriga ao exilio. Abril é isto? Este senhor e todos os outros que promovem abertamente a emigração são traidores.

– Oh Rangel foi o que tu fizeste, foste para a europa engordar pela agencia, pode ser que chegue o dia de te enfiarem a tripa pela cabeça abaixo e fiques transformado em morcelas de ***..

– Outro iluminado vazio de ideias. Os actuais dirigentes do PSD são deste tipo, iluminados sem ideias. Porque não emigram eles?

– Gostaria de informar o euro deputado Rangel e todos aqueles que acham a ideia interessante que já existiu um organismo estatal, chamado Instituto de Apoio à Emigração e as suas Direcções Regionais de Emigração. Dezenas de milhares portugueses emigraram, tal como eu, através desta Agência. Procuravam candidatos, entregavam os contratos de trabalho, faziam juntas médicas e tudo o mais.A meio dos anos oitenta, o PSD, partido do Rangel, acabou com isto e a palavra emigrante foi cortada do mapa. Estão recordados?Agora, o PSD, volta a propor uma ideia do passado que eles condenaram. Esta gente não sabe o que quer, nem o mal que estão a fazer.

– Para o comentador “Obrigado PS”: A hipocrisia portuguesa da lugar a comentarios de avestruz como este. Tal como aquando do periodo monarquico moribundo, progressistas e renovadores nem progrediam, nem renovavam, hoje, com esta republica moribunda, nem socialistas, nem sociais-democratas aceitam que têm ambos responsabilidades, pois são os dois partidos da rotatividade que, como ha cem anos atras, são os unicos com real responsabilidade governativa. E o senhor também sabe muito bem, mas esconde hipocritamente que os milhões dos pacotes comunitarios de apoio limitaram a emigração nos anos 90, mas não a pararam. O saldo migratorio tornou-se depois positivo, mas isso ja vinha do inicio da década de 80, aquando da segunda crise do petroleo.

– Obrigado PS!

– No tempo de Cavaco, havia IMIGRAÇÃO, ou seja, os estrangeiros vinham para cá. 13 anos de socialismo tormaram-nos no Burkina Faso da Europa. Obrigado PS!

– Políticos tenebrosos são todos da direita à esquerda e da esquerda à direita. Vejam que altos quadros do psd construíram um banco onde desvios de mais de cinco mil milhões de euros, ninguém é responsabilizado e todos os psd e restantes partidos estão todos na paz do Senhor. Políticos sem vergonha que enriquecem a olhos vistos, mas infelizmente não é com o suor do seu trabalho, mas sim da lábia manhosa e traiçoeira para o contribuintes. Esta personagem personifica a miséria de seres humanos que os líderes partidários colocam nas suas listas, mas que o povo não tem possibilidade de escolha, porque os paridos que estão no parlamento estão todos feito e são iguais uns aos outros no que toca ao saque de dinheiros públicos.

– Ora ai está uma maneira bastante interessante de governar aconselhando os cidadãos a emigrarem…trata-se de um sistema bastante inovador…

(até ao momento, são 128 os comentários inseridos sobre esta peça)

In Diário de Notícias online
21/12/2011
por Lusa

Vai ser mais rápido e mais fácil despedir


Governo

O Conselho de Ministros reuniu para reflectir sobre as reformas que se seguem. Decorreu em pose descontraída e traje informal. Nem uma gravata se via no grupo de 11 ministros e dois secretários de Estado

Reforma da lei laboral considerada essencial facilita despedimentos.

»»»» alguns dos comentários do online:

– neste país entregue aos bichos promove-se e facilita-se o desemprego invés do emprego. Tá bonito tá. Ainda não vi UMA unica medida para promover a economia. O Coelho e os seus boys são um cancro em progressão.

– Olho para a foto e tenho arrepios, como é possível um País e a vida da população estar nas mãos desta gente? Eles decidem sobre a nossa vida e morte, entre risos, palmadinhas nas costas e olhadelas para o mar.

– Quando é que o povo despede este governo?. Gostava imenso de saber

– Para lixarem o povo, já nem usam gravata…é de qualquer maneira…!!!

– cultura e algo que não faz falta a este governo

– Ainda bem que vai ser mais fácil despedir já que eu e a maioria dos portugueses queremos despedir cada um desses 13 senhores.

In Correio da Manhã online
19/12/2011 | 01h00
Por:Paulo Pinto Mascarenhas/ Raquel Oliveira

Passos Coelho: “Queremos cobrar menos impostos em 2015” (COM VÍDEOS)


Figura nacional do ano

Portugal pode estar a crescer em 2013, mas tem de aplicar uma austeridade quase sem limites. O ‘Correio da Manhã’ publica, este domingo, uma grande entrevista com Pedro Passos Coelho, figura nacional de 2011.

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/YIqzbpKtjqtgOmsKGiAi/mov/1&color=0x000000&frame=ROUND

Desemprego e exportação

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/q9OCV2lOSYywoKIRqCb1/mov/1&color=0x000000&frame=ROUND

Emigração

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/IIkccJRUSrd6gRcA2Z67/mov/1&color=0x000000&frame=ROUND

Privatizações

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/LOvOsPJMDZO6BqkcZWWE/mov/1&color=0xff0000&frame=ROUND

Relações com PS

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/hwWbcfEb3P5ATVneT2Y0/mov/1&color=0xff0000&frame=ROUND

Pensões

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/mg3b7ZUdOyHYyzlsKZW8/mov/1&color=0x000000&frame=ROUND

Sobreendividamento

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/AgaVS2tl5IaZviEHSp7Y/mov/1&color=0x000000&frame=ROUND

Vida pessoal

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/0kk3kMfE7NUr5ZP950ps/mov/1&color=0x000000&frame=ROUND

»»»» alguns dos comentários do jornal online:

– Isso não é para quem quer. É para quem pode. E, ao Sr. Passos Coelho, não reconheço capacidade par conseguir tal coisa.

– És mesmo outro Pinóquio. Falando à português ” Aldrabão”

– SOMOS CONTRIBUINTES… NÃO SOMOS ESCRAVOS!

– PUDERA!!! ANO DE ELEIÇÕES… Pois claro!!!

– Eu vou votar novamente no PSD, o governo está a fazer o melhor que pode, para corrigir os erros dos anteriores governos. Deixem o governo governar para tirar Portugal da crise, para nós Zé povinho termos dias melhores.

– Figura nacional pela negativa. Aconselho o Troca os Passos a andar bem guardado.

– Este deve estar a pensar que é dia 1 de abril, ou será que já está a preparar as mentiras para a campanha eleitoral para essa altura?

– Nem sabemos se aguentamos 2012 qt mais pensar em 2015…Toma juizo. Só conversa estes politicos.

– Este tipo deve pensar que os portugueses têm memória curta, em 2015 vais de vela, visto ser ano de eleições, até podes prometer um aumento de ordenado de 10% que vais sair pela porta pequena.

– Talvez por ser ano de eleições, penso eu de que…! Mas esse guião já está gasto. Só os mais distraídos serão levados na conversa.

– Será que lhe perguntaram?? porque os políticos c/ 8 anos de serviço e qualquer idade, ficam c/ uma reforma milionária!!, afinal Passos Coelho parece um vendedor de Feira!!, já ninguém acredita em milagres!

– Mas até lá, eu vou viver para outras paragens menos inóspitas !

– QUEM ACREDITA?ANTES DE SER ELEITO,FALOU BEM, E NÓS SABIAMOS QUE HAVERIA CORTES PARA CORRIGIR A “PORCARIA” DO PS ANTERIOR.DAÍ Á REALIDADE VAI UMA GRANDE DISTÂNCIA!ESQUECEU-SE DO POVO E ESTÁ FAZENDO O MESMO QUE O OUTRO!

– Depois que o país estiver deserto, somente com os reformados, cobrar impostos de quem?, até lá esses politicos e suas politicas, vão sugar até a última gota de leite…. E ainda teem coragem de fazer previsoes. VERGONHA!

– Isso não é novidade nenhuma!A maioria das pessoas já sabem o que contam,de certeza que não te vão dar uma 2a oportunidade, de aldrabão nós estamos fartos.Não te esquecemos o que disseste e o que estás a fazer…

– Deixa-me cá ver será 2015 ano de eleições? Realmente estes politicos são uma cambada de vigaristas. Mas não há problema o POVO paga e os politicos enchem os bolsos, depois no final ainda levam grandes reformas.COMEDORES!

– porquê? vai ser ano de eleições?

– Filho de uma pulga. Só em 2015 é quje se vê satisfeito dce nos infernizar a vida.

– Podem-se enganar pessoas psicologicamente com informaçoes deste tipo.Tentativa mental para que votem de novo no PSD.( Eu …….nunca mais).

– esperemos que não chegues a 2015
com promessas de enganador ja esta a trabalhar para as proximas eleições!!o povo ja tem a memoria mais fresca porque ja sente na pele,daí nao acreditar no teu plano de enganador,porque o teu RX tá feito..

– Claro que tinha que dizer que em 2015 vamos pagar menos impostos,pois é no ano que vai embora (se não for antes),já vai a começar a dar rebuçados.Portugueses abram os olhos,não se deixem enganar como temos sido enganados

– Para quem antes das eleições não tinha dinheiro pra comprar prendas prós filhos no Natal, parece-me que já engordaste um pouco em poucos meses

– Bruxo. 2015 ano de eleições. Para ganhar e voltar a espetar o ferro em 2016. Não vai ser com o meu voto…

– porquê figura do ano? O q fez alem de esvaziar os bolsos dos portugueses do pouco q tinham?É um bom povo que se deixa ……..

– os trabalhadores não podem ser ainda mais castigados,o magro salario nem da p comer,já ñ há onde tirar,exigimos respostas p onde foi o dinheiro e os responsaveis presos acabem com sigilo em offshores e imunidade politica

– Para la, Não vais ser tu de certeza quem vai aplicar esse plano.

In Correio da Manhã online
18/12/2011 | 01h00

[aviso] – Já sinto tanto NOJO deste figurão que nem consigo vê-lo e/ou ouvi-lo! Considero que este figurão não merece que eu perca o meu tempo a ouvir as suas ALDRABICES, mas os vídeos ficarão aqui para memória futura, tal como as promessas feitas durante a campanha para as Legislativas deste ano que foram uma AUTÊNTICA FRAUDE tal o nível e quantidade de ALDRABICES debitadas para ENGANAR O POVO e assim PODER GANHAR O POTE!
E ainda mais NOJO me causa este jornalismo de sarjeta: Porquê este figurão sinistro ser considerado nesta peça como “figura nacional do ano”? Quem é que elegeu este figurão? Outros figurões como ele? BARDAMERDA! BASTARDOS! Revejam os dois vídeos abaixo, sendo que o primeiro é do ALDRABÃO que mentiu a todo o País PARA ganhar as eleições![/aviso]

O farsolas…

E os burros somos nós!!!???

Famílas portuguesas gastam em média 20.400 euros por ano


A despesa anual média das famílias aumentou 15,9% em termos nominais e 5,9% em termos de volume, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o Inquérito de Despesas das Famílias 2010/2011, levado a cabo pelo INE entre Março de 2010 e Fevereiro de 2011, as despesas em habitação dos portugueses estão a crescer, ao passo que as despesas em bens alimentares estão a diminuir.

A despesa média anual das famílias portuguesas é de 20.400 euros, sendo que 57% desse valor é respeitante a: despesas em habitação (29,2%), despesas em transportes (14,5%) e em produtos alimentares (13,3%). O peso destes tipos de despesas não variou muito relativamente aos outros anos.

Em comparação com o inquérito de 2005/2006 a despesa anual média dos agregados cresceu 15,9%, de 17.607 euros para 20.400 euros. Destacam-se igualmente as subidas nominais das despesas anuais com ensino (46,7%), comunicações (30,9%), transportes (30,1%) e em habitação (27%).

Analisando por regiões, verifica-se que a região onde a despesa anual média é maior é em Lisboa (22.384 euros), seguida da região Norte (20.671 euros), do Algarve (19.967 euros) e do Centro (19.183 euros).

Os agregados com dependentes gastam mais do que no período de 2005/2006. Se nessa altura estes agregados gastavam mais 50% do que os agregados sem dependentes, no último inquérito a diferença subiu para os 60%. Este tipo de agregados gasta em média 26.786 euros.

»»»» alguns dos comentários do jornal online:

– Estatística falaciosa só pode ser 1. como é que este valor pode ser real quando se sabe que a maior parte dos portugueses pouco vai além do ordenado mínimo nacional . O INE está a fazer estatísticas para poder dar argumentos positivos da situação

– Quero lá saber da média! A média é das medidas mais falaciosas que existem. Qual a mediana, desvio padrão e moda, por exemplo?

– tapar os olhos – este inquéritos foi feito de certeza aos políticos, gestores e directores de empresas publicas,médicos,juiz,etc…etc…(o povo trabalhador nem isso ganha quanto mais).

– Para que serve isto?! Uma informação que poderá ser até absolutamente correcta, mas que não serve para coisa nenhuma. Que não seja para reforçar a ideia de que há por aí muita (pouca) gente a ganhar balúrdios. Tanto que até dá para “enriquecer” todas as famílias portuguesas… estatisticamente.

– DEPOIS DE EXPURGAR DA MÉDIA AS FAMÍLIAS DUARTE LIMA, ISALTINO MORAIS, SÓCRATES, VARA, E Cia A MÉDIA BAIXA PARA 10.000 EUROS +-

– esta-se mesmo a ver – que quem ganha o ordenado mínimo também gasta isso. 475 * 12 = 5.700 [N.W. – correcção: 485,00*14=6.790]. Retirem os 10% mais ricos e verão os números a descer para menos de metade. Aldrabar com estatísticas, qualquer um sabe; temos por exemplo todos aqueles políticos a lançarem estatísticas para o ar, à espera de se justificarem com os números !!!

In Jornal Negócios online
16 Dezembro 2011 | 12:04
Francisco Cardoso Pinto

[aviso] – Não é preciso ser-se economista, mesmo sendo licenciado com canudo tirado ao fim-de-semana por fax, para deduzir que este “inquérito” é defeituoso e enferma de veracidade. Se o salário mínimo nacional é de € 485,00 * 14 meses = € 6.790,00 (no pressuposto que o patrão paga os 14 meses a tempo e horas), sendo o salário médio de cerca de € 800,00 ( € 800,00 * 14 = € 11.200,00 também no pressuposto que os valores são pagos todos os meses), como pode a estatística dizer que as famílias portuguesas gastam em média € 20.400,00 por ano?
Para gastarem 20.400,00/ano, fazendo apenas contas a esta verba, o salário mensal seria de € 1.457,00 (€ 20.400,00/14). Então e o resto? Gastam tudo o que recebem?
Bom… o INE não informa é se esta estatística diz apenas respeito a gestores públicos, banqueiros, políticos, ex-políticos, etc., etc., etc. … Aí, talvez a estatística colha uma certa dose de verdade, embora exista muito boa gente a declarar o salário mínimo nacional e a andar de avião particular… [/aviso]

Troika diz não ter pedido ao Governo para cortar subsídio de Natal


A troika não terá pedido ao governo o corte do subsídio de Natal, ao contrário do que disseram o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, e o primeiro-ministro, Passos Coelho, de acordo com o jornal “Sol”.

Segundo jornal “Sol”, a troika não pediu ao Governo a aplicação da sobretaxa sobre o subsídio de Natal deste ano, nem condicionaram a transferência dos fundos de pensões a esta medida, apesar de Paulo Portas e Passos Coelho terem justificado a decisão do Governo como uma medida imposta pelo FMI, BCE e Comissão Europeia.

A informação divulgada pelo “Sol” contraria as declarações de Paulo Portas e Passos Coelho, e esclarece que quando os desvios nas contas de 2011 foram detectados, a troika apenas solicitou ao Governo que introduzisse medidas adicionais para cumprir o défice deste ano, 5,9% do PIB, deixando, no entanto, ao governo a liberdade de escolha das medidas a adoptar.

A troika revela que “não condicionou a aprovação da transferência do fundo de pensões da banca para o Estado, como medida extraordinária, a esse corte no subsídio de Natal”.

Paulo Portas afirmou ontem que “foi necessário recorrer à sobretaxa sobre o subsídio de Natal deste ano para que o país desse um sinal claro de que pretende emendar as suas contas públicas e só nessa circunstância é que o triunvirato – o FMI e a União Europeia – aceitaria a receita extraordinária dos fundos de pensões”.

O “Sol” avança ainda que o trio tem ainda de dar permissão ao Governo para que este possa utilizar parte desse fundo (dois mil a três mil milhões de euros) para pagar dívidas a fornecedores do Estado.

Portas revelou ainda que quando o Governo quando verificou as contas, percebeu que tinha no primeiro semestre deste ano “um desvio bastante significativo, à volta dos três mil milhões de euros”.

In Jornal Negócios online
16 Dezembro 2011 | 11:55
Andreia Major – amajor@negocios.pt

E os burros somos nós!!!???

Saiba como ficar isento das taxas moderadoras


A partir do dia 1 de Janeiro as taxas que se pagam no acesso a consultas ou exames vão aumentar, em alguns casos, para o dobro. Mas serão menos aqueles que vão pagar mais. Veja se é um dos que fica isento. Se estiver entre os três milhões que continuarão a pagar, descubra o que vai mudar.

Actualmente estou isento, o que me vai acontecer a partir de 1 de Janeiro?
Se já está isento continuará a estar até ao dia 12 de Abril, mas até ao final de Março tem de entregar no centro de saúde documentação a comprovar a sua situação.

E se perder a isenção, vou ter de repor as verbas não pagas até à data?
Se após a entrega dos documentos se verificar que já não preenche os requisitos, terá de pagar pelos cuidados já usufruídos desde o início do ano, segundo fonte do Ministério da Saúde.

Não estou isento mas acho que, por via do rendimento, posso vir a estar. O que devo fazer?
Se acha que, por razões de insuficiência económica, tem direito a cuidados de saúde gratuitos, terá de requerer essa isenção preenchendo um documento no centro de saúde ou via internet com os seus dados pessoais (número de utente, número da Segurança Social, número de contribuinte, data de nascimento, morada e telefone). Esse requerimento é enviado depois para o Fisco que em 10 dias terá de confirmar se a pessoa tem ou não direito a isenção e comunicá-lo ao centro de saúde. O período de insuficiência económica caduca a 30 de Setembro de cada ano, altura em que a condição terá de ser reavaliada.

Há outras novas isenções?
Sim. Se tiver um grau de incapacidade igual ou superior a 60% também terá direito a saúde gratuita. Basta entregar junto do centro de saúde, a cada ano civil, o atestado de incapacidade multiuso que lhe é passado pelo delegado de saúde.

Sou dador. Continuarei isento?
Se é dador benévolo de sangue ou de células, tecidos e órgãos continuará isento mas apenas nos centros de saúde. Deixará de estar isento nos hospitais. O mesmo se aplica aos bombeiros.

Em que condições terei então direito a isenção?
Estão isentas grávidas e parturientes, crianças até aos 12 anos, utentes com grau de incapacidade igual ou superior a 60%, dadores benévolos de sangue e de células, tecidos e órgãos bem como bombeiros (só nos centros de saúde), transplantados, militares e ex-militares das forças armadas incapacitados. Além disso todos os doentes crónicos continuarão isentos, mas apenas nas consultas e exames relacionados com a sua doença. Têm ainda direito a isenção os membros dos agregados familiares com rendimentos inferiores a 628 euros per capita por mês.

Se não tiver isenção, quanto vou pagar a partir de 1 de Janeiro?
Se for um dos três milhões de portugueses que terá de pagar pelos cuidados de saúde, a factura vai passar de 9,60 para 20 euros nas urgências hospitalares polivalentes e de 2,25 para cinco euros na consulta do centro de saúde. Os restantes valores só se saberão quando a portaria for publicada, o que deverá acontecer até ao início da próxima semana.

Se não pagar, o que me acontece?
Se não pagar é atendido na mesma, mas dão-lhe um recibo com o valor em dívida para liquidar dentro de 15 dias, que já é prática corrente em alguns hospitais. Caso não pague o recibo até à data limite, recebe outro aviso que lhe dá mais dez dias para liquidar a despesa. Se ainda assim insistir em não pagar, o Fisco intervém e cobrar-lhe-á o valor das taxas em dívida e uma multa que corresponderá a cinco vezes o valor da taxa em falta, nunca inferior a 50 euros.

Poderei deduzir as despesas com saúde?
Sim, mas 2012 vai ser o último ano em que poderá reaver 30% da despesa total em saúde durante 2011. No IRS que entregar em 2013, relativo a 2012, já só será reembolsado em 10% das despesas de saúde, com um tecto, por agregado, de 891 euros.

In Jornal Negócios online
15 Dezembro 2011 | 17:15
Marlene Carriço – marlenecarrico@negocios.pt

Juiz do Supremo filmado em crime


Lisboa

Magistrado foi filmado a desviar documentos da caixa de correio de um vizinho, médico.

»»»» alguns dos comentários do online:

– Já viram pq muitos políticos n querem as câmaras de video-vigilância em muito lugares? Eles sabem os canalhas q são e as trafulhices q fazem e pensam fazer. Este pensa que o ficheiro lhe pertence. Mas que exemplo!!!!!!

– Querem apostar que a filmagem não vai poder ser apresentada como prova devido à inefável Comissão Nacional de Protecção de Dados? A lei diz que há que pedir autorização aos filmados para serem filmados…

– A foto só por si nada prova!

– Este País está indecente. E somos nós “avaliado” e julgados por escumalha desta. Julguem primeiramente esta pandilha e depois veremos. Já sabem porque é que nenhum “manhoso” politico ou da alta não é preso?

– se fosse uma pessoa,comum,possivelmente era condenada,assim como e um juiz passara em branco…

– Não pensem mal do homem, porque apenas se equivocou na caixa a abrir pensando ser sua, o que de certeza já aconteceu a qualquer um de nós e as chaves são praticamente iguais. Aliás um juiz está acima de qualquer suspeita

– Coitadinho do sr. juiz, deu-lhe uma coisinha e ficou maluco…. ele nunca faria uma coisa destas se não estivesse doido….o pior é que não é só este, há muitos mais malucos que ainda não foram descobertos.

– Estamos entregues a canalhas.De certeza, que tal como o Isaltino, a este criminoso, nada sucederá.A corporação vai protegê-lo. O que não fará este individuo, no seu trabalho com o poder que tem?

– Perante tais factos e dado o cargo que tem, se neste país alguma coisa funciona-se como devia seria de imediato destituído do cargo de juiz. Não tem qualquer credito para julgar outros.

– Existem pessoas sem qualidade, moral em todos as profissões, como tal os juízes e outros devem ser julgados bem como a maioria dos políticos corruptos e seus patrões que roubaram o pais nos últimos 30 anos.
AO Q CHEGOU ESTE PORTUGAL!… Q DEMOCRACIA É ESTA? Q EXEMPLOS SÃO ESTES P/A JUVENTUDE? SERÁ Q QUEREMOS REALMENTE CONSTRUIR UM PORTUGAL MELHOR? ASSIM NUNCA!…

– Querem apostar que vai manter o lugar?… E ai de quem se atrever a tratá-lo sem dizer Meritíssimo Juiz!!!…

– Que óptimo exemplo. Quando assim é no foro pessoal, o que não deverá ser no foro judicial.Precisamos de credibilidade na Justiça.

– as pessoas piores neste país são os políticos e juízes. São os grandes causadores do estado deste Portugal.

– ISTO É O QUE A GENTE VÊ, IMAGINEM O QUE NÃO VEMOS,,,

– E são estes criminosos que nos julgam. Roubam, vendem informação em segredo de justiça. Serão calabreses ou napolitanos? Corruptos de certeza.

– Já todos os Tugas sabem que os maiores criminosos e corruptos Lusos, são os juízes!

– Gente sem escrúpulos que não passam de vulgares ladrões!

– Assim como um conhecido deputado açoriano, amante de bons gravadores, o Meritíssimo Senhor Doutor Juiz Conselheiro só estava a guardar a correspondência, a zelar pelos bens do vizinho…

– ADMIRADOS ??????????

– Pelo corporativismo que vai pela justiça…ainda vão alegar que o filme não serve de prova e até condenam os vizinhos que o filmaram…aposto…! Porque não mencionam o seu nome…?

– é porque o medico é amigo do SÓCRATES,e ele, o juiz ainda não esqueceu quem lhe tirou os três meses de ferias a que antes tinha direito.

– Palavras para quê? É um artista português…pior que isso, pertence à espécie que domina o planeta, capaz das maiores barbaridades e sem ética por definição.

– Como sempre,os prevaricadores e corruptos estão é no (des)governo, Empresários e demais orgs e instituições do Estado!!Por isso,são o pior exemplo a seguir pois,já puseram em risco,a nossa Soberania Nacional,ATÉ QUANDO??

– Será que este ladrão/autorizado algum dia vai ser julgado ou condenado por este delito? NÃO claro que não porque a nossa justiça e uma M……….

– e ainda dizem que as câmaras de vigilância são uma intromissão de privacidade pelos vistos este juiz intromete-se muito mais!

– Más línguas. O senhor pretendia apenas arrumar a caixa do correio do vizinho, tirando dali o excesso de publicidade.

– Suficiente para acabar com a confiança numa pessoa destas…

– é o que acontece sempre comigo, só que não sou medico nem Juiz, são apenas vizinhos com a síndrome da inveja.

– Deve ser do tipo de juízes que mete a escumalha, digo os colegas cá fora com TIR e pulseirinhas…valente pah!

– com juízes destes já se consegue entender a nossa justiça que tanto protege os criminosos e se esquece das vitimas

In Correio da Manhã online
15/12/2011 | 01h00
Por:Henrique Machado

Magistrada questiona notas de Sócrates


Independente: Dúvidas sobre diploma do ex-primeiro-ministro

No próximo mês, Ana Peres irá interrogar o antigo primeiro-ministro sobre curso da Independente

A vida académica do ex-primeiro-ministro José Sócrates na Universidade Independente foi ontem objecto de várias perguntas do colectivo de juízes, presidido por Ana Peres, no julgamento que decorre no Tribunal de Monsanto. No processo há 23 arguidos acusados de vários crimes, como corrupção e burla.

Ana Peres perguntou a Bruno Silva, antigo funcionário da administração escolar e secretaria da UnI, se alguma vez recebeu o pedido de equivalência de cadeiras do curso de engenharia civil de José Sócrates. O antigo funcionário disse nunca ter recebido o pedido – no entanto, o mesmo poderá ter sido feito a outro funcionário. Ana Peres perguntou, então, se foram colocadas nas pautas notas de disciplinas frequentadas por José Sócrates: Bruno Silva disse não se lembrar de ter visto o nome do ex-primeiro-ministro. A juíza quis ainda saber da autenticidade de várias pautas manuscritas e o ex-funcionário explicou que havia essa prática (pautas escritas à mão) na UnI.

ANTIGO PRIMEIRO-MINISTRO DEPÕE A 9 DE JANEIRO

A 9 de Janeiro, José Sócrates será ouvido no Tribunal de Monsanto, por decisão da juíza Ana Peres. Sócrates foi arrolado como testemunha do ex-reitor Luiz Arouca, acusado de 20 crimes (associação criminosa, corrupção, burla, entre outros). Arouca foi professor de Sócrates na cadeira de Inglês Técnico, na licenciatura de Engenharia Civil, concluída pelo ex-primeiro ministro na UnI. José Sócrates vive actualmente em Paris (França), onde estuda filosofia na Universidade de Sorbonne. Sócrates é obrigado a depor. Caso falte, sem justificação, no limite, a lei prevê que a testemunha seja detida para depor em tribunal.

In Correio da Manhã online
13/12/2011 | 01h00
Por:João Saramago

Então macacada...???

Novembro 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Sondagem

REVISÃO DE TEXTOS



Todos os textos aqui inseridos, são corrigidos para a Língua Portuguesa de antes do acordo ortográfico.

Mentiroso…!!!

visitas

Map

visitas desde 17/08/2011

artigos interessantes…

... não só pelos conteúdos, como pelos comentários que demonstram o que esta canalha política no poder (e não só) merece da maioria dos portugueses...

- Diário de Notícias: Cavaco sublinha importância da coesão nacional

- Diário de Notícias: Electricidade da Madeira desmente novo 'buraco'

- Expresso: Jardim diz que não se arrepende do endividamento

Os responsáveis pela derrocada de Portugal

Mário Soares - 9 de Junho de 1983 - 6 de Novembro de 1985

Cavaco Silva - 6 de Novembro de 1985 - 28 de Outubro de 1995

António Guterres - 28 de Outubro de 1995 - 6 de Abril de 2002

Durão Barroso - 6 de Abril de 2002 - 17 de Julho de 2004

Santana Lopes - 17 de Julho de 2004 - 12 de Março de 2005

José Sócrates - 12 de Março de 2005 - 21 de Junho de 2011

Passos Coelho - desde 21 de Junho de 2011

promessas do passado…

C E N S U R A

A partir desta data e tal como já foi exercido com outro online, este Blogue deixará de inserir notícias publicadas no Correio da Manhã online, dado que ontem foram deixados 3 comentários naquele online que não foram publicados e que se encontravam completamente dentro das regras exigidas pelo jornal nesta matéria.

Notícias Bravas
12.09.2011

salários mínimos na Europa

Bulgária € 123,00
Roménia € 153,00
Polónia € 281,00
PORTUGAL € 525,00
Grécia € 628,00
Espanha € 728,00
Reino Unido € 1.010,00
França € 1.321,00
Bélgica € 1.387,00
Irlanda € 1.462,00
Luxemburgo € 1.642,00

valores calculados sobre 14 meses
(incluem férias e 13º. mês)

E já que falam tanto em colocar Portugal ao mesmo nível dos países da UE, esqueceram-se da igualdade do salário mínimo?

Portugal fora da U.E.

frases ao acaso…

- Impressionante como Portugal não apresenta novos quadros na política e no seu grande empresariado. Onde estão os jovens portugueses? Ouvir um mesmo Cavaco e Silva há mais de três décadas é dose. Um Mário Soares, um Ramalho Eanes (esse ainda está vivo?), é brincadeira. Juventude lusitana assumam logo seu país antes que esses incompetentes o levem à derrocada total. Vejo diariamente a SIC e fico impressionado com o quadro político que se apresenta do continente à Madeira e Açores. Os comentários intermináveis e inócuos no programa "Quadratura do Círculo". O nome diz tudo: Umas bestas quadradas vociferando asneiras em círculo que não levam a lugar algum. Triste ver a nação de Camões, da Escola de Sagres, da Universidade de Coimbra acabar assim.

- Este Governo age como autêntico capataz da Srª. Merkel e Sr. Sarkozy. É o próprio Governo a dizer que os Portugueses têm que fazer sacrifícios, tem que ir para além da troika, para a Srª Merkel e o Sr. Sarkozy ficarem satisfeitos. E para agradar aos olhos daquelas duas personagens, este Governo submete os Portugueses a uma política que não leva a lado nenhum se o objectivo é pagar a dívida. Mas como o que interessa é o sorriso das tais personagens, este Governo optou por medidas de fazer sangue e quando o faz há quem corra para junto de Merkel e de Sarkosy a perguntar se está bem assim ou querem com mais sangue? São pacotes de austeridade atrás de pacotes de austeridade, são impostos directos acompanhados com cortes de vencimentos e como ainda acham,o Governo, que os Portugueses ainda ficam com uns trocos para matar a fome lá vêm com impostos indirectos... O simples cidadão está ensanduichado e sufocado em impostos...
O que este Governo condenou o anterior está a fazer ainda pior e sem se importar com políticas sociais e económicas... O que interessa a este Governo é que Merkel sorria de satisfação, bata palmas a este espectáculo de circo romano onde os Portugueses foram atirados às feras. O Governo fica sempre satisfeito com o seu desempenho quando Merkel bate palmas!!!!
Não temos um Governo inovador para contornar a crise ao serviço dos Portugueses, temos sim um capataz/carrasco ao serviço de quem lhes passa as mãos pelas costas!

- O povo português não é todo estúpido, subserviente e ignorante, temos de calar esta gente sem escrúpulos que manda trabalhar e nada faz pelo país, gente vendida ao capitalismo internacional. A paciência tem limites e o desespero já começa a fazer comichão nas palmas das mãos, prontas para distribuir chapada por esta gentalha miserável e oportunista que reduziu uma nação soberana a uma coutada de meia dúzia de atiradores furtivos que gosta de gozar com a cara de quem ainda acredita no seu país. O melhor é mudarem de discurso senão tudo pode acontecer e os responsáveis por isso terão de fazer as malas e bater com os calcanhares no traseiro.

- Num País de aldrabões e corruptos, nada é demais!!... Vale tudo, até tirar olhos!!! Fazem o que querem e o Povo consente!!! Aqui é que está o mal!!... É o Povo consentir toda esta bagunça e esperar pelo dia D, da sua desgraça!!! Mas, alguma vez existe alguma legislação ou Lei ou seja lá o quê, credível neste País!!! Só nos resta a natureza que essa mão falha!!! Para o ano, serão também taxados os Subsídios de Férias e de Natal, até nos levarem à depressão e ao suicídio!!! Só a INSURREIÇÃO será a solução, nada mais!!! E O POVO PÁ!!!!

- "Portugal é hoje um paraíso criminal onde alguns inocentes imbecis se levantam para ir trabalhar, recebendo por isso dinheiro que depois lhes é roubado pelos criminosos e ajuda a pagar ordenados aos iluminados que bolsam certas leis".

- Farto deste sistema de merda que nos engole
Farto destes políticos a coçar os colhões ao sol
Farto de promessas da treta
Sobem ao poder metem as promessas na gaveta
Farto de ver o país parado como uma lesma
Ver as moscas mudarem e a merda ser a mesma
Farto de miséria, o povo na pobreza
Uns deitam a comida fora, outros não a têm à mesa
Farto de rótulos, estigmas e preconceitos
Abrir os olhos e ver que não temos os mesmos direitos
Farto de mentiras, farto de tentar acreditar
Farto de esperar sem ver nada a melhorar
Farto de ser a carta fora do baralho
Farto destes cabrões neste sistema do caralho
Não te iludas ninguém quer saber de ti
Todos falam da crise mas nem todos a sentem
Muitos com razão, mas muitos deles apenas mentem
Crimes camuflados durante anos a fio
Tavam lá todos eles mas ninguém viu
Não foi ninguém, ninguém fez nada,
E se por acaso perguntarem ninguém diz nada
Farto de ver intocáveis saírem impunes
Dizem que a justiça é para todos mas muitos são imunes
Dois pesos, duas medidas
Fazem o que fazem, seguem com as suas vidas
Para o povo não há facilidades
E os verdadeiros criminosos do lado errado das grades
Boss AC

- O povo português, mesmo com todos os seus defeitos e manias, não merece estar à mercê de uma classe política que só se importa consigo própria.
100editora.net

- Marinho Pinto é tipo ciclone... nunca se sabe que rumo e intensidade toma... Às vezes diz umas verdades...outras burrega em toda a linha. Perdeu na sua defesa do pagamento das defesas oficiosas. Os Advogados metiam "mesmo" a mão na massa, como a ministra já provou, como se verifica pela quantidade de casos descobertos. Agora Marinho ameaça , numa reacção pouco civilizada e imodesta. É o que temos neste país... Marinhos Pintos e João Albertos....

Jardim pede independência da Madeira - Há pouco mais de 5 séculos 2 intrépidos navegadores,João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, cobriram de glória o nome de Portugal, abrindo as portas à grande epopeia dos Descobrimentos Portugueses. Contrariamente ao que diz o apátrida Jardim, atraiçoando a memória destes grandes portugueses, a Madeira nunca foi COLONIZADA, por ser um arquipélago sem ocupação humana, à data da descoberta.
Esta última e miserável declaração desta ingrata personagem conduz-nos a uma situação sem retorno e exige a realização de um REFERENDO que nos permita saber se os portugueses da Madeira querem manter a sua condição de PORTUGUESES – com todas as obrigações e direitos –ou se, pelo contrário, querem embarcar num navio à deriva, que rapidamente afundará, conduzido por um rasca aprendiz de marinheiro que condenará a população da Madeira a um futuro pouco risonho.

- No exterior são muitas as vozes - Martin Feldstein, George Soros são dois exemplos - que consideram provável que Portugal acabe por sair do euro pelo seu pé, uma vez que não terá condições de aguentar tanta austeridade ou de crescer com as regras do euro, orientadas para economias fortes. Esta semana, em entrevista à SIC, o economista João Ferreira do Amaral - crítico da entrada de Portugal no euro - apontava que vista de fora, sem o envolvimento com o país, a situação insustentável seria fácil de observar.

- Chamar merceeiros a estes "gestores/economistas" de pacotilha, é ofender seriamente os verdadeiros merceeiros...

- Hoje não há uma notícia que nos deixe reconfortados e o problema é só um: o mundo neoliberal em que nós mergulhámos deixou-nos neste estado de pura desgraça. Cavaco começou esta pouca vergonha em Portugal: ele o timoneiro e os seus comparsas. Gente sem categoria nenhuma pouco cultos sem inteligência que vieram dos montes para singrarem na cidade e na política onde se consegue um bom emprego a não fazer nada e depois conseguir-se um grande lugar numa empresa ou em várias. É uma alegria: pessoas com 5 e 6 reformas. Eu sei. Dinheiro muito dinheiro da CEE mal gerido e desperdiçado nas mãos de gente nada séria.Uma máfia. BPN, BPP, MADEIRA. Os portugueses a pagarem as vigarices do homem que quer passar a imagem de honesto mas que a mim nunca me enganou.

- O 25 de Abril tem sido um paraíso fiscal para estes políticos Gatunos que deixam as famílias portuguesas falidas e eles Milionários...!!!

- Votar, em Portugal, já não é democrático, é consentir que o crime de corrupção prolifere sem limite. Podemos travá-los? Sim...
Sem o teu voto, eles não são nada!

- "O País entrou no bloco operatório para fazer uma lipoaspiração e, devido a um erro clínico, saiu de lá sem um rim e com um braço a menos"

- Paulo Macedo, esse grande herói da Direcção-Geral dos Impostos, com vasto currículo na Saúde, quer, por exemplo, economizar nos transplantes. Muito bem. Toda a gente sabe que essas operações são meros caprichos e que, frequentemente, as listas de cirurgia estão cheias de utentes que querem mudar de fígado só porque o que tinham estava fora de moda.

- O ministro também anunciou que o Estado deixará de comparticipar a pílula, sem dúvida uma excelente maneira de combater o aborto. O mesmo caminho segue a vacina contra o cancro do colo do útero e os medicamentos para asmáticos, esses malandros que querem respirar à borla.

- Com menos portugueses e mais asfixiados, certamente o Estado terá menos despesas. Confirma-se: não há vida além do défice.

Porque é que as dívidas de particulares aumentam?

Existem por aí uns economistas de capoeira, a mandarem bitaites sobre os "calotes" que as famílias pregam à banca e às "sociedades financeiras" que designo de "mercearias de dinheiro fácil" sem terem em linha de conta, na maioria dos casos, do porquê de tal situação.
O Dr. Paulo Morais em meia dúzia de frases, sintetizou os porquês dessa situação e eles são, principalmente:

- Ganância irresponsável de uma Banca usurária.
- Quando se vulgarizaram, o crédito ao consumo e os empréstimos pessoais pareciam uma solução fácil. Um embuste colossal.
- As empresas de crédito ao consumo lançaram milhões num inferno. Prometiam taxas de juro que eram já de si elevadas. Mas a estas acresceram comissões, seguros, impostos e outros assaltos. Obrigam assim os clientes ao pagamento de taxas anuais efectivas de encargos (a famosa TAEG) de quase 30 por cento. Em famílias de escassos recursos, estes empréstimos provocaram a insolvência.
- Ao longo de anos, as autoridades de supervisão bancária nada fizeram. Sucessivos governos deixaram os consumidores de produtos financeiros à mercê das verdadeiras sanguessugas que são as sociedades financeiras de “apoio” (?!) ao consumo e de concessão de crédito pessoal.
- Há que tentar perceber a ausência de intervenção do Banco de Portugal e até a inércia do Ministério Público, incompreensível, uma vez que a usura em Portugal constitui crime. De seguida, baixar compulsivamente as taxas, repondo a equidade.

Nem o Banco de Portugal, nem o Ministério Público, nem os (des)governos, todos eles, em conjunto, alguma vez puseram cobro a esta USURA que, como Paulo Morais diz, constitui CRIME em Portugal.

A.C.A.M.

União de Doentes com Cancro em risco de fechar

A União Humanitária dos Doentes com Cancro (UHDC) anunciou hoje que corre o risco de encerrar devido à redução de donativos e apela às dádivas dos portugueses para poder continuar a apoiar estes doentes e os seus familiares.
Em comunicado enviado à agência Lusa, a UHDC refere que, "devido à crise e consequente drástica redução de donativos", está a "passar por graves dificuldades económicas".
Nas contas da UHDC está já com um saldo negativo de 27 mil euros, relativo a 31 de Agosto, valor que a organização precisa reunir até final do ano, "de modo a garantir o pagamento de salários e a prossecução de todas as suas actividades de apoio a doentes com cancro e seus familiares, nomeadamente, a Linha Contra o Cancro e o Núcleo de Apoio ao Doente Oncológico".
A União Humanitária dos Doentes com Cancro apela aos contributos da população (empresas e particulares), disponibilizando a conta da organização no Montepio com o NIB: 0036 0216 99100077363 22.
Esta associação - que tem como primeiro objectivo apoiar os doentes com cancro e seus familiares, mediante a prestação de diversas valências de apoio, inteiramente gratuitas - promove anualmente uma campanha de angariação de fundos, de modo a garantir a sua sustentabilidade, tendo registado este ano uma redução de cerca de 30 mil euros face à campanha do ano passado.
Esta redução de fundos "coloca em causa a sobrevivência da associação", lê-se no comunicado.

inquérito Diário Digital

Inquérito JN 500 euros aos alunos

Inquérito JN sobtre quebra de proditividade

Inquérito JN – Taxa para financiar bombeiros

Inquérito J.N. desvio contas Madeira

aldrabices de algibeira

"Ninguém nos verá no Governo a impor sacrifícios aos que mais precisam apenas para fazer de conta que está tudo bem, se as coisas não estiverem bem, nós teremos de dizer que aqueles que têm mais, têm de ajudar mais os que têm menos em Portugal".
Passos Coelho
In JN de 2011-06-01

"A Grécia pediu ajuda e falhou. E sabem o que é que pode acontecer? Pode não haver mais ajuda externa. Não é a Europa que pode estar em causa com o Euro. São os gregos que podem ficar de fora da Europa e podem sofrer o que não é justo que sofram", disse, num paralelo com o que pode vir a acontecer a Portugal, se não houver um Governo "forte e coeso".
"Nós não podemos ter um Governo que faça de conta, que minta".
"Não percam tempo com quem já sabe que fracassa, dêem força a quem pode ganhar Portugal", pediu, apelando a que, numa "altura histórica" como a que Portugal vive, os portugueses não votem num Governo que "pode deitar tudo a perder".
Para além de ter dito: GOVERNAR PORTUGAL É IR AO POTE!
Passos Coelho
In JN de 2011-05-29

“O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, garantiu hoje que, se ganhar as eleições, “não vai mexer nas taxas de IVA” e que pretende recolher mais dinheiro dos impostos “alargando a base”. “Eu já tive ocasião de dizer que o PSD, e eu próprio, não vamos mexer naquilo que são as taxas de IVA que estão previstas, nomeadamente no acordo que foi estabelecido com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional. Nós vamos ter de recolher mais dinheiro dos impostos alargando a base, que não aumentando ou agravando as taxas do imposto”, disse.”<
Passos Coelho falava numa acção de campanha em Valença do Minho, durante a qual ouviu as preocupações dos comerciantes e dos autarcas locais sobre a disparidade já existente entre o IVA em Portugal e em Espanha.”
In LUSA/SOL 30 de Maio de 2011

A 01.Abr.2011, Passos Coelho GARANTIU a uma aluna de uma escola de Vila Franca de Xira que NÃO IRIA MEXER NO SUBSÍDIO DE NATAL 2011...!!!

C A R R I S

15% de aumento nos títulos de transporte resultaram na continuidade dos maus serviços prestados aos utentes!
Equipamentos de ar condicionado, em pleno Agosto, com temperaturas exteriores mais frescas que dentro das viaturas porque o AC está DESLIGADO! 80% dos motoristas devem ser alérgicos ao AC pois pela janelinha do lado deles entra corrente de ar, ao passo que os que pagam o seu título de transporte vão numa de sauna forçada!
E como isto é um País de mansos, onde ninguém protesta, a estória continua diariamente... E não esqueçam, seus pategos, que em Janeiro está previsto novo aumento de tarifário...!

arquivo

Blog Stats

  • 185,904 hits

top de classificação

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 26 outros seguidores

autores

Flickr Photos