//
archives

rebaldaria

This category contains 52 posts

“Estávamos a precisar de descansar um pouco”


Assembleia da República de férias até 3 de Janeiro

Assunção Esteves

“Compensar o tempo que não teve no Verão”. É assim que a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, explica as férias dos deputados entre 23 de Dezembro e 3 de Janeiro. E acrescenta: “Foi só por isso que o Parlamento parou: todos estávamos a precisar de descansar um pouco.”

Em declarações à RR, Assunção Esteves desmente que os deputados estejam a trabalhar nos círculos eleitorais para os quais foram eleitos, a razão avançada pelos grupos parlamentares na sexta-feira passada, na sequência de uma reportagem do CM na Assembleia da República.

Agora, a presidente do Parlamento declara que “este tempo de descanso, somado ao escasso tempo de descanso que os deputados tiveram no Verão, ainda não perfaz um tempo anual normal de descanso.” E conclui: “Não vamos estar com demagogias e dizer que fomos fazer outras coisas.”

»»»» comentários do online:

– Realmente, que politica a vossa, então vocês precisa de descansar, visto estarem cansados de nos lixarem, se vocês fossem descansar para um local em bilhete de retorno, o povo português agradecia. vocês ainda gozam connosco

– Coitada da Senhora Presidente da AR e dos Senhores Deputados, estão cansadinhos. Por acaso terão a noção que são os representantes dos Portugueses desempregados e dos que trabalham que nem tolerância de ponto tiveram (?)

– Esta senhora sedo se reformou o que ela precisava na verdade ela e essa escumalha era mesmo trabalhar não era estar as nos roubar, essa escumalha imagino o que eles fazem por la. malandros há muitos e na A. REPUBLICA????

– QUE GRANDE EXEMPLO. já os TRABALHADORES precisam de menos direitos (Saúde,Habitação,Educação,Trabalho,Reformas,férias,Feriados), e mais obrigações(MAIS DIAS,HORAS,IMPOSTOS)DESGRAÇADA PÁTRIA QUE TAIS POLÍTICOS TEM

– Descansar de não fazerem nada. Malandros … Devemos ter pena desta canalha.

– realmente trabalhar com este governo é cansativo,aos roubos que fazem também cansam

– Tadinhos! Para onde vão? Caraíbas?

– A Senhora está fora do nosso tempo político ! Os nossos políticos são “Aldrabões” por natureza e se alguém é sério deixa de o ser quando se mete na “Politica”!A Senhora está a mais,tem começar a imitar o P.R. e P.M !

– Está correto,para quem está reformada desde os 42 anos,vidê vários OCS, VªEXª deve estar a precisar de descansar,V.Exª e os outros 230 “marmanjos”, que “de manhã ñ fazem nada e de tarde, vão ver o que fizeram de manhã”??

– Esta é a anedota do dia.Já sei porque cheira mal na AR,deve ser por causa do cheiro a suor.

– E os Portugueses, que trabalham o ano inteiro para pagar os (desvios €€ do PSD, CDS,PS) Não necessitam de descansar?estes hipócritas mais valia ficarem calados.

– Eu quando preciso de descansar tenho q meter dias de férias …. que não são eternos está claro. Em acabando os dias, cansado ou não, tenho que regressar. Esses dias foram descontados em dias de ferias?? Ou foram somados

– Nós também precisávamos de descansar um pouco de vocês todos. Mas, infelizmente, a nossa classe política não nos dá descanso. Aliás, coloca-nos a trabalhar nos dias de descanso, ainda por cima reduzindo vencimentos…

– Foi por isso que o Parlamento parou ? Foi mas e pelo descaramento e desrespeito que a ma formação moral vos da. Tanta gente que trabalha realmente no duro ha tantos anos sem ferias e que vocês resolveram achincalhar.

– São uns trabalhadores incansáveis…por isso reformam-se ao 40

– ESTÁ CANSADA DE FAZER TÃO MAL AOS POBRES E AOS TRABALHADORES PORTUGUESES ! NÃO SE CANSE MAIS ? SAIA !…QUE NÓS OS POBRES, AGRADECEMOS.

In Correio da Manhã online
31/12/2011 | 01h00
Por:P.P.M.

E onde pára o papel higiénico?

Anúncios

Os meus desejos de Boas Festas…


… não sendo Comissário da Polícia, nem tendo que me preocupar com os anexos que envio nos meus e-mails, aqui deixo o meu postalzinho de Boas Festas a todos os machões deste País.

Boas Festas ...

Quem treme somos nós


Dia a dia

Paulo Fonte

Por um momento recuámos a 1994, ano em que os estudantes gritavam nas ruas um expressivo “Não pagamos!” Na altura contestavam-se as propinas, agora a conversa é a dívida nacional. O slogan, esse, criou raízes.

Há 17 anos, os estudantes mostraram a parte traseira do corpo ao ministro da Educação e não se livraram do carimbo de ‘geração rasca’. O tempo passou, a geração está mais ‘à rasca’, mas a revolta deixou semente. Pedro Nuno Santos, vice-presidente do grupo parlamentar socialista, praticou a sua verve e disparou com um “estou-me marimbando para os credores”. E não se deteve. Referindo-se aos banqueiros que dominam a Europa, concluiu: “Ou os senhores se põem finos ou nós não pagamos. As pernas dos banqueiros alemães até tremem.”

Para os lados do Rato ouviram-se os joelhos de Seguro a bater e logo o PS se apressou a explicar a “imagética forte” do deputado aveirense. Não há volta a dar. Depois da lição de Sócrates sobre como devemos pagar a dívida, um outro socialista avança com uma teoria simplista acerca do problema nacional. A ideia – está provado – já fez escola e elege a irresponsabilidade como modelo a seguir. Novos estudantes, outra época.



In Correio da Manhã online

17/12/2011 01h00
Por:Paulo Fonte, Chefe de Redacção/ Revistas

[aviso] – Já aqui provei que não tenho nenhuma inclinação por qualquer partido, movimento, associação política ou seja lá o que for, existente em Portugal. Em meu entender e em primeiro lugar, antes de qualquer tipo de política, encontra-se o País e os Portugueses, o seu bem estar, a sua solidez económica e social e ponto final. Escrever este tipo de artigo de opinião, como o que acima foi inserido, é passar um atestado de estupidez a quem não usa palas nos olhos nem anda encarneirado em nenhum rebanho partidário ou interesses menos claros.
E, neste contexto e apenas neste contexto (já AQUI o afirmei e volto a afirmar), estou completamente de acordo com o espírito de revolta que presidiu às palavras do deputado xuxa que tem sido bombardeado com os mais diversos mimos de nauseabundos hipócritas e “democratas” da merda!
Só quem pretende denegrir algo que é dito, pelo facto do achincalhamento ser norma nesta sociedade política merdosa, pode ter interpretado as palavras do deputado xuxa que se ele fosse PM, não pagava a nossa dívida! Estes atrasados mentais ainda não conseguiram atingir o discernimento mental suficiente para interpretarem que não é a por Portugal a ferro e fogo e os Portugueses de menores capacidades sócio-económicas a pão e água ou deixá-los morrer por falta de meios económicos para tratarem da saúde e da sua sobrevivência, como seres humanos que são e que não (sobre)vivem apenas do oxigénio que respiram e que ainda consegue ser gratuito e não ter nenhuma taxa de IVA acoplada ou incidência fiscal no IRS, que se vai conseguir cumprir com a liquidação da dívida!
Porra! Será que são mesmo estúpidos ou estão a fazer a jogada dos colonizadores franco-alemães e da dupla Merkozy? Apetece-me dizer. Vão-se phoder! [/aviso]

“Democracia”, será esta coisa em que vivemos?


Estes políticos merdosos quando falam pela altura das campanhas para o pote, dizem sempre que vão governar para o Povo e para os superiores interesses do País! O Povo, na lenga-lenga deles, é que tem a palavra (através dos aldrabões, que entretanto a deturpam e ignoram)…

Vê-se pelas atitudes que são tomadas contra o Povo e, principalmente, contra o País. Portugal está de rastos social e economicamente por exclusiva culpa de bandos de gatunos e corruptos que o têm arruinado ao longo das últimas três décadas. E andam todos felizes e contentes, em completa e plena liberdade, em nada (justiça) que os incomode, gozando ainda com o sistema.

Vindos com uma mão atrás e outra à frente, assim chegaram à política. Hoje, são uns autênticos nababos, cujos milhões ganharam à conta de quê? Dos seus ordenados? Do seu esforço? Do seu trabalho? Puuuffff…!!!!

A vontade do Povo nunca, mas NUNCA foi respeitada pós-eleições porque a cambada de ALDRABÕES que andaram a enganar o Povo durante as Campanhas para o Pote, soube fazê-las bem e aproveitou-se da ainda ingenuidade e “fé” de muita gentinha que os acha bem falantes, simpáticos e muito bem vestidinhos… O Paulinho até andava pelas feiras e mercados a distribuir beijinhos e abraços e a ganir reclamações contra os que estavam no poder! Agora… pura e simplesmente desapareceu! O que faz o Pote!

Veja-se, pela sondagem que o Diário de Notícias está a fazer online, o que os Portugueses que têm acesso à Internet pensam sobre o tema:

Rebaldaria
15/12/2011

Não pagamos a dívida?


Ora aqui está o perfeito e completo exemplo de como fazer “jornalismo” tendencioso, sectário, servindo clientela amiga! Sou um dos mais acérrimos atacantes do actual PS e de todos os seus dirigentes que ocuparam lugares de governação neste quintal à beira mar plantado, deixando-o com menos qualidade que uma horta sem manutenção… Contudo, é preciso saber ler nas entrelinhas destes jornaleiros (e dos políticos também) e extrair o sumo que a prosa contém. É o mesmo que sorver, de um trago, uma boa bebida, sem primeiro lhe tomar o gosto…

Em ordem à “peça jornalística” abaixo, sob o título “Deputado socialista aconselha Portugal a não pagar a dívida“, tenho a dizer, de minha opinião pessoal, que este deputado do PS nunca disse que Portugal não deveria pagar a dívida… A afirmação dele foi simplesmente esta: «ou os senhores (banqueiros alemães e franceses) se põem finos ou nós não pagamos», o que é totalmente oposto ao NÃO PAGAMOS…!!!

E depois, vem o habitual chorrilho dos comentários dos macacóides nos online, que além de não saberem ler e interpretar os textos que lêem, encontram-se ao serviço das suas respectivas cores partidárias ou interesses pessoais e toca de desancar a torto e a direito.

Acho até que a ideia deste deputado do PS que também é um dos vices da bancada parlamentar daquele partido, tem o seu nível de razoabilidade, ou seja, ele afirmou que «A primeira responsabilidade de um primeiro-ministro é tratar do seu povo»! Nem mais! Ou tenha sido culpa do anterior (des)governo xuxa, ou do cúmulo, em bola de neve, de todos os anteriores (des)governos, desde Mário Soares, passando por Cavaco Silva, Guterres, Durão Barroso, Sócrates e agora este Passos Coelho, já que Santana Lopes foi um fait-divers da treta, o direito deles é primeiramente tratarem do Povo e de Portugal e depois darem andamento às coisas públicas da dívida que afinal, foram eles próprios os principais e únicos causadores e responsáveis pelas mesmas!

A dívida tem de ser paga, mas de acordo também não só com as nossas possibilidades, como economia, mas também com o que nos foi imposto por quem nos “emprestou” a massa a juros usurários… Ou já se esqueceram os intelectualóides da merda que por aí proliferam debitando bitaites esclerosos, que na era do Cavaquistão, a UE mandou destruir a nossa frota pesqueira, liquidar a agricultura e a indústria, para podermos começar a importar os artigos que antes produzíamos com muito melhor qualidade em Portugal, para começarmos a encher a pança a esses pançudos europeus? Já se esqueceram disso?

O actual primeiro ministro tinha por dever e obrigação, em primeiro lugar tratar da economia do País, do bem estar dos Portugueses, principalmente os mais desfavorecidos e foi precisamente nestes últimos que recaiu toda a carga fiscal e económica para pagar essa dívida monstruosa acumulada ao longo de mais de três décadas e depois negociar essa mesma dívida com quem nos emprestou a guita, mas só e apenas em condições que não abanassem os alicerces do nosso País, quer a nível de sociedade, quer a nível de soberania e independência.

Porque dizermos hoje que Portugal é um país livre e soberano, é conversa da treta! Estamos indecentemente a ser colonizados por alemães e, por arrasto, franceses…

Alguma dúvida?

Rebaldaria
15/12/2011

Uma pergunta sr. primeiro-ministro…


Depois de me ter ROUBADO parte do subsídio de Natal deste ano; depois de ter aumentado transportes públicos, gás, electricidade, de ter subido o IVA para 23% em produtos essenciais de primeira necessidade, de ter cortado nas deduções do IRS para 2012, de ter um aumento de renda de casa de 3,19% para 2012, novos aumentos de transportes públicos para 2012, em Janeiro, aumentos de taxas “moderadoras” nos Centros de Saúde e nos hospitais e mais uns quantos “mimos”, o  meu ordenado já não chega para satisfazer os meus compromissos assumidos anteriormente.

Poderá V. Exa. indicar-me o que fazer nesta situação?

Então V. Exa. acha que essa resposta satisfaz-me, bem como a milhares de Portugueses…???

Bem me queria parecer… Então, se faz favor, responda-me só a uma última questão: quem é o maior ALDRABÃO de Portugal?

Ok, sr. primeiro-ministro, estou esclarecido e muito obrigado pela atenção dispensada…

Rebaldaria
13/12/2011

Dívida da Madeira aumenta para 6 mil milhões de euros


NOVO BURACO

O secretário regional do Plano e Finanças, Ventura Garcês, revelou que a dívida pública da Madeira ascendia a seis mil milhões de euros, em outubro, mais 200 milhões do que inicialmente contabilizado.

Fotografia © Helder Santos

O secretário esclareceu que o aumento da dívida se deveu a encargos com as SCUT [vias sem custos para o utilizador] e obras públicas, cujas facturas deram entrada recentemente na contabilidade regional.

“Em Outubro, a dívida global, mais os compromissos, incluindo todo o sector público da Madeira, é de seis mil milhões de euros”, afirmou em resposta a uma questão levantada pelo deputado socialista Vítor Freitas, durante o debate sobre o programa do XI Governo Regional.

Ventura Garcês sublinhou, no entanto, que “os activos criados valem muito mais” do que o valor da dívida, que, reiterou, foi “só destinada a investimentos e gerou riqueza e postos de trabalho”.

O secretário regional reconheceu também que o atraso nos pagamentos a fornecedores rondava um milhão de euros, razão pela qual o Governo Regional “está empenhado em injectar liquidez”.

Admitiu que a Madeira nos próximos quatro anos vai cumprir “uma travessia nada fácil” e uma “rigorosa disciplina financeira”, porque, observou, “o falhanço” do Programa de Ajustamento Financeiro da Região a celebrar com o Governo da República poderá colocar em perigo a sua autonomia política.

Disse ainda que uma das prioridades do Governo Regional será a abertura, por parte do Governo da República, das negociações com a Comissão Europeia para o aprofundamento dos benefícios fiscais ao Centro Internacional de Negócios da Madeira que “representa mais de 20 por cento de todas as receitas da Madeira”.

O secretário do Plano e Finanças salientou ainda que a Zona Franca poderá gerar 140 milhões de euros de receitas em 2012 e é responsável por cerca de três mil postos de trabalho qualificado.

In Diário de Notícias online
07/12/2011

[aviso] – Nada que não se resolva, pá! Os cubanos são aumentados em mais uns impostos a inventar, sacam-se mais uns €uro$ aos reformados/pensionistas, aos desempregados esmifra-se mais outros no subsídio de desemprego, aos que ganham o $alário Mínimo Nacional (ricaços…) fodem-se mais outros €uricos… e pronto! Paga-se este novo buraco… A malta até é mansa, calma… com tranquilidade… pagamos tudo o que estes porcos gastam à fartazana, sem rei nem roque! Vamos lá cambada, toca a pagar mais este aumento da dívida da formosa Ilha da Madeira… [/aviso]

Então macacada...???

Leiam e pensem um bocado… Até sempre!


“Χρεοκρατία” (Dividocracia), em Português

Na Internet, toda a gente fala do documentário sobre a crise grega preparado pelos jornalistas Katerina Kitidi e Aris Hatzistefanou e que tem por título “Debtocracy”. Rodado com dinheiro próprio e com donativos de alguns amigos, o filme tem exibição gratuita em http://www.debtocracy.gr. Em menos de dez dias, foi visto por 600 mil utilizadores. Todos os dias, defensores e adversários do documentário apresentam os respectivos pontos de vista no Facebook, no Twitter e em blogues.

Os principais actores do documentário (cerca de 200 pessoas) assinam um pedido de criação de uma comissão internacional de auditoria, que teria por missão especificar os motivos da acumulação da dívida soberana e condenar os responsáveis. No caso vertente, a Grécia tem direito a recusar o reembolso da sua “dívida injustificada”, ou seja, da dívida criada através de actos de corrupção contra o interesse da sociedade.

“Debtocracy” é uma acção política. Apresenta um ponto de vista sobre a análise dos acontecimentos que arrastaram a Grécia para uma situação preocupante. As opiniões vão todas no mesmo sentido, sem contraponto. Foi essa a opção dos autores, que apresentam a sua maneira de ver as coisas, logo nos primeiros minutos: “Em cerca de 40 anos, dois partidos, três famílias políticas e alguns grandes patrões levaram a Grécia à falência. Deixaram de pagar aos cidadãos para salvar os credores”.
Os “cúmplices” da falência perderam o direito à palavra.

Os autores do documentário não dão a palavra àqueles que consideram “cúmplices” da falência. Os primeiros-ministros e ministros das Finanças gregos dos últimos dez anos são apresentados como elos de uma cadeia de cúmplices que arrastaram o país para o abismo.

O director-geral do FMI, Dominique Strauss-Kahn, que se apresentou aos gregos como o médico do país, é comparado ao ditador Georges Papadopoulos [primeiro-ministro sob o regime dos coronéis, de 1967 a 1974]. O paralelo é estabelecido com uma facilidade notável desde o início do documentário mas não é dado ao personagem relevante (DSK) o direito a usar da palavra.

À pergunta “Porque não fazer intervir as pessoas apontadas a dedo”, um dos autores, Kateina Kitidi, responde que se trata de “uma pergunta que deve ser feita a muitos órgãos de comunicação que, nos últimos tempos, difundem permanentemente um único ponto de vista sobre a situação. Nós consideramos que estamos a apresentar uma abordagem diferente, que faz falta há muito tempo”. O público garante a independência do filme.

Para o seu colega Aris Hatzistefanou, o que conta é a independência do documentário. “Não tínhamos outra hipótese”, explica. “Para evitar as limitações quanto ao conteúdo do filme, que as empresas [de produção], as instituições ou os partidos teriam imposto, apelámos ao público para garantir as despesas de produção. Portanto, o documentário pertence aos nossos ‘produtores associados’, que fizeram donativos na Internet e é por isso que não há problemas de direitos. De qualquer modo, o nosso objectivo é difundi-lo o mais amplamente possível.”

O documentário utiliza os exemplos do Equador e da Argentina para suportar o argumento segundo o qual o relatório de uma comissão de auditoria pode ser utilizado como instrumento de negociação, para eliminar uma parte da dívida e do congelamento dos salários e pensões de reforma.

“Tentamos pegar em exemplos de países como a Argentina e o Equador, que disseram não ao FMI e aos credores estrangeiros que, ainda que parcialmente, puseram de joelhos os cidadãos. Para tal, falámos com as pessoas que realizaram uma auditoria no Equador e provaram que uma grande parte da dívida era ilegal”, acrescenta Katerina Kitidi. Contudo, “Debtocracy” evita sublinhar algumas diferenças de peso e evidentes entre o Equador e a Grécia. Entre elas, o facto de o Equador ter petróleo.

Fonte original do vídeo: http://www.debtocracy.gr
Fonte da matéria utilizada para esta descrição: http://www.youtube.com/redirect?q=http%3A%2F%2Fwww.presseurop.eu%2Fpt%2Fcontent%2Farticle%2F618481-debtocracy-o-julgamento-da&session_token=f-FSl_K49jMaEn6IdwbfDZpKQ7h8MTMyMjI0MDQ3NEAxMzIyMTU0MDc0

El Brasil de los tucanos

Difícil de interpretar…


… a mentalidade deste povo.

Existem situações em que, apesar de terem um maior ou um menor mistério, dá para entendê-las mesmo que para isso seja necessário empregar um pouco de esforço. Mas existem outras coisas que nem com esse esforço, mesmo que forçado ao máximo,  dá mesmo para entender.

As sondagens valem o que valem e a sua manipulação pode ser a consequência dos respectivos resultados. É um facto. Mas abstraindo-me de todos estes factores periféricos, a peça abaixo diz que o PSD reuniu a confiança de 41,2 por cento dos portugueses, enquanto o CDS atingiu os 9,5 por cento. O mesmo aconteceu com o maior partido da oposição, o PS, cuja intenção de voto nas legislativas se situou nos 26,8 por cento.

Um partido (PPD) que recolheu 22,75% dos votos dos eleitores inscritos nas últimas eleições, juntando-se ao CDS que recolheu nessas eleições 6,92% de votos dos eleitores, cujo líder (PPD) foi eleito por essa votação minoritária, depois de todas as aldrabices que debitou ao eleitorado e ao Povo Português, estar confortavelmente apoiado com uma percentagem de 41,2%, é obra…!

Das duas uma: ou as pessoas gostam de serem ROUBADAS, ESPEZINHADAS, VILIPENDIADAS, AMACHUCADAS, MENORIZADAS, ou então está tudo louco! Por tudo o que é comunicação social online, lêem-se maioritariamente comentários de gente que demonstra, nesses espaços, a sua indignação pela roubalheira que estão a ser alvo por esta seita de gatunos no poder. Como pode uma sondagem emitir um resultado estrondoso de 41,2% a um personagem que continua a destruição do País e a levar os Portugueses para a miséria absoluta?

Sinceramente, não sei nem encontro qualquer resposta plausível minimamente perto do que possa ser a realidade. E isto faz com que o ânimo para denunciar actos menos dignos e correctos de quem jurou defender a Constituição da República Portuguesa, Portugal e os Portugueses, seja cada vez menor. Porque se é isto que 40% dos portugueses querem para Portugal… democraticamente seja feita a sua vontade mas não com a minha disponibilidade.

Mais uma vez deixo aqui, para esses 41,2% de portugueses que gostam deste primeiro ministro, as ALDRABICES que Pedro Passos Coelho debitou antes de ser governo e por favor, coloquem a mão na consciência, esqueçam as cores partidárias a que pertencem e pensem apenas no vosso País e no bem estar de todos os Portugueses. Note-se que o senhor dos Passos refere-se ao governo de então, do Pinóquio I (Sócratintas):

– …”Estas medidas põem o país a pão e água. Não se põe um país a pão e água por precaução.”
– …”Estamos disponíveis para soluções positivas, não para penhorar futuro tapando com impostos o que não se corta na despesa.”
– …”Aceitarei reduções nas deduções no dia em que o Governo anunciar que vai reduzir a carga fiscal às famílias.”
– …”Sabemos hoje que o Governo fez de conta. Disse que ia cortar e não cortou.”
– …”Nas despesas correntes do Estado, há 10% a 15% de despesas que podem ser reduzidas.”
– …”O pior que pode acontecer a Portugal neste momento é que todas as situações financeiras não venham para cima da mesa.”
– …”Aqueles que são responsáveis pelo resvalar da despesa têm de ser civil e criminalmente responsáveis pelos seus actos.”
– …”Vamos ter de cortar em gorduras e de poupar. O Estado vai ter de fazer austeridade, basta de aplicá-la só aos cidadãos.”
– …”Ninguém nos verá impor sacrifícios aos que mais precisam. Os que têm mais terão que ajudar os que têm menos.”
– …”Queremos transferir parte dos sacrifícios que se exigem às famílias e às empresas para o Estado.”
– …”Já estamos fartos de um Governo que nunca sabe o que diz e nunca sabe o que assina em nome de Portugal.”
– …”O Governo está-se a refugiar em desculpas para não dizer como é que tenciona concretizar a baixa da TSU com que se comprometeu no memorando.”
– …”Para salvaguardar a coesão social prefiro onerar escalões mais elevados de IRS de modo a desonerar a classe média e baixa.”
– …”Se vier a ser necessário algum ajustamento fiscal, será canalizado para o consumo e não para o rendimento das pessoas.”
– …”Se formos Governo, posso garantir que não será necessário despedir pessoas nem cortar mais salários para sanear o sistema português.”
– …”A ideia que se foi gerando de que o PSD vai aumentar o IVA não tem fundamento.”
– …”A pior coisa é ter um Governo fraco. Um Governo mais forte imporá menos sacrifícios aos contribuintes e aos cidadãos.”
– …”Não aceitaremos chantagens de estabilidade, não aceitamos o clima emocional de que quem não está caladinho não é patriota”
– …”O PSD chumbou o PEC 4 porque tem de se dizer basta: a austeridade não pode incidir sempre no aumento de impostos e no corte de rendimento.”
– …”Já ouvi o primeiro-ministro dizer que o PSD quer acabar com o 13.º mês, mas nós nunca falámos disso e é um disparate.”
– …”Como é possível manter um governo em que um primeiro-ministro mente?”
Conta do Twitter de Passos Coelho (@passoscoelho), iniciada a 6 de Março de 2010. Os tuites aqui transcritos foram publicados entre Março de 2010 e Junho de 2011 (Esta nota final foi rectificada às 19.30 de sexta-feira, 2 de Setembro) Artigo Parcial Citações de Passos Coelho antes das eleições… Comparem o que disse com o que está a fazer!!

Rebaldaria
13/11/2011

Como se manipula certo tipo de informação…


No Correio da Manhã online, primeira página, vinha este título:

Castelo Branco: Esfaqueia a mulher na cabeça e suicida-se

Quem não estiver atento ao resto da notícia, pensa que foi o Castelo Branco (marchand) que matou a querida Betty e depois suicidou-se…!!!

Nada disso e apesar de já ter passado o dia das bruxas, a notícia era simplesmente esta:

«Uma mulher de 42 anos foi esta quinta-feira hospitalizada em Castelo Branco depois de ter sido esfaqueada, na via pública, pelo marido, que se suicidou de seguida, disse fonte policial à Agência Lusa.»

E assim se fazem “notícias” por jornaleiros de categoria…!!!


Rebaldaria
03.Nov.2011

 

Orçamento: António José Seguro propõe abstenção do PS


Reunião da Comissão Política

Secretário-geral do PS defende abstenção na generalidade

O secretário-geral do Partido Socialista, António José Seguro, propôs esta quinta-feira aos socialistas a abstenção na generalidade na votação da proposta do Governo de Orçamento de Estado para 2012.

Francisco Assis, candidato derrotado à liderança do PS, tinha afirmado antes que os socialistas e o Governo têm uma exigência de responsabilidade em torno do Orçamento do Estado, tendo defendido a abstenção por parte do seu partido.

Assis falava à entrada para a reunião da Comissão Política Nacional do PS, que definirá o sentido de voto dos socialistas face à proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2012.

“Neste momento, temos de ter todos um comportamento de excepção, mas esta é uma exigência que não se faz apenas ao PS, mas também se faz ao Governo, que tem de ter mais seriedade em relação à forma como olha para períodos anteriores da governação e na forma como se dispõe a dialogar com o PS”, advertiu.

In Correio da Manhã online
03/11/2011 | 22h32

[aviso]- Em 1975, Mário Soares y sus muchachos, chamavam a Álvaro Cunhal e ao PCP, sociais-fascistas. Hoje, mas desde há bastante tempo atrás, que chamo a este pseudo PS de social-fascistas. Esta atitude já a tinha “adivinhado”… Fazem-se uns favores quando se está na oposição pagam-se outros favores quando se está no (des)governo. Nada que esta pandilha política não tivesse feito ao longo de mais de TRÊS DÉCADAS! [/aviso]

Grupo de trabalho propõe fim de 15 carreiras de Carris e da ligação fluvial Lisboa-Trafaria


Transportes/Lisboa

Foto: DR

A supressão da ligação da Transtejo entre Lisboa e Trafaria/Porto Brandão, a redução do horário do Metropolitano de Lisboa e o fim de mais de uma dezena de carreiras da Carris são propostas de um grupo de trabalho nomeado pelo Governo.

O documento intitulado “Simplificação tarifária e reformulação da rede de transportes da Área Metropolitana de Lisboa”, elaborado por um grupo criado para estudar a reestruturação dos transportes em Lisboa, foi apresentado na segunda-feira às autarquias.

As propostas, às quais a Lusa teve acesso, indicam para o Grupo Transtejo a supressão das ligações entre Lisboa e Trafaria/Porto Brandão e a manutenção da ligação ao Montijo em dias úteis e períodos de ponta.

Sobre o Metropolitano de Lisboa, refere-se a redução dos horários em duas horas em quase toda a rede, encerrando a circulação às 23:00, excepto no caso das ligações entre Pontinha e Amadora (Linha Azul) e entre o Campo Grande e Odivelas (Linha Amarela), para as quais se sugere o encerramento às 21:30.

Para a Carris, o grupo de trabalho propõe a reformulação da oferta actual: entre carreiras com penetrações suburbanas e nos limites da cidade, indica-se a supressão total de 15. Outros percursos sofrem alterações de horários ou encurtamentos.

Os pressupostos para a criação do grupo foi a “situação económico-financeira debilitada, os avultados défices operacionais crónicos e crescente endividamento das empresas públicas” do sector dos transportes, assim como o memorando de entendimento da ‘troika’ e atingir o equilíbrio operacional das empresas “racionalizando custos e promovendo a eficiência”.

In Destak online
03 | 11 | 2011 13.59H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

[aviso]- Grupo esse que anda de BMW, Audi, Rover ou outras latas similares… Grupo esse que nunca deve ter entrado num transporte público… Grupo esse que não sabe o que é estar à espera 30, 35, 40 minutos ou mais por uma carreira, quando esta deveria ser de apenas 10 a 20 minutos, ao sol, à chuva ou ao frio… Grupo esse que não sabe quanto custa um bilhete de transporte no interior do veículo ou os passes em vigor e a qualidade do serviço prestado que é NULA… Grupo esse que vai fazer mais um favor a este (des)governo social-fascista, pior que o governo salazarista do Estado Novo… Grupo esse que, comparado com o (des)governo, são todos a mesma MERDA…! [/aviso]

Quatro maiores bancos privados lucraram mais de 1 milhão de euros por dia até Setembro


A lista dos melhores resultados é encabeçada pelo BES, que apresentou um lucro de 137,8 milhões de euros entre Janeiro e Setembro.

Os quatro maiores bancos privados portugueses lucraram em média 1,31 milhões de euros por dia nos primeiros nove meses do ano face a período homólogo de 2010, num período em que os resultados destas instituições caíram 68% para 358,9 milhões.

A lista dos melhores resultados é encabeçada pelo BES, que apresentou um lucro de 137,8 milhões de euros entre Janeiro e Setembro, descendo ainda assim 66% face aos primeiros nove meses do ano passado.

Já o BPI lucrou 101,5 milhões, mas com uma queda menos substancial do que a registada pelo banco liderado por Ricardo Salgado. Os resultados da instituição presidida por Fernando Ulrich cederam 29,8%.

O maior tombo registou-se no Santander Totta, com uma queda nos resultados líquidos de 83%, para 60,2 milhões de euros, mas que ainda assim registou um lucro superior ao do BCP, que ficou em 59,4 milhões de euros. Este valor da instituição liderada por Santos Ferreira representa menos 72,7% do que no período homólogo.

Entre as maiores instituições a operar em Portugal, falta apenas conhecer os resultados da Caixa Geral de Depósitos, que deve apresentar as suas contas nos próximos dias. No primeiro semestre o banco público lucrou 83,5 milhões de euros, menos 16,6% do que no mesmo período de 2010.

In Jornal Negócios online
02 Novembro 2011 | 23:10
Lusa

[aviso]- Na imagem: 5 pobrezinhos apanhados pela “crise”… Porra…! Mas que puta de crise existe com lucros de 1,31 milhões de €uros entre Janeiro e Setembro? Andam a gozar com o pagode ou apenas a encherem ainda mais a pança? PQOP a todos! [/aviso]

Gangues imitam máfias italianas e chinesas


Há mais gangues em Portugal, estão mais violentos e utilizam métodos semelhantes aos das máfias chinesa e italiana.

A realidade é denunciada por José Manuel Anes, presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), ao comentar os violentos casos ocorridos no Algarve e que envolveram um inglês torturado, violado e amputado e o recente espancamento brutal de Liberto Mealha, empresário da noite algarvia – que foi surpreendido na semana passada ao chegar a casa por quatro encapuzados, tendo sofrido fortes golpes no rosto e nos olhos.

Anes adianta que «a violência extrema é uma característica da nova criminalidade». Segundo o especialista, a violência está ser usada para «manietar e dominar as vítimas», mas também para ‘dar recados’ aos próprios grupos, imitando o que sucede nas máfias em Itália e na China. «Funciona como um sistema de aviso aos outros membros do gangue».

O presidente do OSCOT nota que foi com grupos vindos do Leste da Europa que começou o aumento da violência com as vítimas. Isto apesar de, também já haver portugueses a utilizar estes métodos mais violentos.

Segundo apurou o SOL junto de fontes policiais, muitos dos gangues violentos que operam no Algarve são mesmo da Europa de Leste e envolvem tráfico de droga, armas e prostituição. E muitos já agem com rituais semelhantes aos das máfias, como corte de dedos e outras torturas.

O gangue é como «uma família»

«Ao torturarmos uma pessoa estamos também a mostrar aos outros o que lhes acontece se forem desleais», explicou ao SOL o elemento de um gangue que opera no Algarve e que admite fazer torturas para «sacar informação» aos traidores.

João Paulo (nome fictício) chegou a Portugal há mais ou menos cinco anos, instalou-se perto de Faro e entrou para um uma organização terrorista que trafica droga, armas e mulheres. Admite que já matou e torturou algumas pessoas: «Nem sempre matamos a pessoa. Muitas vezes é para dar uma lição», explica.

Para ele, o gangue é como «uma família»: «Aquilo que sentimos uns pelos outros é idêntico ao sentimento que temos pela família. E temos de confiar mais no nosso parceiro do que na nossa mulher».

João Paulo revela que na «família» não existe um código de tortura. Cada um tem o seu método: «Pode cortar-se uma orelha, uns dedos dos pés ou das mãos, queimar com cigarros, partir os pés, dar um tiro nas pernas. Eu pessoalmente prefiro sempre coisas que não metam muito sangue. Mas a informação tem de sair cá para fora».

Depois da tortura segue-se o julgamento. É o chefe quem decide os passos a dar e preside ao «julgamento». «Damos as informações da tortura. E depois ele diz o que fazemos», refere. «Se for para mandar embora, manda-se. Se for para fazer outra coisa, faz-se», sublinha, enquanto ajeita a camisa de xadrez e o colete quispo azul-escuro da marca Duffy.

João conta que o gangue a que pertence se dedica ao tráfico de droga e armas e está ligado também ao ramo da prostituição. «Não temos meninas escravas, não pensem», avisa, acrescentando que as armas e a droga vêm de «todo o lado». Até de Portugal, «numas plantações boas ali na zona de Monchique».

As zonas de tráfico estão pré-definidas pelos diversos gangues espalhados pelo Algarve. «Cada um sabe onde pode trabalhar», afirma. O moldavo diz ainda que os portugueses são cada vez mais uma minoria na criminalidade praticada no Sul do país. Casado e pai de filhos, João confessa que a mulher «não faz ideia» da sua profissão. «A comida chega a casa, temos dinheiro para coisas que no nosso país não tínhamos. A minha função é sustentar a minha família».

In Jornal SOL online
por Patrícia Martins Pereira e Sónia Balasteiro
sonia.balasteiro@sol.pt
30 de Outubro, 2011

[aviso]- Comentários… para quê? Portugal está a saque… [/aviso]

 

Passos admite passagem a 12 vencimentos


Primeiro-ministro diz que apesar do corte do 13.º e 14.º meses ser temporário, a retoma ao padrão anterior não será “automática”.

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho garantiu hoje, em Brasília, que os cortes dos subsídios de Natal e de férias do funcionalismo público são medidas “temporárias”, mas admitiu que a retoma do padrão anterior não acontecerá de forma “automática”.

“As decisões que constam do plano de orçamento de Estado que o Governo apresentou na Assembleia Geral da República são medidas temporárias, para vigorar até 2014. Saber se pós-2014 nós poderemos retomar os mecanismos pré-existentes é ainda prematuro. A única coisa que direi é que julgo que as pessoas têm noção que isso não acontecerá de forma automática”, acrescentou.

O comentário foi feito pelo primeiro-ministro em declarações à imprensa portuguesa, em Brasília, onde participou nesta quinta-feira de um encontro bilateral com a presidente Dilma Rousseff.

Sobre a possibilidade de se manterem os 12 vencimentos, o primeiro-ministro declarou que esta hipótese poderá ocorrer no futuro, mas que, neste caso, representaria apenas uma alteração na forma, e não uma redução no total recebido pela avença.

“Isso [pagamento em 12 parcelas] pode vir a acontecer no futuro em Portugal, ou não. Digamos que não estamos a trabalhar nesta altura com uma proposta desta. Mas se vier a acontecer, significa apenas que as pessoas viriam a ter o pagamento anual pago em 12 parcelas, e não 14, mas isso não tem nada a ver com aquilo que propusemos para vigorar apenas dois anos, peço que não confundam”, reforçou.

In Expresso online
8:26 Sexta feira, 28 de Outubro de 2011

[aviso]- Preparem-se porque se não existir qualquer tipo de contra a corrente ultra-neo-liberal-fascista em que vivemos, vamos ser roubados por este gang… [/aviso]

 

Conclusões estão a ser apresentadas em Portugal de “forma cínica”, diz CGTP


Carvalho da Silva, secretário-geral da CGTP # foto PEDRO ROCHA/Global Imagens

O secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, diz que as conclusões da cimeira da zona euro estão a ser apresentadas de “forma cínica” porque o “elogio” a Portugal não passa de “um incentivo” para a adopção de mais austeridade.

“É preciso ler tudo o que foi dito [na cimeira]. Essa interpretação de elogio não passa de um incentivo ao Governo português para continuar a aplicar a austeridade, porque além de mencionarem o elogio, [os líderes europeus] acrescentam já que Portugal e o Governo se deve preparar para outros planos de austeridade se for necessário”, disse hoje Carvalho da Silva aos jornalistas no final de uma reunião com a direcção do PCP em Lisboa.

Os líderes europeus e da zona euro chegaram esta madrugada, ao fim de uma maratona negocial de quase dez horas, a um novo plano para reduzir a dívida grega e atribuir a Atenas um novo plano de resgate, prevendo que a banca aceite perdas de 50 por cento nos investimentos na dívida soberana da Grécia.

A declaração final da cimeira elogiou também o esforço de Portugal e da Irlanda no cumprimento dos programas de ajustamento ao abrigo da ajuda externa, e “convida os dois países a manter os seus esforços, a manterem-se comprometidos com as metas acordadas e estarem dispostos a tomar quaisquer medidas adicionais necessárias para atingir essas metas”.

Para o líder da maior central sindical nacional, “o que está a ser preparado para o povo – e basta ver algumas das projecções macroeconómicas que estão a suportar o Orçamento do Estado e que estão manipuladas – é uma continuação de sacrifícios e isto não conduz a lado nenhum”.

Segundo Carvalho da Silva, foi “o apelo ao povo português para responder” a estas políticas que esteve na agenda do encontro que manteve hoje com o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, e que se inseriu num “conjunto de encontros” que a CGTP está a realizar com diversos partidos.

Nestas reuniões, a CGTP tem manifestado as suas “grandes preocupações com o rumo que o país está a seguir e que se vê confirmado a cada dia de forma preocupante”, segundo as palavras de Carvalho da Silva, que disse que apresentou ainda ao PCP “as causas que levam os trabalhadores à sua luta e à realização de uma greve geral” a 24 de Novembro.

Questionado sobre o apelo ao diálogo entre forças políticas e parceiros sociais feito pelo Conselho de Estado na terça-feira, Carvalho da Silva respondeu que “o problema é o enquadramento que colocam para o diálogo”.

O secretário-geral da CGTP, diz que “todo o diálogo é útil, mas querem este diálogo debaixo da execução de um conjunto de políticas em que, como diz o povo, não bate a bota com a perdigota”, ou seja, aplicam-se medidas de austeridade esperando ao mesmo tempo que haja crescimento económico.

Porém, afirma, “uma coisa inviabiliza a outra”.

“É uma espécie de exercício de diálogo debaixo da quadratura do círculo. Pode ser que descubra em Portugal como se faz mas até agora não foi fácil”, afirmou.

In Jornal de Notícias online
27/10/2011 | 13h02m

[nota]- É pá, não sou comuna, não gosto deste Carvalho da CGTP, não sou sindicalista, mas porra! Esses gajos que andam a comentar nos online contra a CGTP, contra os que andam a avisar sobre o que nos espera a muito curto prazo, tirem as palas dos olhos e leiam com atenção o que saiu da cimeira: «A declaração final da cimeira de líderes da zona euro elogia o trabalho que Portugal está a fazer no programa de ajustamento económico e “convida” Lisboa a manter os esforços e a estar preparada para adoptar novas medidas, se necessário.» Esses gajos da cimeira sabem quanto é o nosso SALÁRIO MÍNIMO? Sabem quantos idosos possuem reformas de merda que nem para a farmácia chegam? E pedem ainda mais austeridade? Quando é que deixam de usar as merdas dessas palas e vêm os problemas com olhos de gente? Mais austeridade que a que estamos a sofrer? QUEREM MATAR-NOS À FOME? Cambada de COBARDOLAS! [/nota]

 

Líderes europeus “convidam” Portugal a disponibilizar-se para mais austeridade


jean-Claude Juncker # foto JOHN THYS/AFP

A declaração final da cimeira de líderes da zona euro elogia o trabalho que Portugal está a fazer no programa de ajustamento económico e “convida” Lisboa a manter os esforços e a estar preparada para adoptar novas medidas, se necessário.

A declaração elogia o esforço de Portugal e da Irlanda no cumprimento dos programas de ajustamento ao abrigo da ajuda externa, e “convida os dois países a manter os seus esforços, a manterem-se comprometidos com as metas acordadas e estarem dispostos a tomar quaisquer medidas adicionais necessárias para atingir essas metas”.

A declaração diz ainda que “Portugal está a fazer progressos positivos no seu programa e está determinado em continuar a levar a cabo medidas que suportem a sustentabilidade orçamental e melhorar a competitividade”.

Os líderes europeus e da zona euro chegaram a acordo, esta madrugada, sobre um novo plano para reduzir a dívida grega e atribuir a Atenas um novo plano de resgate, entre outras medidas.

O novo plano prevê que a banca aceite perdas de 50% nos investimentos na dívida soberana grega, medida que os negociadores da banca, o Instituto Financeiro Internacional (IFI), que representa as instituições, vai ter agora de fazer cumprir pelos bancos individuais.

O presidente do Conselho Europeu, Van Rompuy, anunciou também, em conferência de imprensa, que a zona euro e o Fundo Monetário Internacional – que têm vindo a auxiliar o país desde maio de 2010 – vão atribuir a Atenas mais 100 mil milhões de euros, um pouco abaixo dos 110 mil milhões que os 17 Estados da zona euro tinham acordado na cimeira de Julho.

A declaração, a que os líderes da zona euro chegaram após uma maratona negocial que terminou cerca das 4 horas de Bruxelas (3 horas em Lisboa), anuncia também o acordo quanto ao Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEF), o fundo de resgate da moeda única.

O FEEF passa a poder fornecer uma protecção de eventuais perdas aos investidores que comprem nova dívida soberana que os 17 países da zona euro emitam.

“A compra deste seguro contra risco será oferecida aos investidores privados como opção, quando comprarem dívida no mercado primário”, diz a declaração.

A outra opção para alavancar o poder de intervenção do fundo passa por “maximizar o sistema de financiamento do FEEF com uma combinação de recursos de instituições financeiras públicas e privadas, que podem ser conseguidas através de veículos de titularização”.

“Isto aumentará a quantidade de recursos disponíveis para prolongar empréstimos, para recapitalizar os bancos e para comprar obrigações nos mercados primário e secundário”, acrescenta a declaração.

O documento permite também ao FEEF utilizar as duas opções em simultâneo, dependendo das circunstâncias do mercado ou do objectivo a atingir.

In Jornal de Notícias online
27/10/2011 | 09h55m

[aviso]- Será que estes bardamerdas sabem quanto é o SALÁRIO MÍNIMO PORTUGUÊS? A Grécia fez revolta, perdoaram-lhe a dívida em metade do seu valor. Portugal está a cumprir ainda mais do que foi pedido pelos colonialistas troikanos e ainda nos querem impingir mais austeridade??? Mas que merda é esta, pá? Em que país de cobardolas nos tornámos? [/aviso]

Cavaco leva duas equipas de futebol ao Paraguai


Enquanto Passos Coelho se faz acompanhar de quatro pessoas, Cavaco Silva leva 23 para uma cimeira de dois dias, revela hoje o jornal i.

A Cimeira Ibero-Americana, que decorre entre os dias 27 e 28 de Outubro, em Assunção, no Paraguai, é muito mais importante para o Presidente da República que para o primeiro-ministro ou para o chefe da diplomacia, Paulo Portas, garante hoje o i.

Enquanto Pedro Passos Coelho leva consigo quatro pessoas, incluindo segurança, Aníbal Cavaco Silva arrasta atrás dele um séquito de 23, no qual se incluem mordomo e médico pessoal.

O Presidente, que se eternizou na célebre frase “Ninguém está imune aos sacrifícios”, já tinha suscitado consternação aquando da visita aos Açores em Setembro, por se ter feito acompanhar de uma comitiva de 30 pessoas, entre as quais estavam o chefe da casa civil e sua esposa, quatro assessores, dois consultores, um médico pessoal, uma enfermeira, dois bagageiros, dois fotógrafos oficiais, um mordomo e 12 agentes de segurança.

In Diário de Notícias online
27/10/2011

[aviso]- Palavra que quando li o título da notícia até pensei que o sr. Silva ia mesmo levar duas equipas de futebol para algum jogo amigável no Paraguai… Depois é que percebi que as duas equipas de futebol eram o equivalente ao número de acompanhantes… Realmente para um país em crise (mais para a bancarrota que outra coisa), levar esta malta toda a passear ao Paraguai… é de mestre! É de quem papagueia austeridade e sacrifício por parte dos Portugueses!
Já agora, porque não fazer-se acompanhar também de um estomatologista, um psiquiatra, um farmacêutico, uma manicure, um cabeleireiro (para ter a poupinha sempre alinhada), um cozinheiro com os respectivos ajudantes, um chefe de mesa, um bagageiro, um pasteleiro, uma mulher da limpeza, uma auxiliar de acção médica…
Portugal, sem dúvida, está entregue à bicharada e é um autêntico País das Maravilhas para esta gente! E o Povo sereno, impávido, manso, continua a apoiar tudo isto… Simplesmente FANTÁSTICO…!!! [/aviso]

Novembro 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Sondagem

REVISÃO DE TEXTOS



Todos os textos aqui inseridos, são corrigidos para a Língua Portuguesa de antes do acordo ortográfico.

Mentiroso…!!!

visitas

Map

visitas desde 17/08/2011

artigos interessantes…

... não só pelos conteúdos, como pelos comentários que demonstram o que esta canalha política no poder (e não só) merece da maioria dos portugueses...

- Diário de Notícias: Cavaco sublinha importância da coesão nacional

- Diário de Notícias: Electricidade da Madeira desmente novo 'buraco'

- Expresso: Jardim diz que não se arrepende do endividamento

Os responsáveis pela derrocada de Portugal

Mário Soares - 9 de Junho de 1983 - 6 de Novembro de 1985

Cavaco Silva - 6 de Novembro de 1985 - 28 de Outubro de 1995

António Guterres - 28 de Outubro de 1995 - 6 de Abril de 2002

Durão Barroso - 6 de Abril de 2002 - 17 de Julho de 2004

Santana Lopes - 17 de Julho de 2004 - 12 de Março de 2005

José Sócrates - 12 de Março de 2005 - 21 de Junho de 2011

Passos Coelho - desde 21 de Junho de 2011

promessas do passado…

C E N S U R A

A partir desta data e tal como já foi exercido com outro online, este Blogue deixará de inserir notícias publicadas no Correio da Manhã online, dado que ontem foram deixados 3 comentários naquele online que não foram publicados e que se encontravam completamente dentro das regras exigidas pelo jornal nesta matéria.

Notícias Bravas
12.09.2011

salários mínimos na Europa

Bulgária € 123,00
Roménia € 153,00
Polónia € 281,00
PORTUGAL € 525,00
Grécia € 628,00
Espanha € 728,00
Reino Unido € 1.010,00
França € 1.321,00
Bélgica € 1.387,00
Irlanda € 1.462,00
Luxemburgo € 1.642,00

valores calculados sobre 14 meses
(incluem férias e 13º. mês)

E já que falam tanto em colocar Portugal ao mesmo nível dos países da UE, esqueceram-se da igualdade do salário mínimo?

Portugal fora da U.E.

frases ao acaso…

- Impressionante como Portugal não apresenta novos quadros na política e no seu grande empresariado. Onde estão os jovens portugueses? Ouvir um mesmo Cavaco e Silva há mais de três décadas é dose. Um Mário Soares, um Ramalho Eanes (esse ainda está vivo?), é brincadeira. Juventude lusitana assumam logo seu país antes que esses incompetentes o levem à derrocada total. Vejo diariamente a SIC e fico impressionado com o quadro político que se apresenta do continente à Madeira e Açores. Os comentários intermináveis e inócuos no programa "Quadratura do Círculo". O nome diz tudo: Umas bestas quadradas vociferando asneiras em círculo que não levam a lugar algum. Triste ver a nação de Camões, da Escola de Sagres, da Universidade de Coimbra acabar assim.

- Este Governo age como autêntico capataz da Srª. Merkel e Sr. Sarkozy. É o próprio Governo a dizer que os Portugueses têm que fazer sacrifícios, tem que ir para além da troika, para a Srª Merkel e o Sr. Sarkozy ficarem satisfeitos. E para agradar aos olhos daquelas duas personagens, este Governo submete os Portugueses a uma política que não leva a lado nenhum se o objectivo é pagar a dívida. Mas como o que interessa é o sorriso das tais personagens, este Governo optou por medidas de fazer sangue e quando o faz há quem corra para junto de Merkel e de Sarkosy a perguntar se está bem assim ou querem com mais sangue? São pacotes de austeridade atrás de pacotes de austeridade, são impostos directos acompanhados com cortes de vencimentos e como ainda acham,o Governo, que os Portugueses ainda ficam com uns trocos para matar a fome lá vêm com impostos indirectos... O simples cidadão está ensanduichado e sufocado em impostos...
O que este Governo condenou o anterior está a fazer ainda pior e sem se importar com políticas sociais e económicas... O que interessa a este Governo é que Merkel sorria de satisfação, bata palmas a este espectáculo de circo romano onde os Portugueses foram atirados às feras. O Governo fica sempre satisfeito com o seu desempenho quando Merkel bate palmas!!!!
Não temos um Governo inovador para contornar a crise ao serviço dos Portugueses, temos sim um capataz/carrasco ao serviço de quem lhes passa as mãos pelas costas!

- O povo português não é todo estúpido, subserviente e ignorante, temos de calar esta gente sem escrúpulos que manda trabalhar e nada faz pelo país, gente vendida ao capitalismo internacional. A paciência tem limites e o desespero já começa a fazer comichão nas palmas das mãos, prontas para distribuir chapada por esta gentalha miserável e oportunista que reduziu uma nação soberana a uma coutada de meia dúzia de atiradores furtivos que gosta de gozar com a cara de quem ainda acredita no seu país. O melhor é mudarem de discurso senão tudo pode acontecer e os responsáveis por isso terão de fazer as malas e bater com os calcanhares no traseiro.

- Num País de aldrabões e corruptos, nada é demais!!... Vale tudo, até tirar olhos!!! Fazem o que querem e o Povo consente!!! Aqui é que está o mal!!... É o Povo consentir toda esta bagunça e esperar pelo dia D, da sua desgraça!!! Mas, alguma vez existe alguma legislação ou Lei ou seja lá o quê, credível neste País!!! Só nos resta a natureza que essa mão falha!!! Para o ano, serão também taxados os Subsídios de Férias e de Natal, até nos levarem à depressão e ao suicídio!!! Só a INSURREIÇÃO será a solução, nada mais!!! E O POVO PÁ!!!!

- "Portugal é hoje um paraíso criminal onde alguns inocentes imbecis se levantam para ir trabalhar, recebendo por isso dinheiro que depois lhes é roubado pelos criminosos e ajuda a pagar ordenados aos iluminados que bolsam certas leis".

- Farto deste sistema de merda que nos engole
Farto destes políticos a coçar os colhões ao sol
Farto de promessas da treta
Sobem ao poder metem as promessas na gaveta
Farto de ver o país parado como uma lesma
Ver as moscas mudarem e a merda ser a mesma
Farto de miséria, o povo na pobreza
Uns deitam a comida fora, outros não a têm à mesa
Farto de rótulos, estigmas e preconceitos
Abrir os olhos e ver que não temos os mesmos direitos
Farto de mentiras, farto de tentar acreditar
Farto de esperar sem ver nada a melhorar
Farto de ser a carta fora do baralho
Farto destes cabrões neste sistema do caralho
Não te iludas ninguém quer saber de ti
Todos falam da crise mas nem todos a sentem
Muitos com razão, mas muitos deles apenas mentem
Crimes camuflados durante anos a fio
Tavam lá todos eles mas ninguém viu
Não foi ninguém, ninguém fez nada,
E se por acaso perguntarem ninguém diz nada
Farto de ver intocáveis saírem impunes
Dizem que a justiça é para todos mas muitos são imunes
Dois pesos, duas medidas
Fazem o que fazem, seguem com as suas vidas
Para o povo não há facilidades
E os verdadeiros criminosos do lado errado das grades
Boss AC

- O povo português, mesmo com todos os seus defeitos e manias, não merece estar à mercê de uma classe política que só se importa consigo própria.
100editora.net

- Marinho Pinto é tipo ciclone... nunca se sabe que rumo e intensidade toma... Às vezes diz umas verdades...outras burrega em toda a linha. Perdeu na sua defesa do pagamento das defesas oficiosas. Os Advogados metiam "mesmo" a mão na massa, como a ministra já provou, como se verifica pela quantidade de casos descobertos. Agora Marinho ameaça , numa reacção pouco civilizada e imodesta. É o que temos neste país... Marinhos Pintos e João Albertos....

Jardim pede independência da Madeira - Há pouco mais de 5 séculos 2 intrépidos navegadores,João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, cobriram de glória o nome de Portugal, abrindo as portas à grande epopeia dos Descobrimentos Portugueses. Contrariamente ao que diz o apátrida Jardim, atraiçoando a memória destes grandes portugueses, a Madeira nunca foi COLONIZADA, por ser um arquipélago sem ocupação humana, à data da descoberta.
Esta última e miserável declaração desta ingrata personagem conduz-nos a uma situação sem retorno e exige a realização de um REFERENDO que nos permita saber se os portugueses da Madeira querem manter a sua condição de PORTUGUESES – com todas as obrigações e direitos –ou se, pelo contrário, querem embarcar num navio à deriva, que rapidamente afundará, conduzido por um rasca aprendiz de marinheiro que condenará a população da Madeira a um futuro pouco risonho.

- No exterior são muitas as vozes - Martin Feldstein, George Soros são dois exemplos - que consideram provável que Portugal acabe por sair do euro pelo seu pé, uma vez que não terá condições de aguentar tanta austeridade ou de crescer com as regras do euro, orientadas para economias fortes. Esta semana, em entrevista à SIC, o economista João Ferreira do Amaral - crítico da entrada de Portugal no euro - apontava que vista de fora, sem o envolvimento com o país, a situação insustentável seria fácil de observar.

- Chamar merceeiros a estes "gestores/economistas" de pacotilha, é ofender seriamente os verdadeiros merceeiros...

- Hoje não há uma notícia que nos deixe reconfortados e o problema é só um: o mundo neoliberal em que nós mergulhámos deixou-nos neste estado de pura desgraça. Cavaco começou esta pouca vergonha em Portugal: ele o timoneiro e os seus comparsas. Gente sem categoria nenhuma pouco cultos sem inteligência que vieram dos montes para singrarem na cidade e na política onde se consegue um bom emprego a não fazer nada e depois conseguir-se um grande lugar numa empresa ou em várias. É uma alegria: pessoas com 5 e 6 reformas. Eu sei. Dinheiro muito dinheiro da CEE mal gerido e desperdiçado nas mãos de gente nada séria.Uma máfia. BPN, BPP, MADEIRA. Os portugueses a pagarem as vigarices do homem que quer passar a imagem de honesto mas que a mim nunca me enganou.

- O 25 de Abril tem sido um paraíso fiscal para estes políticos Gatunos que deixam as famílias portuguesas falidas e eles Milionários...!!!

- Votar, em Portugal, já não é democrático, é consentir que o crime de corrupção prolifere sem limite. Podemos travá-los? Sim...
Sem o teu voto, eles não são nada!

- "O País entrou no bloco operatório para fazer uma lipoaspiração e, devido a um erro clínico, saiu de lá sem um rim e com um braço a menos"

- Paulo Macedo, esse grande herói da Direcção-Geral dos Impostos, com vasto currículo na Saúde, quer, por exemplo, economizar nos transplantes. Muito bem. Toda a gente sabe que essas operações são meros caprichos e que, frequentemente, as listas de cirurgia estão cheias de utentes que querem mudar de fígado só porque o que tinham estava fora de moda.

- O ministro também anunciou que o Estado deixará de comparticipar a pílula, sem dúvida uma excelente maneira de combater o aborto. O mesmo caminho segue a vacina contra o cancro do colo do útero e os medicamentos para asmáticos, esses malandros que querem respirar à borla.

- Com menos portugueses e mais asfixiados, certamente o Estado terá menos despesas. Confirma-se: não há vida além do défice.

Porque é que as dívidas de particulares aumentam?

Existem por aí uns economistas de capoeira, a mandarem bitaites sobre os "calotes" que as famílias pregam à banca e às "sociedades financeiras" que designo de "mercearias de dinheiro fácil" sem terem em linha de conta, na maioria dos casos, do porquê de tal situação.
O Dr. Paulo Morais em meia dúzia de frases, sintetizou os porquês dessa situação e eles são, principalmente:

- Ganância irresponsável de uma Banca usurária.
- Quando se vulgarizaram, o crédito ao consumo e os empréstimos pessoais pareciam uma solução fácil. Um embuste colossal.
- As empresas de crédito ao consumo lançaram milhões num inferno. Prometiam taxas de juro que eram já de si elevadas. Mas a estas acresceram comissões, seguros, impostos e outros assaltos. Obrigam assim os clientes ao pagamento de taxas anuais efectivas de encargos (a famosa TAEG) de quase 30 por cento. Em famílias de escassos recursos, estes empréstimos provocaram a insolvência.
- Ao longo de anos, as autoridades de supervisão bancária nada fizeram. Sucessivos governos deixaram os consumidores de produtos financeiros à mercê das verdadeiras sanguessugas que são as sociedades financeiras de “apoio” (?!) ao consumo e de concessão de crédito pessoal.
- Há que tentar perceber a ausência de intervenção do Banco de Portugal e até a inércia do Ministério Público, incompreensível, uma vez que a usura em Portugal constitui crime. De seguida, baixar compulsivamente as taxas, repondo a equidade.

Nem o Banco de Portugal, nem o Ministério Público, nem os (des)governos, todos eles, em conjunto, alguma vez puseram cobro a esta USURA que, como Paulo Morais diz, constitui CRIME em Portugal.

A.C.A.M.

União de Doentes com Cancro em risco de fechar

A União Humanitária dos Doentes com Cancro (UHDC) anunciou hoje que corre o risco de encerrar devido à redução de donativos e apela às dádivas dos portugueses para poder continuar a apoiar estes doentes e os seus familiares.
Em comunicado enviado à agência Lusa, a UHDC refere que, "devido à crise e consequente drástica redução de donativos", está a "passar por graves dificuldades económicas".
Nas contas da UHDC está já com um saldo negativo de 27 mil euros, relativo a 31 de Agosto, valor que a organização precisa reunir até final do ano, "de modo a garantir o pagamento de salários e a prossecução de todas as suas actividades de apoio a doentes com cancro e seus familiares, nomeadamente, a Linha Contra o Cancro e o Núcleo de Apoio ao Doente Oncológico".
A União Humanitária dos Doentes com Cancro apela aos contributos da população (empresas e particulares), disponibilizando a conta da organização no Montepio com o NIB: 0036 0216 99100077363 22.
Esta associação - que tem como primeiro objectivo apoiar os doentes com cancro e seus familiares, mediante a prestação de diversas valências de apoio, inteiramente gratuitas - promove anualmente uma campanha de angariação de fundos, de modo a garantir a sua sustentabilidade, tendo registado este ano uma redução de cerca de 30 mil euros face à campanha do ano passado.
Esta redução de fundos "coloca em causa a sobrevivência da associação", lê-se no comunicado.

inquérito Diário Digital

Inquérito JN 500 euros aos alunos

Inquérito JN sobtre quebra de proditividade

Inquérito JN – Taxa para financiar bombeiros

Inquérito J.N. desvio contas Madeira

aldrabices de algibeira

"Ninguém nos verá no Governo a impor sacrifícios aos que mais precisam apenas para fazer de conta que está tudo bem, se as coisas não estiverem bem, nós teremos de dizer que aqueles que têm mais, têm de ajudar mais os que têm menos em Portugal".
Passos Coelho
In JN de 2011-06-01

"A Grécia pediu ajuda e falhou. E sabem o que é que pode acontecer? Pode não haver mais ajuda externa. Não é a Europa que pode estar em causa com o Euro. São os gregos que podem ficar de fora da Europa e podem sofrer o que não é justo que sofram", disse, num paralelo com o que pode vir a acontecer a Portugal, se não houver um Governo "forte e coeso".
"Nós não podemos ter um Governo que faça de conta, que minta".
"Não percam tempo com quem já sabe que fracassa, dêem força a quem pode ganhar Portugal", pediu, apelando a que, numa "altura histórica" como a que Portugal vive, os portugueses não votem num Governo que "pode deitar tudo a perder".
Para além de ter dito: GOVERNAR PORTUGAL É IR AO POTE!
Passos Coelho
In JN de 2011-05-29

“O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, garantiu hoje que, se ganhar as eleições, “não vai mexer nas taxas de IVA” e que pretende recolher mais dinheiro dos impostos “alargando a base”. “Eu já tive ocasião de dizer que o PSD, e eu próprio, não vamos mexer naquilo que são as taxas de IVA que estão previstas, nomeadamente no acordo que foi estabelecido com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional. Nós vamos ter de recolher mais dinheiro dos impostos alargando a base, que não aumentando ou agravando as taxas do imposto”, disse.”<
Passos Coelho falava numa acção de campanha em Valença do Minho, durante a qual ouviu as preocupações dos comerciantes e dos autarcas locais sobre a disparidade já existente entre o IVA em Portugal e em Espanha.”
In LUSA/SOL 30 de Maio de 2011

A 01.Abr.2011, Passos Coelho GARANTIU a uma aluna de uma escola de Vila Franca de Xira que NÃO IRIA MEXER NO SUBSÍDIO DE NATAL 2011...!!!

C A R R I S

15% de aumento nos títulos de transporte resultaram na continuidade dos maus serviços prestados aos utentes!
Equipamentos de ar condicionado, em pleno Agosto, com temperaturas exteriores mais frescas que dentro das viaturas porque o AC está DESLIGADO! 80% dos motoristas devem ser alérgicos ao AC pois pela janelinha do lado deles entra corrente de ar, ao passo que os que pagam o seu título de transporte vão numa de sauna forçada!
E como isto é um País de mansos, onde ninguém protesta, a estória continua diariamente... E não esqueçam, seus pategos, que em Janeiro está previsto novo aumento de tarifário...!

arquivo

Blog Stats

  • 185,904 hits

top de classificação

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 26 outros seguidores

autores

Flickr Photos